Pesquisa indica que otimistas vivem 15% mais

De acordo com a pesquisa, o otimismo tem um papel importante na longevidade

Foto: Shutterstock
http://pcworld.com.br/pesquisa-indica-que-otimistas-vivem-15-mais/
Clique para copiar

Nesta última segunda-feira (26), foi publicado um novo estudo revelando sobre a importância do otimismo para a saúde dos seres humanos. A pesquisa indica que o otimismo é uma das grandes dicas para chegar, pelo menos, aos 85 anos de idade.

Pesquisadores da Escola de Medicina de Boston realizaram um estudo sobre a longevidade humana e descobriram que indivíduos com maiores níveis de otimismo tem mais chance de chegar à chamada Longevidade Excepcional, fase que os cientistas atribuem quando as pessoas conseguem chegar a 85 anos ou mais.

O estudo foi realizado com 69.744 mulheres e outros 1.429 homens e, além da medida de otimismo, os pesquisadores também questionaram sobre saúde e informações de hábitos gerais. Para os homens, a pesquisa durou 30 anos, já para as mulheres foram 10 anos de informações adquiridas.

O estudo indicou que os otimistas tem uma vida de 11% a 15% mais longa, com 50% a 70% mais chances de chegar aos 85 anos.

Este estudo tem uma forte relevância em saúde pública, porque sugere que o otimismo é um desses ativos psicossociais que tem o potencial de estender a expectativa de vida humana. Curiosamente, o otimismo pode ser modificável usando técnicas ou terapias relativamente simples, revelou a pesquisadora Lewina Lee.

Ainda não foi descoberto como o otimismo ajuda na Longevidade Excepcional, mas pesquisadores sugerem que pessoas mais otimistas conseguem regular as emoções e seu comportamento melhor que aqueles com problemas de estresse.

Normalmente, os estudos seguem caminhos para descobrir sobre fatores biológicos associados à saúde das pessoas. Na nova pesquisa, o objetivo dos pesquisadores é mostrar que, em alguns momentos, a saúde emocional e mental pode ser mais importante que fatores físicos.

Via Eureka Alert

tags

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site