Telefônica oferece login e senha para acesso sem provedor ao Speedy

Por Redação do IDG Now!
27/09/2007 - 13h19 - Atualizada em 03/10/2007 - 17h11
Operadora atende decisão judicial e divulga a seus clientes login e senha de acesso

banda_larga1_150A Telefônica confirmou por meio de um comunicado que, atendendo a determinação judicial, passa a oferecer aos assinantes do Speedy um login e senha para acesso ao serviço de banda larga sem a necessidade de provedor. Hoje, a operadora conta com 1,8 milhão de assinantes do Speedy no Estado de São Paulo.

Leia mais:

O blog de tecnologia Zumo publicou uma cópia do e-mail enviado pela Telefônica aos clientes, dizendo que “de acordo com decisão judicial não definitiva, a partir de hoje (quarta-feira, 26 de setembro de 2007), oferece a conexão à internet através do login ‘internet@speedy.com.br’ e da senha ‘internet’".

A carta diz ainda que o usuário que já tiver contratado provedor poderá continuar a usá-lo e lembra que serviços como e-mail e conteúdos restritos não estão inclusos no acesso gratuito.

A assessoria de imprensa da Telefônica confirmou que o documento foi de fato enviado pela operadora aos seus assinantes.

Em 28 de agosto, o juiz federal Marcelo Freiberger Zandavali, da 3ª Vara Federal de Bauru, atendendo pedido do Ministério Público Federal, proibiu que a Telefônica obrigasse a contratação de serviços de provedor de internet para quem quiser utilizar o serviço de conexão à internet por banda larga da companhia.

A decisão retroagia ao mês de setembro de 2003 e a Justiça determinou que a empresa e a Anatel indenizassem, com correção monetária, o valor pago aos provedores pelos consumidores desde aquela data. A sentença é válida para todo o Estado de São Paulo.

Segundo a sentença, a Telefônica deveria parar de exigir a contratação do provedor 30 dias após tomar ciência da decisão. A sentença encerra o processo, iniciado em 2002, na primeira instância, cabendo recurso apenas ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região (São Paulo).

Embora tenha atendido a ordem judicial, a Telefônica enfatizou em seu comunicado que "a decisão judicial não é definitiva, em razão de recursos pendentes impetrados pela Telefônica", acrescentando ainda: " Vale esclarecer, contudo, que a regulamentação estabelecida pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), não permite a concessionárias de telefonia a prestação de serviços de valor adicionado, como é o caso do provimento de acesso à internet".

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

White Papers

Dicas para avaliar as opções de tecnologias de segurança para dispositivos móveis e iniciativas BYOD

Por que o sonho da mobilidade não deve ser um pesadelo para a segurança nas empresas altamente regulamentadas?

Digitalização dos negócios exige transformação de data center

Veja como preparar sua infraestrutura de TI para entregar aplicações de missão crítica com alta disponibilidade e qualidade de serviço

Dicas importantes para ajudar a sua empresa a definir a melhor estratégia de Storage

Com a era da Terceira Plataforma, o ambiente de armazenamento está mais complexo e exigindo mais atenção dos CIOs

Você sabia que a WAN é fundamental para a realização da Nuvem Híbrida?

Leia agora o Novo Relatório do IDC: Enfrentando o Desafio da Nuvem

Como gerenciar os riscos da implementação de aplicativos móveis?

 

Reviews

Mais reviews

Belo design, capas coloridas permitem personalizar o aparelho
Tela grande e de ótima qualidade
Bom desempenho e autonomia de bateria
Tem slot para cartões microSD

Câmera traseira tem foco fixo
Não tem flash
Não tem câmera frontal
Só 4 GB de memória interna

Desempenho excepcional
Excelente autonomia de bateria

Tela tem péssima qualidade de imagem
Grande e desengonçado