Texto t e x t o texto t e x t o texto t e x t o texto t e x t o texto t e x t o texto t e x t o texto

Conheça os diferentes tipos de conexão à Internet

Por Fernando Petracioli, especial para PC WORLD
18/01/2008 - 19h32 - Atualizada em 21/01/2008 - 10h55
Do antigo - mas às vezes necessário - acesso por linha discada às redes 3G, saiba um pouco mais sobre o acesso à web
Reportagem feita a partir de dúvida de leitor; saiba mais

conexoes_internet_150
Se você está lendo esta matéria em nosso site, com certeza absoluta está conectado à Internet. E qual tipo de conexão está usando, você sabe? E, além da conexão que seu computador possui, você conhece outras maneiras de se conectar à web e como funcionam? Sabe quais são as vantagens e desvantagens de cada uma delas?

Pois se você não sabe responder muito bem a essas perguntas, esta reportagem pode lhe ser útil. PC WORLD listou os principais modos de se conectar à grande rede e explica como cada um deles funciona, a tecnologia envolvida, seus pontos fortes e fracos. Confira.

Linha discada: Conexão por linha discada ou dial-up, é um tipo de acesso à Internet no qual uma pessoa usa um modem e uma linha telefônica convencional para acessar a rede mundial de computadores. Este tipo de conexão está caindo em desuso por ser lenta (não passa de 56 kbs, no máximo) e também devido à popularização dos serviços de acesso em banda larga, que oferecem mais velocidade de transferência de dados.

Além da baixa velocidade, a conexão discada não é estável e mantém ocupada a linha telefônica quando se está conecta; ou seja, não é possível falar pelo telefone ao mesmo tempo em que se navega pela web. Dependendo do horário em que o acesso é feito, os gastos com a conta telefônica podem ser altos.

Por outro lado, basta uma linha telefônica disponível e um PC com modem para que  a web esteja disponível. É claro que você precisa de um provedor de acesso, que podem cobrar ou não pelo serviço. No caso do acesso pago, são oferecidos diversos tipos de planos, com limites de horas de utilização, volume de dados ou acesso ilimitado. A qualidade e estabilidade dos provedores que oferecem serviço de acesso gratuito pode ser menor do que aquela cobrada.

xDSL: Esse tipo de acesso é fornecido por meio da rede de telefonia convencional mas é diferente do acesso discado. Em primeiro lugar, mesmo que o usuário esteja conectado e navegando pela web, a linha telefônica estará desocupada e pode ser usada livremente para chamadas de voz.

Isso é possível porque um modem xDSL que deve ser instalado converte as informações em um sinal elétrico que trafega em uma freqüência diferente daquela que é utilizada para a voz. Ou seja, um sinal não interfere no outro. É necessário, também, que o PC tenha uma placa de rede Ethernet instalada.

O serviço xDSL também exige a contratação de um provedor de acesso web, já que a concessionária telefônica - por lei - não pode ser o provedor. Cada concessionária, dependendo da infra-estrutura que tiver instalada, pode oferecer diversas velocidades de acesso. No ADSL, por exemplo, a velocidade varia de 256 kbps a 8 mbps; o ADSL2 ou ADSL2+ vai 256 kbps até 24 Mbps; já o VDSL pode chegar a 52 Mbps e o VDSL2 até 100 Mbps. Apesar da popularidade desse tipo de acesso, ele não está disponível em todos os lugares.

O serviço xDSL tem uma característica importante: o compartilhamento da infra-estrutura. Por conta disso, se muito usuários estiverem usando o serviço em determinada região, ao mesmo tempo, a velocidade de acesso será mais baixa do que aquela que foi contratada. Por conta disso, as concessionárias deixam claro no contrato de serviço que garantem apenas 10% da velocidade nominal contratada.

Além disso, a conexão DSL é uma conexão chamada “assimétrica”. Ela oferece velocidade de download maior que a de upload, daí essa assimetria.

Cabo: A conexão via cabo utiliza a mesma infra-estrutura (cabo) do serviço de TV por assinatura, por onde trafegam, ao mesmo tempo, tanto o serviço de televisão quanto os dados de internet. Por isso, a oferta deste tipo de acesso está restrita às regiões onde também existe o serviço de TV paga via cabo.

Tal acesso exige um cable modem e um PC com placa ethernet. Um aparelho chamado splitter separa o sinal de TV dos dados da web, e o cable modem permite o acesso de seu PC à rede mundial. Uma das vantagens desse tipo de serviço é que a conexão com a web está permanentemente ativa; basta ligar o computador e sair navegando.

conexoes_internet_150
Diferentemente da conexão dial-up, na qual há um limite máximo de velocidade, a conexão por cabo oferece uma gama de velocidades que pode variar de 128 kbps até 24 Mbps tanto para download como para upload, dependendo do pacote contratado. Além disso, a velocidade não varia: o usuário sempre terá a mesma velocidade de acesso, a qualquer tempo.

Algumas das fornecedoras desse serviço são a NET, com o Vírtua; e a TVA, com o @Jato. Cobra-se um valor fixo e, em geral, é praxe limitar o direito a uma quantidade máxima de transferência mensal de dados, taxando-se o usuário pelo excedente. No entanto há também planos que disponibilizam tráfego ilimitado de informações.

Satélite:Diferentemente dos demais tipos de acesso à internet, o acesso por satélite apresenta disponibilidade superior a 99% do tempo no período de um ano. Quem optar por ele - ou quem não tiver alternativa - vai necessitar de alguns aparatos de hardware um pouco mais específicos e caros. Você precisa ter uma antena que consiga captar o sinal do satélite e transmiti-lo para o computador (ou computadores) que tenha receptores, que podem ser internos – instalados dentro do PC – ou caixas externas. Trata-se dos modems de satélite. A antena pode tanto ser fornecida pelo provedor de acesso quanto ter que ser adquirida pelo usuário, a depender do caso. Além disso, é preciso também contratar o serviço de acesso a Internet, como UOL e RuralWeb, por exemplo, e os planos de serviço oferecem velocidade entre 512 kbs a 2 Mbps.

Uma das boas vantagens deste tipo de conexão é que o acesso torna-se independente de localização. Ainda que se esteja em zonas afastadas e esquecidas do Brasil, onde não é oferecido acesso à Internet pelos meios mais convencionais, o acesso via satélite funciona, pois a cobertura atinge todo o território nacional. Só que quanto mais remoto for o local da instalação, mais potência a antena a ser utilizada deve ter.

Celular: Não é de hoje que se pode acessar a Internet pelo telefone celular. O problema é que este tipo de conexão sempre foi muito lento, com pouca capacidade de transmissão de informações. O que promete mudar esse panorama é a chegada da chamada rede 3G ao Brasil – que oferece banda larga aos telefones móveis.

Velocidade e mobilidade são os dois maiores benefícios da 3G. No caso das redes GSM - usada pelas operadoras TIM, Oi e Vivo, a velocidade de transmissão que hoje é de 50 kbps vai saltar para cerca de 800 kbps. No caso das redes CDMA (Vivo), o trafégo pode ser feito com velocidade de até 2 Mbps, com a tecnologia EV-DO.

Rádio: O acesso à internet por rádio é uma forma de estender uma conexão web que chega em banda larga a um ponto qualquer por meio das tecnologias convencionais a outro onde não existe tal serviço. Esse ponto pode ser uma área restrita, por exemplo, uma empresa, um condomínio, residência e até uma cidade inteira, dependendo da solução que for usada. Estão inclusos nessa modalidade o Wi-Fi e Wi-Max.

Uma de suas características é a possibilidade de compartilhamento do acesso e garantir mobilidade aos usuários. A infra-estrutura básica exige um ponto de entrega de serviço de internet (cabo, xDSL, satélite), um modem compatível como serviço, um Access Point (espécie de rádio) e que cada computador tenha um receptor ou adaptador de rede sem fio para captar o sinal.

Ao compartilhar uma conexão de grande capacidade, os usuários desse tipo de acesso podem ratear as despesas, ao mesmo tempo que garantem uma conexão permantente e baixo custo de instalação e manutenção. Em contrapartida, sobrecargas - por exemplo, muitos usuários fazendo downloads de arquivos pesados como vídeos - podem prejudicar o desempenho do acesso.

Publicidade

White Papers

Por que Big Data é um Grande Negócio?

Aprenda como a TI pode extrair valor do Big Data com boa visibilidade, previsibilidade e aumento de produtividade e eficiência

Aprenda como agregar valor máximo a sua empresa com o Big Data

Entenda como garantir que seus projetos de Big Data conduzirão os valores definidos do seu negócio claramente

Implantação de Data Centers com Eficiência Energética

Confira como quantificar a economia de energia elétrica e métodos que podem reduzir bastante o consumo de energia elétrica

Solução de ERP na nuvem: controle e eficiência sempre em mãos

Conheça os benefícios de usar um software de gestão no modelo cloud computing e tenha todos os dados da sua empresa disponíveis 24 horas por dia, sete dias por semana

Sua empresa está preparada para o BYOD?

O "Bring Your Own Device" já é realidade, mas ainda gera dúvidas

Como as ferramentas de comunicação e colaboração impactam os resultados de negócios

Veja aqui alguns dos benefícios da adoção dessas ferramentas nas organizações

Publicidade

Reviews

Mais reviews

Belo design, capas coloridas permitem personalizar o aparelho
Tela grande e de ótima qualidade
Bom desempenho e autonomia de bateria
Tem slot para cartões microSD

Câmera traseira tem foco fixo
Não tem flash
Não tem câmera frontal
Só 4 GB de memória interna

Desempenho excepcional
Excelente autonomia de bateria

Tela tem péssima qualidade de imagem
Grande e desengonçado

Publicidade
Publicidade