Longe do YouTube

Dennis O'Reilly - PCW/EUA
21/09/2006 - 16h49 - Atualizada em 21/09/2006 - 17h38
Soapbox, serviço de compartilhamento de vídeos da Microsoft, é fácil de usar, mas fica pra trás em matéria de conteúdo

Notícias Relacionadas

A versão beta deste concorrente do YouTube é de fácil uso, mas fica para trás no quesito conteúdo

Soap Box MSNOs cinegrafistas de plantão têm agora uma nova maneira de mostrar ao mundo suas pequenas obras primas via web. Isso tudo devido ao lançamento da versão beta do Soapbox on MSN Video, um novo serviço de compartilhamento de vídeos.

Depois de algumas horas de uso, o que impressiona nele é a facilidade dada quando o assunto é carregar e compartilhar vídeos. Entretanto, se estiver em busca de uma grande audiência, seus vídeos estarão mais propensos a atrair espectadores se forem colocados no YouTube, o líder do segmento.

E se a intenção é apenas assistir aos vídeos ao invés de carregá-los, o Soapbox não pode competir ainda com a grande variedade de acervo encontrada no YouTube – o que levando em consideração as bobagens e o vouyerismo prevalecentes no site — talvez não seja uma coisa tão ruim.

Como começar
Ao tentar obter um convite pessoal para o Soapbox beta, você terá de fazer uma inscrição na lista de espera. Vale lembrar que esta espera pode demorar (pode levar dias...). Quando o convite chegar à sua conta de Passport Windows Live, basta clicar no link para abrir a página com seu cadastrado.

Uma vez conectado em sua conta de Hotmail ou MSN, é possível procurar vídeos por classificação, categoria ou nome. Também existe a opção de ver uma lista com os vídeos que você carregou no sistema, observar o status dos que estiverem sendo carregados e editar seu perfil de usuário.

Para fazer o upload de um vídeo simplesmente nomeie-o, adicione uma descrição (de até 400 caracteres), selecione uma das 15 categorias e forneça ao menos 5 tags. Há ainda a opção entrar com o caminho manual do arquivo ou clicar no botão de Busca e selecionar “Choose file” na caixa de diálogo.

Quanto tempo demora?
Num teste informal, foi preciso cerca de 15 minutos para carregar um vídeo de 19.5 MB no formato ASF (o serviço suporta também AVI, WMV, MOV, MPEG 1/2/4, 3GPP, DV, H.263, e H.264). O vídeo pode ser assistido assim que o upload estiver completo; se a opção foi a de tornar o vídeo público, leva mais vinte minutos para o vídeo ficar disponível para outros usuários. São oferecidos links para publicar o arquivo em páginas da rede – com ou sem uma imagem e player embutido, como a maioria dos serviços existentes.

Pode-se enviar um link do seu vídeo (ou de qualquer outra pessoa) por e-mail. O serviço permite adicionar comentário a qualquer filme, adicioná-los a uma lista de favoritos ou relatá-los como ofensivos. Outra opção permite ler os comentários de outros usuários sobre os seus vídeos, mudar o nome, descrição, tags e a categoria que foi fornecida na primeira vez quando foi feito o upload.

Uma interface limpa

O Soapbox e o YouTube oferecem atributos similares, incluindo a capacidade de procurar vídeos por palavra-chave, tag ou categoria, além da ordenação de resultados de busca por relevância, data e classificação. A interface do Soapbox é mais limpa e fácil de navegar do que a desordenada tela do YouTube. Ambos serviços limitam os uploads em 100 MB (o YouTube também limita a duração dos vídeos em 10 minutos).  Falta atualmente ao Soapbox os anúncios do YouTube, mas já se espera algumas publicações no lançamento público do serviço da Microsoft.

O Sopabox deve ser integrado aos outros serviços Windows Live da Microsoft, mas a atual versão beta não contém links para o Spaces, Messenger e outros serviços da família Live. Nessa atual e isolada versão, a facilidade de operação e interface limpa do Soapbox irão ajudá-lo no desafio aos líderes do segmento de vídeo na internet.

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

White Papers

Alcance a inovação que sua empresa precisa com a computação em nuvem

Empreendimentos realmente transformadores demandam softwares eficientes e modernos. Por isso a computação em nuvem já vem sendo adotada por inúmeras empresas de diversos segmentos e diferentes portes. Novas abordagens para o desenvolvimento de softwares são necessárias para superar desafios. Para encarar esta jornada com sucesso, acesse este guia.

Mapa estratégico de 2017 para dispositivos móveis e endpoints

Uma estratégia de endpoint deve se alinhar com as metas do negócio e apoiar o acesso de uma ampla variedade de plataformas, pois a agilidade está se tornando um requisito cada vez mais importante. Líderes de infraestrutura e operações responsáveis por estratégias para dispositivos móveis e endpoints devem se apressar em direção à independência de plataformas.

Janelas de oportunidade. Pesquisa global revela cinco principais tendências de adoção e migração para o Windows 10

O Windows 10 apresenta aos clientes uma oportunidade de aplicar melhor o gerenciamento a um grupo mais amplo de casos de uso e dispositivos, incluindo tablets, smartphones e pcs. A abordagem holística de gerenciamento unificado de endpoints (EUC, Unified Endpoint Management) permite que os clientes unifiquem o gerenciamento móvel e de desktops em um único modelo.