Raspberry Pi começa a vender placa voltada para aplicações industriais

PC World / EUA
16 de janeiro de 2017 às 18h51
Chamado de Compute Module 3, novo gadget custa entre US$25 e US$30, mas deve vender menos do que a Raspberry Pi 3, segundo a fabricante.

A nova placa computacional da Raspberry Pi é menor e mais barata do que a antecessora, mas a fabricante não espera ver a mesma corrida de consumidores dos modelos anteriores.

Isso porque o produto não é voltado para uso em casa ou na escola, mas para aplicações industriais. Para utilizá-lo, os compradores precisarão primeiro desenvolver um produto com um slot na placa de circuito para acomodar a nova placa da Raspberry e isso, segundo o criador do produto, Eben Upton, vai levar tempo.

A nova Compute Module 3 (entre 25 e 30 dólares) traz o mesmo processador quad-core de 64-bit Broadcom BCM2837 e 1GB de RAM da Raspberry Pi 3, mas possui menos da metade do tamanho da sua antecessora e não traz conectividade Ethernet, USB, SD Card - nem Wi-Fi.

Os sinais para esses conectores ausentes aparecem todos em um conector na ponta que se encaixa em um socket SODIMM, normalmente usado para upgrades de memória em laptops, permitindo que desenvolvedores de produtos industriais escolham quais entradas querem expor nos seus produtos, e quais funções querem embutir nelas.

Isso significa que elas podem ser incorporadas de diferentes maneiras em robôs, máquinas industriais e outros aparelhos.

“Já vimos alguns designs interessantes para ela. Provavelmente as telas grandes da NEC são as que nos deixaram mais animados; elas possuem a opção de colocar uma Compute Module na parte de dentro para adicionar inteligência a uma tela que antes era passiva”, explica Upton.

A Compute Module 3 é entre 10 e 12 vezes mais poderosa do que sua antecessora - mas com desempenho no ápice, ela “suga” muito mais energia.

“Esperamos que uma grande parte do nosso negócio Compute Module migre para a Compute Module 3”, afirma o executivo, que espera também que isso se traduza nas vendas de centenas de milhares de módulos no primeiro ano, muito menos do que os milhões de Raspberry Pi 3 comercializadas no primeiro ano.

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

White Papers

Tendências em criptografia e gestão de chaves: Brasil

Grandes violações e ataques cibernéticos fizeram crescer a urgência das empresas em aprimorar sua postura de segurança. Diante deste cenário, a pesquisa conduzida pelo Ponemon Institute examinou o uso da criptografia como estratégia de segurança dos dados da empresa e qual o impacto dessa tecnologia na postura de segurança.

A Transformação Digital depende do gerenciamento de dados corporativos

Os dados são ativos valiosos para as corporações e imprescindíveis para manter sua competitividade no mercado. Conhecer estes dados e transformá-los em informação estratégica para o seu negócio é fundamental para gerar vantagem competitiva, manter e conquistar novos clientes. Mas como ver, controlar ou regular seus dados? Acesse este white paper para conferir os principais desafios enfrentados pelas organizações diante de seu grande volume de dados corporativos e como torná-los em ativos estratégicos.

10 principais tendências de Business Intelligence para 2017

Reviews

Mais reviews

Belo design, capas coloridas permitem personalizar o aparelho
Tela grande e de ótima qualidade
Bom desempenho e autonomia de bateria
Tem slot para cartões microSD

Câmera traseira tem foco fixo
Não tem flash
Não tem câmera frontal
Só 4 GB de memória interna

Desempenho excepcional
Excelente autonomia de bateria

Tela tem péssima qualidade de imagem
Grande e desengonçado