Sony WH-XB900N | Graves de mais, ruídos de menos

Fone de ouvido traz sons graves e cancelamento de ruído em um único produto, por um preço mais em conta

Foto: Matheus Menucci
http://pcworld.com.br/dados-review/sony-wh-xb900n-graves-de-mais-ruidos-de-menos/
Clique para copiar
PONTUAÇÃO
7

Sony

WH-XB900N

WH-XB900N
R$ 1.299 ver na loja
Em um único produto e por um preço bem mais em conta, a Sony uniu a potência dos graves com cancelamento de ruído.

Prós

  • Graves potentes de verdade
  • Suporte aos assistentes de voz
  • App dedicado com opções personalizadas
  • Bonito e fácil de transportar

Contras

  • Cancelamento de ruído poderia ser melhor

Um dos mercados que a Sony vem ganhando cada vez mais espaço é o de fones de ouvido. Só neste ano, a companhia trouxe ao Brasil pelo menos meia dúzia de opções, em versões intra e supra-auriculares, com diferentes características, formatos e faixas de preço. O WH-XB900N é um dos novos modelos, e traz como grande diferencial a união dos recursos Extra Bass e cancelamento de ruído em um único aparelho.

Custando R$ 1.299 no site da fabricante, o acessório se apresenta como um intermediário entre os fones mais básicos da Sony para a versão mais premium, o WH-1000XM3. Se por esse preço ele vale o investimento, é o que eu conto agora para você nesta análise.

Design familiar

À primeira vista, o WH-XB900N parece uma cópia do WH-1000XM3. Na verdade, ambos compartilham do mesmo design, tendo as duas conchas levemente ovais e dobráveis, para facilitar o transporte. Ele também não é pesado e, apesar de ser fabricado em plástico, tem uma resistência maior do que outros fones da categoria. A haste que une os dois lados de metal continua feita de metal, justamente para reforçar a durabilidade.

Apesar de aparentar essa resistência, o headset é bastante confortável e não esquenta tanto os ouvidos, mesmo durante um longo período de uso. Além disso, a versão que a Sony cedeu para testes é azul escura, o que foge um pouco dos tradicionais branco e preto da maioria dos fones de ouvido. E o material em plástico - as almofadas são feitas com um material que parece couro - não reduz em nada a beleza do acessório. No geral, é um fone funcional que não abre mão do estilo.

A única ausência no WH-XB900N é o case para transportá-lo. Ao contrário do WH-1000XM3, que vem com uma case mais firme, o modelo atual inclui somente um saquinho em tecido para guardar os itens.

Bateria monstruosa

Outro ponto que merece elogios nos fones de ouvido da Sony é a bateria. Praticamente todos os modelos lançados até então oferecem uma autonomia muito acima da média e, mesmo que você passe um dia todo equipado com os fones, dificilmente você precisará recarregá-los no mesmo dia. Nos meus testes, usando o WH-XB900N das 10h00 às 17h00 (salvas algumas pausas de mais ou menos meia hora), a bateria chegou a 38% ao final de um dia. E isso com a função de cancelamento de ruído ativada.

A Sony diz que o WH-XB900N dura até 30 horas com o recurso de cancelamento ativado ou até 35 horas sem que você use essa função. Portanto, é mais do que suficiente, seja você um usuário casual ou hardcore.

Conectividade

Quase todos os fones supra-auriculares (ou seja, que cobrem toda a orelha) da Sony oferecem a possibilidade de conexão com o aplicativio Headphones Connect. Com ele, é possível ajustar diversos efeitos para potencializar o WH-XB900N. No meu review do Sony WH-XB700, comentei que acho legal essa possibilidade de você personalizar alguns controles e intensidade dos efeitos, mas ainda considero um saco ser obrigado a baixar uma plataforma e passar por toda uma configuração que, a princípio, é bem demorada.

Basicamente, o app não muda de um fone para o outro, mas as diferenças no WH-XB900N fica por conta do recurso de controle de som adaptável (Adaptive Sound Control). Como o nome sugere, a função adapta o áudio que sai dos fones de acordo com o ambiente externo. Por exemplo, supondo que você esteja andando na rua e queira atravessar na faixa de pedestres, o recurso pausa o cancelamento de ruído por detectar sons externos que podem ser do seu interesse ou que você precise prestar mais atenção. Depois, o cancelamento volta à ativa automaticamente.

O WH-XB900N também traz alguns comandos via gestos que são bem práticos de usar. Tudo acontece por meio do lado direito do fone, que vem equipado com um sensor de toque capaz de reconhecer seus gestos. Quer aumentar ou diminuir o volume? Deslize com o dedo para cima ou para baixo, respectivamente. Recebeu uma ligação, e não quer tirar os fones? É só cobrir o lado direito com a palma da mão para que o microfone seja ligado e você consiga falar com a outra pessoa na linha.

De início, para quem nunca usou um fone assim, os comandos pareçam um pouco confusos - eu mesmo demorei um tempo até decorá-los. Mas a Sony conseguiu empregar essas ações de uma maneira simples, sem precisar de recursos mirabolantes. E ah, os assistentes de voz para smartphone - Siri, Alexa, Google Assistente - ganham um botão dedicado no próprio fone. Basta apertá-lo uma vez para ativar o software no seu celular.

Quanto à conexão, o WH-XB900N pode ser utilizado tanto via Blueooth ou por meio de um cabo de 3.5 mm que a fabricante inclui na embalagem. Vai depender de como você prefere usar os fones, embora eu ache difícil querer voltar para uma vida de fios após testar pela primeira vez um headset completamente wireless.

Som potente, mas...

O WH-XB900N reúne a função de graves potentes da linha Extra Bass com o cancelamento de ruído do fone mais premium da Sony disponível atualmente no mercado. Então vamos por partes.

Os graves no WH-XB900N são graves de verdade. Todos os sons oferecem uma intensidade que você dificilmente vai encontrar em outro fone de ouvido. A Sony diz que a função de Extra Bass tem como foco principal estilos musicais como rap, eletrônico e hip hop, mas do pop ao sertanejo, da música clássica ao funk, você ouvirá batidas bem acentuadas, com um ótimo efeito de amplitude.

Particularmente, não gosto muito do efeito que destaca os graves. O que me incomda um pouco é que o excesso de grave acaba por abafar outras características nas músicas, como certos instrumentos e até as vozes dos cantores. Mas entendo que existe uma grande parcela de usuários que não abre mão desse recurso. Então, com o WH-XB900N, você com certeza será atendido nesse aspecto. Dica: jogos de videogame também ficam são bons para testar os graves potentes dos fones da Sony.

E chegamos ao cancelamento de ruído. É bom? Nem tanto. Os fones até isolam os ruídos mais evidentes no ambiente externo, só que barulhos mais contínuos e pesados não são obstruídos pelo headset. Aqui na redação da PCWorld Brasil, por exemplo, eu ainda conseguia ouvir a saída do ar condicionado ou alguém me chamando por perto. Quando comparado ao WH-1000XM3, a diferença na função de cancelamento de ruído chega a ser mais gritante ainda. Claro, é sempre bom lembrar que o WH-XB900N é algumas centenas de reais mais barato que o WH-1000XM3.

E aí, vale a pena?

Se você gosta de graves mais fortes, e de quebra quer levar um recurso de cancelamento de ruído (que é bom, mas que poderia ser melhor), o WH-XB900N pode ser uma boa opção, especialmente quem está disposto a investir uma grana em um fone mais parrudo. O modelo é construído com materiais simples, mas em nenhum momento me senti desconfortável usando o acessório. É bonito e ergonômico para todos os formatos de cabeça. Só não espere o mesmo resultado do WH-1000XM3, que entrega uma experiência mais premium.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site