Moto Stream transforma seus velhos alto-falantes em dispositivos Bluetooth

Blake Stimac, Greenbot
03/06/2014 - 17h08 - Atualizada em 03/06/2014 - 17h11
Aparelho permite que até 5 usuários se conectem e transmitam músicas a partir de apps como o Google Play, Pandora e Spotify, e é compatível com Android, Windows Phone e iOS.

A Motorola não está focada apenas em produzir alguns dos melhores e mais baratos smartphones no mercado, mas também em levar ao mercado alguns acessórios interessantes como o Moto Stream. Basicamente a empresa pegou alguns elementos chave do finado Nexus Q e os “empacotou” em hardware menor e mais barato.

O propósito do Moto Stream é simples: transformar quaisquer caixas de som com um plugue padrão de 3,5 mm em uma caixa de som Bluetooth. A partir daí você pode controlar a reprodução da música a partir de um smartphone, tablet ou computador. Ele também vem com NFC para facilitar o pareamento, e os usuários podem fazer o streaming de músicas a partir de apps como o Google Play Music, Pandora e Spotify.

Assim como o Nexus Q, o Moto Stream permite a conexão de múltiplos usuários (até 5 ao mesmo tempo), que podem controlar a música. Se você não gostar do que está tocando, pode “sequestrar” a playlist e tocar o que quiser. Soa muito como o Nexus Q.

O design excêntrico também pode lembrá-lo do media streamer da Google, que nunca chegou às prateleiras das lojas reais ou virtuais. O aparelho se parece com um dado de 20 lados (icosaedro). Cinco destas faces tem LEDs coloridos sob elas, que servem para indicar o número de aparelhos conectados ao acessório.

O melhor de tudo é que o Moto Stream custa apenas US$ 50, o que o torna um acessório acessível que “faz o serviço” com estilo. E ele não é limitado apenas aos aparelhos Android: como é um dispositivo Bluetooth, ele tem compatibilidade universal com o iOS e Windows Phone também.

O Moto Stream está disponível online nos EUA a partir de hoje, e em breve chegará também às lojas da rede varejista Radio Shack.

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

White Papers

Tendências em criptografia e gestão de chaves: Brasil

Grandes violações e ataques cibernéticos fizeram crescer a urgência das empresas em aprimorar sua postura de segurança. Diante deste cenário, a pesquisa conduzida pelo Ponemon Institute examinou o uso da criptografia como estratégia de segurança dos dados da empresa e qual o impacto dessa tecnologia na postura de segurança.

A Transformação Digital depende do gerenciamento de dados corporativos

Os dados são ativos valiosos para as corporações e imprescindíveis para manter sua competitividade no mercado. Conhecer estes dados e transformá-los em informação estratégica para o seu negócio é fundamental para gerar vantagem competitiva, manter e conquistar novos clientes. Mas como ver, controlar ou regular seus dados? Acesse este white paper para conferir os principais desafios enfrentados pelas organizações diante de seu grande volume de dados corporativos e como torná-los em ativos estratégicos.

10 principais tendências de Business Intelligence para 2017

Reviews

Mais reviews

Belo design, capas coloridas permitem personalizar o aparelho
Tela grande e de ótima qualidade
Bom desempenho e autonomia de bateria
Tem slot para cartões microSD

Câmera traseira tem foco fixo
Não tem flash
Não tem câmera frontal
Só 4 GB de memória interna

Desempenho excepcional
Excelente autonomia de bateria

Tela tem péssima qualidade de imagem
Grande e desengonçado