AMD lança APUs da família Kaveri para dispositivos móveis

Michael Brown, PCWorld EUA
05/06/2014 - 15h01 - Atualizada em 05/06/2014 - 15h03
Chips poderão ser usados em notebooks de alto desempenho voltados aos entusiastas

A AMD espera finalmente sair da sombra da Intel com o lançamento de uma nova geração de APUs para dispositivos móveis, baseada na terceira geração de sua tecnologia, de codinome Kaveri.

Apesar de estar atrás das ofertas de seus rivais em termos de processo de manufatura e dissipação de calor (TDP), os chips parecem ser um forte concorrente dos processadores da Intel para dispositivos móveis baseados na quarta geração da família Core, incluindo alguns dos Core i7. A AMD está marcando esta conquista colocando a marca FX, voltada aos entusiastas, nos melhores modelos.

Os processadores da família Kaveri tem GPUs integradas, como alguns dos processadores da Intel. Mas ao contrário da Intel, a AMD desenvolveu uma arquitetura heterogênea que permite que a CPU e a GPU acessem todo o espaço de memória do computador (até 32 GB). Os processadores com gráficos integrados da Intel precisam compartilhar memória, com uma porção dedicada à CPU e outra à GPU.

A AMD classifica seus processadores de acordo com o número de “núcleos computacionais” dentro deles. O mais poderoso Kaveri para dispositivos móveis, o “FX-7600P with Radeon R7 Graphics” tem 12 núcleos, divididos em 4 na CPU e 8 na GPU. Ele opera a uma frequência base de 2.7 GHz e pode saltar a 3.6 GHz no modo “Max Turbo” da AMD. O chip usa memória DDR3/2133. 

Na outra ponta da escala, o “A6 PRO-7050B with Radeon R4 Graphics” tem 5 núcleos computacionais, 2 na CPU e 3 na GPU. O chip opera a uma frequência base de 2.2 GHz ou até 3 GHz no modo “Max Turbo” e usa memória DDR3/1600.

Os núcleos de CPU da família Kaveri são baseados na microarquitetura “Steamroller”, e os núcleos da GPU usam a mesma arquitetura das GPUs da família Hawaii, conhecida como Graphics Core Next (GCN). Com isso as APUs Kaveri tem suporte à tecnologia de som TrueAudio, suporte a múltiplos monitores com a tecnologia EyeFinity e suporte em hardware a sistemas de codificação (Video Coding Engine, VCE 2) e decodificação (Unified Video Decoder, UVD 4) de video.

A GPU também tem suporte à API DirectX 11.2 da Microsoft, usada no desenvolvimento de jogos, e à Mantle da AMD. 47% da área da pastilha um processador Kaveri para dispositivos móveis (mostrada acima) é dedicada aos núcleos da GPU.

Até o momento o melhor que a AMD era capaz de fazer era competir com os Intel Core i5 de quarta geração (a família Haswell). Agora a empresa compara o desempenho de algumas de suas APUs da série FX a alguns dos processadores Core i7 da Intel.

Kaveri_Corei7-580px
Kaveri FX-7500 (em roxo) vs. Core i7-4500U (em cinza). Fonte: AMD

Segundo a empresa sua APU FX-7500 (4 núcleos de CPU e 6 de GPU) tem desempenho equivalente nos aplicativos de produtividade (medido no PCMark 8) e 50% superior em gráficos 3D (baseado no 3DMark) que um Intel Core i7-4500U (dois núcleos de CPU e uma GPU Intel HD Graphics 4400 integrada).

Lembrem-se de que eu disse que a AMD está um passo atrás da Intel em algumas áreas, entre elas a manufatura dos chips. Os processadores Kaveri para dispositivos móveis são produzidos em um processo de 28 nm, enquanto os da família Haswell usam um processo mais avançado de 22 nm. E a Intel está preparando a migração para um processo de 14 nm com a quinta-geração de seu processador Core, de codinome Broadwell. Embora ela tenha sido adiada mais de uma vez, a Intel mostrou um protótipo de um tablet Broadwell na Computex.

A migração para um processo de manufatura mais avançado e com componentes menores traz um grande número de benefícios, como a capacidade de colocar mais transistores no mesmo espaço e reduzir a quantidade de energia elétrica necessária para que o chip funcione. Quando menos energia um processador em um notebook consome, maior é a autonomia de bateria da máquina.

Mas a vantagem da Intel no consumo de energia não é tão significante quanto você pode imaginar, considerando o poder gráfico dos Kaveri. A Intel tem vários processadores Core de quarta geração com TDPs muito menores do que qualquer um dos novos Kaveri para dispositivos móveis anunciados pela AMD, mas os 19 Watts de um FX-7500 não são muito mais altos do que os 15 Watts de um Intel Core i7-4500U. E a Intel tem vários Core i7 de alto desempenho para notebooks com TDPs de 37 e 47 Watts, enquanto o modelo entre os novos Kaveri, o FX-7600P, tem um TDP de 35 Watts.

Não imagino que os novos Kaveri para dispositivos móveis farão a Intel tremer de medo - especialmente considerando que a AMD diz que não terá nenhum fabricante usando os chips até depois da Computex, mas parece que a empresa tem sim uma alternativa plausível aos Haswell entre os dispositivos móveis.

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

White Papers

Dez passos para combater ataques de DDoS em tempo real

Acesse este white paper e confira dez passos para combater com sucesso um ataque.

5 dicas de Gerenciamento de Dados para construir uma estratégia Multinuvem de sucesso

Acesse o white paper confira 5 dicas de gerenciamento de dados para ajudar a maximizar os benefícios de um ambiente multinuvem.

Armadilhas nas estratégias de fidelidade

Os erros mais comuns ao se projetar e gerenciar programas de fidelidade de clientes

Reviews

Mais reviews

Belo design, capas coloridas permitem personalizar o aparelho
Tela grande e de ótima qualidade
Bom desempenho e autonomia de bateria
Tem slot para cartões microSD

Câmera traseira tem foco fixo
Não tem flash
Não tem câmera frontal
Só 4 GB de memória interna

Desempenho excepcional
Excelente autonomia de bateria

Tela tem péssima qualidade de imagem
Grande e desengonçado