Microsoft Band marca entrada da Microsoft no mercado de smartwatch

Mark Hachman - PC World
30/10/2014 - 09h32 - Atualizada em 30/10/2014 - 17h32
O relógio tem o formato de pulseira e foi desenhado para acompanhar atividades diárias 24x7. Ele é o carro-chefe da iniciativa Microsoft Health

Na noite desta quarta-feira, 29/10, a Microsoft confirmou o que já esperávamos: que ela, também, vai entrar no agitado mercado de relógios inteligentes (smartwatch) e que pretende que usemos seu novo produto, o Microsoft Band, o dia todo, todos os dias da semana.

Muito parecido com uma pulseira de hospital, o Microsoft Band custa US$ 200 e tem um display retangular, de 320 x106, para informações. A Microsoft promete duração de 48 horas para a bateria do Band (embora usar o GPS possa reduzir ligeiramente isso) e ele vai levar cerca de uma hora e meia para recarregar a bateria totalmente.

O relógio no entanto não é à prova d'água, portanto os nadadores vão ter de procurar outro acessório para usar. Mas segundo a Microsoft o Band encara respingos e consegue trabalhar em temperaturas que variam de -10o C a 40o C. O relógio já está à venda na Microsoft Store, em três diferentes tamanhos de pulseira (para diferentes pulsos).

Múltiplos sensores

O dispositivo tem vários sensores - entre eles monitor óptico de batimentos cardíacos, GPS, raios ultravioleta, luz ambiente e temperatura da pele. Ele vai monitorar seu batimento cardíaco 24x7 e conferir se você está dormindo bem. Os dados serão armazenados num mecanismo que a Microsoft está chamando de Intelligence Engine, um tipo de irmão mais novo da assistente pessoal Cortana. O Band vai guardar seus dados, sem precisar de conexão, e depois os envia para seu smartphone via Bluetooth. 

O Band foi projetado pela Microsoft para ser uma plataforma. A empresa quer atrair desenvolvedores externos para criar apps com os quais o relógio compartilhe seus dados e já fechou algumas parcerias. 

Na lista estão o MyFitnessPal, MapMyFitness, RunKeeper, Gold's Gym (que vai criar rotinas de exercícios específicas) e até Starbucks. No caso do Starbucks, o Band pode armazenar seus dado do cartão de compras da cafeteria. 

microsoft band starbucks 520

Para todos os smartphones

O Band foi projetado para ser "universal", funciona com todos os tipos de sistema operacional móvel. Ele é compatível com iPhones Apple (4S, 5, 5C, 5S, 6, 6 Plus rodando iOS 7.1 ou mais recente); aparelhos Android (4.3 ou 4.4) e Windows Phones (que sem o Windows Phone 8.1 Update).

Ele não permite fazer ligações, mas vai exibir mensagens, alertas de compromissos, emails, posts de Facebook e tweets do Twitter. Ele inclui claro um microfone, para ativar Cortana ou mesmo ditar uma mensagem, mas como não existem speakers, a resposta da assistente pessoal virá na forma de texto na tela.

Iniciativa de saúde

A Microsoft está considerando o Band o carro-chefe da sua iniciativa Microsoft Health, que inclui produtos como o HealthVault, que permite ao usuário compartilhar seus dados com seu serviço de saúde ou seu médico. Com a combinação dos dois - Band e Health - a Microsoft quer fazer seu dia melhor.
 
microsoft band 3 520

Como? Bem, para começar, a Microsoft vê o seu Intelligence Engine como "personal trainer" do usuário, oferecendo sugestões de como melhorar suas atividades. Com o tempo, o Engine poderá por exemplo dar a dica de que alimento comer no café da manhã para melhorar sua corrida.  

A dúvida é se os usuários vão embarcar na pulseira de US$ 200 da Microsoft, que compete hoje com vários outros dispositivos semelhantes do mercado, ou se vão preferir os smartwatches sofisticados das concorrentes Apple ou do ecossistemas Google.

 

 

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

White Papers

Tendências em criptografia e gestão de chaves: Brasil

Grandes violações e ataques cibernéticos fizeram crescer a urgência das empresas em aprimorar sua postura de segurança. Diante deste cenário, a pesquisa conduzida pelo Ponemon Institute examinou o uso da criptografia como estratégia de segurança dos dados da empresa e qual o impacto dessa tecnologia na postura de segurança.

A Transformação Digital depende do gerenciamento de dados corporativos

Os dados são ativos valiosos para as corporações e imprescindíveis para manter sua competitividade no mercado. Conhecer estes dados e transformá-los em informação estratégica para o seu negócio é fundamental para gerar vantagem competitiva, manter e conquistar novos clientes. Mas como ver, controlar ou regular seus dados? Acesse este white paper para conferir os principais desafios enfrentados pelas organizações diante de seu grande volume de dados corporativos e como torná-los em ativos estratégicos.

10 principais tendências de Business Intelligence para 2017

Reviews

Mais reviews

Belo design, capas coloridas permitem personalizar o aparelho
Tela grande e de ótima qualidade
Bom desempenho e autonomia de bateria
Tem slot para cartões microSD

Câmera traseira tem foco fixo
Não tem flash
Não tem câmera frontal
Só 4 GB de memória interna

Desempenho excepcional
Excelente autonomia de bateria

Tela tem péssima qualidade de imagem
Grande e desengonçado