10 novidades imperdíveis do Android Q que você precisa conhecer

Tema escuro, modo foco, gravação de tela nativa, legendas em tempo real e outros recursos que estarão presentes na próxima versão do sistema do Google

Foto: Google
http://pcworld.com.br/10-novidades-imperdiveis-do-android-q-que-voce-precisa-conhecer/
Clique para copiar

O Google divulgou nesta terça-feira (7) as primeiras informações oficiais sobre o Android 10 Q durante o evento Google I/O para desenvolvedores. Entre as novidades confirmadas pela empresa estão um tema escuro nativo e aplicável a todo o sistema, mais controle sobre segurança e privacidade, gestos de navegação ainda mais parecidos com o iOS e a abertura do programa beta para mais dispositivos.

Listamos abaixo dez dos principais destaques da nova versão do sistema operacional móvel do Google.

1. Beta e aparelhos compatíveis

O período de testes do Android 10 Q já começou – e neste link explicamos como participar. Ainda não existe uma data de lançamento oficial do software, nem se sabe o nome oficial que a plataforma receberá (muita gente tem apostado em Quindim). No entanto, o Google revelou que pouco mais de duas dezenas de smartphones receberão a versão beta do novo Android. São eles:

  • Asus Zenfone 5z
  • Essential PH-1
  • Google Pixel, Pixel XL, Pixel 2, Pixel 2 XL, Pixel 3, Pixel 3 XL, Pixel 3a, Pixel 3a XL
  • Huawei Mate 20 Pro
  • LG G8
  • Nokia 8.1
  • OnePlus 6T
  • Oppo Reno
  • Realme 3 Pro
  • Sony Xperia XZ3
  • Tecno Spark 3 Pro
  • Vivo X27
  • Vivo NEX S
  • Vivo NEX A
  • Xiaomi Mi Mix 3 5G
  • Xiaomi Mi 9

2. Tema escuro

O modo escuro nativo será uma realidade no Android Q, e sua ativação será bem simples. Basta acessar as opções de Tela no sistema para habilitá-lo permanentemente ou apenas durante alguns momentos do dia – por exemplo, apenas durante à noite ou em outros períodos do dia. Ao ser ativado, todos os aplicativos, sejam eles do Google ou não, terão um tom em cinza escuro, enquanto que painéis no menu de configurações terão o fundo todo preto.

Caso o usuário ative o modo de economia de energia, então o tema escuro também será habilitado automaticamente, já que consome menos energia. O modo escuro também pode ser útil em aparelhos com tela OLED, justamente pela diminuição no consumo de bateria.

3. Navegação por gestos

Para quem já usou o iOS nos iPhones, certamente sentirá uma familiaridade com o Android Q, que agora passa a priorizar mais gestos do que o uso de botões. Para abrir a gaveta de apps, o usuário terá de deslizar de baixo para cima e segurar rapidamente com o dedo para abrir a exibição de ferramentas – elas podem ser alternadas arrastando com o dedo para os lados. E lembra do rumor envolvendo o botão voltar? Pois ele é real: o Android 10 não inclui mais essa opção, ou seja, será necessário deslizar a partir das bordas laterais para retornar à janela anterior.

4. Gravação de tela nativa

Outra função do Android Q já presente no iOS é a possibilidade de gravar a tela automaticamente, sem precisar de um aplicativo de terceiro. Ela é acessada ao segurar o botão de liga/desliga por um curto momento, podendo ainda ativar o microfone do aparelho durante a gravação.

5. Modo foco

O Google também quer tornar mais fácil o ato de deixar de lado o smartphone para que o usuário se foque em tarefas importantes. Com isso, a companhia implementa no Android Q o chamado Modo Foco, que desliga notificações de aplicativos específicos e mantém apenas alertas de ferramentas consideradas importantes. Ao desabilitar esse modo, todas as notificações voltam a ser exibidas.

6. Privacidade e segurança

No Android Q, o usuário estará no comando do que poderá ser visto pelas outras pessoas e quais dados ficarão guardados. O Google até dará um maior destaque a essa seção colocando-a entre as primeiras da lista de opções, logo ao abrir o menu de configurações. Além disso, o usuário saberá quais apps utilizam sua localização, podendo habilitar esse monitoramento de GPS o tempo todo, nunca ou só quando o aplicativo estiver aberto, em uso. É semelhante ao que já acontece nas permissões do iOS.

Sobre segurança, o Google afirma que vai liberar atualizações desse tipo com mais frequência – praticamente todos os meses, sempre lembrando que vai depender de cada fabricante liberar tais updates. A gigante das buscas diz que existem “cerca de 50 recursos e mudanças focados em segurança e privacidade no Android Q”. E para dispositivos que vierem com o novo sistema de fábrica, as atualizações serão lançadas pela Play Store, e não mais pelas fabricantes.

7. Legendas em tempo real

Um dos novos recursos do Android Q é o Live Caption, que adiciona subtítulos em vídeos, mensagens, podcasts e outros conteúdos reproduzidos na tela do celular. Será possível ativar a opção na aba de som, no menu de configurações, podendo fazer essa ativação com apenas um toque. E mais: todo o procedimento é feito localmente por meio de aprendizado de máquina, o que significa que o usuário não precisa estar conectado à internet para fazê-lo funcionar.

8. Bolhas (Bubbles)

Com visual semelhante às bolhas de notificação do Facebook Messenger, as Bubbles do Android Q visam melhorar a navegação multitarefa entre janelas no sistema. Funciona assim: ao receber um novo alerta, um pequeno círculo pop-up vai aparecer na tela. Depois, é só tocar na bolinha para utilizar o aplicativo ali mesmo, sem ter que abri-lo por inteiro. Uma mensagem, por exemplo, pode ser respondida diretamente por essa janela.

O Google também está encorajando os desenvolvedores a adaptar suas aplicações às bolhas no Android 10. Para a empresa, a funcionalidade pode ser útil durante a escrita de notas, visualização de eventos, atendimento de chamadas, entre outras funções.

9. Suporte a dispositivos dobráveis

Pensado adiante, o Google já adaptou o Android Q para os futuros tablets e smartphones com tela dobrável, como é o caso do Galaxy Fold, que descanse em paz, e do Huawei Mate X, que deve chegar ao mercado em junho. O funcionamento é quase o mesmo do Android em telas normais, com a diferença que a plataforma consegue se adaptar rapidamente a como os aplicativos aumentam ou diminuem de tamanho entre múltiplos displays.

10. Menu de compartilhamento

O Google adicionará “atalhos de compartilhamento” para diminuir o trabalho na hora de enviar um conteúdo via aplicativo. Essa opção é habilitada por cada desenvolvedor em suas respectivas ferramentas, e reúne os atalhos dos contatos que o usuário mais costuma compartilhar arquivos. Assim, não será mais preciso percorrer um longo caminho até enviá-los, de fato.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site