Asteroide gigante passou perto da superfície da Terra

O asteroide passou próximo da terra, mas sem chance de atingí-la

Foto: Theodore R. Kareta / Reprodução
http://pcworld.com.br/asteroide-gigante-passou-perto-da-superficie-da-terra/
Clique para copiar

Há algumas dezenas de anos, ouvimos histórias sobre possíveis apocalipses que destruiriam a Terra. Talvez a versão mais famosa é sobre um asteroide que acertaria nossa casa em cheio, mas felizmente isso nunca aconteceu por aqui, até por que você está lendo essa notícia. No entanto, um novo asteroide que passou despercebido mostra que a destruição total não é algo tão impossível.

No último dia 05 de setembro, o asteroide 2019 RP1, como foi nomeado, passou pela Terra. O objeto estava a cerca de 37 mil quilômetros de distância da superfície, sendo considerado o terceiro asteroide que mais chegou próximo ao planeta em 2019.

De acordo com informações da NASA, o 2019 RP1 também foi considerado o segundo asteroide que passou mais rápido próximo da Terra, a uma distância lunar, com velocidade máxima de 25,9 quilômetros por segundo.

O astrônomo amador Tony Dunn foi um dos primeiros a descobrir sobre o asteroide e até publicou um vídeo no Twitter mostrando a passagem do objeto pela Terra. Dunn afirma que não pudemos ver o asteroide porque ele estava passando durante o dia, porém, assim que viajou para a parte mais escura do universo foi possível observá-lo.

A NASA também revelou que o objeto deve possuir entre 07 e 17 metros de dimensão. Agora vamos esperar que as agências espaciais sejam capazes de observar o próximo objeto gigante que sobrevoar próximo à Terra para que, assim, futuramente não seja causado nenhum dano ao nosso planeta.

Fonte: CNET

Relacionadas

Astrônomos observam asteroide que muda sua cor de azul para vermelho

É a primeira vez que os astrônomos veem um caso como esse

Hayabusa2 | Sonda japonesa vai trazer amostra de asteroide para a Terra

Carga de rocha espacial é esperada pelos cientistas

Asteroide de quase 650 metros passará perto da Terra em setembro

Contudo, NASA afirma que não é preciso ficar em pânico

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site