Comparamos cinco modelos de impressoras a laser monocromáticos

René Ribeiro, analista de testes da PC World
08/04/2008 - 17h22 - Atualizada em 08/04/2008 - 18h12
O preço desses equipamentos já não assusta mais e eles oferecem ótima relação custo benefício; fabricantes até inovam no design.

Até recentemente era praticamente impossível encontrar impressoras a laser fora de escritórios de empresas de médio e grande portes. Tais equipamentos eram grandes e pesados, e o preço restringia o uso do periférico a quem detivesse um orçamento mais folgado.

Investimentos dos fabricantes em novas tecnologias, porém, permitiram modificar este cenário, e já é possível encontrar modelos monocromáticos a laser menores, leves e com preço mais acessível.

PC WORLD testou cinco modelos de baixo custo: Laserjet 1022, da HP; E250d, da Lexmark; B2400, da Oki Printing; ML-1630, da Samsung; e Phaser 3125N, da Xerox. A análise de fatores como características físicas e técnicas, desempenho geral, custo de manutenção, preço, entre outros itens, deu ao modelo da Lexmark o selo de Best Buy.

lexmark_e250d_260
Best Buy: Lexmark E250D

Leia também:
> Guia de  compras: o que você deve avaliar para comprar uma impressora
> Jato de tinta ou laser?
> Clique aqui para visualizar a tabela com os resultados completos dos testes
> Clique aqui para ver as imagens dos produtos testados

> Multifuncionais são boa opção para o usuário doméstico. Avaliamos quatro modelos

A E250d suporta um ciclo mensal de até 50 mil páginas, superando de longe suas concorrentes – a B2400n, segunda colocada nesse tópico, permite até 15 mil páginas por mês. A impressora da Lexmark se destaca pela impressão automática no modo frente e verso – o único equipamento dentre os comparados que faz isso – e pela velocidade de impressão, 16% superior ao segundo colocado (Xerox).

Consumíveis – As impressoras laser precisam mais do que o toner para realizar a impressão. Há um item chamado cilindro fotocondutor, que é o responsável por captar as partículas do toner e transferi-las para o papel.


dest_150Como ele também tem vida útil, é necessário acrescentá-lo à conta que vai determinar o custo da página impressa. Os modelos da HP, Samsung e Xerox trazem o cilindro fotocondutor integrado ao cartucho. No caso da Lexmark e Oki Printing, esse item é comercializado separadamente.

Para calcular o custo, divida o preço do tonner pelo número de página que ele pode imprimir. No caso dos modelos que exigem cilindro separado, faça o mesmo e some os dois valores calculados. O resultado é o preço por página impressa.

Feitas as contas, a impressora E250d apresentou um valor ligeiramente menor. Porém, para grandes volumes de impressão, isso pode fazer muita diferença.

Diferenciais
A ML-1630, da Samsung, chama a atenção pelo design. Sua carcaça na cor black piano dá uma aparência discreta e não será difícil combiná-la com o resto do ambiente, embora tenha de se pagar um pouco mais por ela.

Os botões padrão touch deixam a estrutura lisa, e o painel de controle, formado por leds na cor azul e vermelha sugerindo futurismo camuflados embaixo da tampa brilhante, fica imperceptível quando a impressora está em stand-by.

A ML-1630 também apresentou ótima qualidade na impressão de gráficos e foi a mais silenciosa dos modelos testados, sendo perfeita para o ambiente doméstico ou onde o silêncio seja uma necessidade.

Para quem tem restrição de espaço, a Laserjet 1022 (HP) e a B2400n (Oki Printing) são as mais compactas, embora esta última leve vantagem pelas impressões saírem pela parte superior, dispensando um suporte adicional para acomodar trabalhos impressos.

Todos os modelos analisados têm interface USB, sendo que os da Lexmark, Oki Printing e Xerox têm placa de Ethernet padrão RJ-45 para compartilhamento na LAN.

Quanto à compatibilidade, os modelos vêm com CD para Windows (Vista, XP e 2000) e Mac OS X. Os equipamentos da Samsung e Xerox também têm drivers para Linux.

Leia também:
> Guia de  compras: o que você deve avaliar para comprar uma impressora
> Jato de tinta ou laser?
> Clique aqui para visualizar a tabela com os resultados completos dos testes
> Clique aqui para ver as imagens dos produtos testados

> Multifuncionais são boa opção para o usuário doméstico. Avaliamos quatro modelos


Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

White Papers

Dados Corporativos no Brasil – Mais Em Risco Do Que Nunca

Em pesquisa realizada com profissionais de segurança de TI, foi possível identificar os desafios que as empresas enfrentam para proteger seus dados. Este relatório apresenta as razões estimadas pelas empresas entrevistadas sobre os gastos com seguraça em 2017, a visão da empresa em relação a adesão de novas tecnologias versus a vulnerabilidade de segurança que podem ter e mostra como as organizações enxergam o uso da tecnologia de criptografia para a proteção de seus dados e dos ambientes tecnológicos emergentes.

Tendências em criptografia e gestão de chaves: Brasil

Grandes violações e ataques cibernéticos fizeram crescer a urgência das empresas em aprimorar sua postura de segurança. Diante deste cenário, a pesquisa conduzida pelo Ponemon Institute examinou o uso da criptografia como estratégia de segurança dos dados da empresa e qual o impacto dessa tecnologia na postura de segurança.

A Transformação Digital depende do gerenciamento de dados corporativos

Os dados são ativos valiosos para as corporações e imprescindíveis para manter sua competitividade no mercado. Conhecer estes dados e transformá-los em informação estratégica para o seu negócio é fundamental para gerar vantagem competitiva, manter e conquistar novos clientes. Mas como ver, controlar ou regular seus dados? Acesse este white paper para conferir os principais desafios enfrentados pelas organizações diante de seu grande volume de dados corporativos e como torná-los em ativos estratégicos.