HD de 1TB da Iomega armazena até 18,5 mil horas de música em MP3

Por René Ribeiro, analista de testes da PC World
29 de fevereiro de 2008 às 17h17
Seja para guardar 4 milhões de fotos ou 1,5 mil horas de vídeo, o HD externo da Iomega prova que espaço de armazenamento nunca é demais.

iomega1tb_150Espaço não é problema para o Desktop Hard Drive Hi-Speed USB 2.0. O nome grande pode assustar, mas o que surpreende mesmo é a capacidade desse disco rígido externo da Iomega. Ele tem nada menos que 1 TB (terabyte).

Para se ter uma idéia da quantidade de dados, é possível armazenar 18,5 mil horas de música em formato MP3, 4 milhões de fotos em JPEG, de 250 KB cada uma, ou até 1,5 mil horas de vídeo.

Para atingir 1 TB, a empresa agrupou dois discos rígidos de 500 GB em um gabinete, montados em RAID 0, que é gerenciado por uma controladora interna. Ela se comunica com o PC ou com o Macintosh por meio da interface USB 2.0. Mas para que ter tamanha capacidade? Se você trabalha com música e vídeo, por exemplo, é uma mão na roda.

Além de os trabalhos ficarem armazenados como backup, o produtor pode levar o disco para os clientes, economizando o tempo de gravar um DVD ou mesmo várias mídias, o que é uma tarefa demorada.

A segunda razão é mais útil para as empresas. É sabido que o e-mail é válido como documento de prova. Seja de uma tarefa ou de reclamação. Hoje em dia o número de mensagens eletrônicas é muito maior do que qualquer outro meio de comunicação que circula dentro da empresa.

Portanto, manter guardados os e-mails enviados e recebidos, assim como qualquer outra solicitação feita por meio eletrônico, pode evitar dores de cabeça, caso o cliente ou mesmo um fornecedor resolva usar o documento eletrônico como prova de alguma solicitação não atendida.

iomega1tb_150Hoje em dia é preciso pensar onde arquivar essa quantidade imensa de documentação e esse tipo de disco pode ser uma das soluções. Pela alta capacidade, as dimensões até que não formam um grande volume. Em centímetros, o produto tem 12,2 de largura, 6,9 de altura, e 24,5 de profundidade, com o peso de 1,5 quilos.

O disco da Iomega já vem pré-formatado de fábrica com o sistema FAT32. Entretanto, é interessante passá-lo para NTFS, pois arquivos maiores que 4 GB não são lidos em FAT32. Fizemos o teste formatando o HD primeiro. No Windows XP, o processo levou três horas e 52 minutos. Com tal capacidade e a interface de comunicação sendo a USB, o tempo não foi de espantar.

Apesar disso, a solução da interface usada é interessante pela praticidade, pois funciona como um pendrive. Basta conectá-lo à porta USB.

Um ponto que pode ser considerado negativo no produto é como os dados são armazenados. O sistema RAID 0 divide os arquivos nos dois discos, ganhando tempo na gravação. Mas se um dos discos der problema, os dados serão perdidos.

Com o software HD Tunes, a taxa média de transferência foi de 27,8 MB/s. Número que está na média para discos externos que utilizam a USB 2.0 como interface. Uma massa de dados de 100 MB levou um minuto e 22 segundos para ser transferida para o PC.

O caminho inverso demorou um pouco menos: um minuto e 18 segundos. O que ajuda um pouco no desempenho é a velocidade em que os discos giram, a 7.200 RPM. A maioria dos drives externos tem essa velocidade em 5.400 RPM. O drive não vem com software. Entretanto, no site da Iomega é possível baixar um gerenciador de backup.

Desktop Hard Drive Hi-Speed USB 2.0

PRÓ

Compatível com PC e Mac, fácil de usar e construção sólida.

CONTRA

Não é compartilhável. Maneira como são armazenados os dados.

  • Nota da
    MacWorld:8.5

Fabricante: Iomega

Preço: 1.990,00

Versatilidade: 8,0
Características técnicas: 8,5
Desempenho: 9,0
*MÉDIA PONDERADA CONSIDERANDO OS SEGUINTES ITENS E PESOS: VERSATILIDADE (40%); CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS (30%); E DESEMPENHO (30%)

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

White Papers

Maximize seu Investimento em O365 com Forcepoint

A Transformação Digital no Trabalho

Alcance a inovação que sua empresa precisa com a computação em nuvem

Empreendimentos realmente transformadores demandam softwares eficientes e modernos. Por isso a computação em nuvem já vem sendo adotada por inúmeras empresas de diversos segmentos e diferentes portes. Novas abordagens para o desenvolvimento de softwares são necessárias para superar desafios. Para encarar esta jornada com sucesso, acesse este guia.

Social Media @PCWorld