NVIDIA GeForce GT240 é boa alternativa para quem quer jogar e gastar pouco

René Ribeiro, da PC WORLD
08 de junho de 2010 às 07h00
Apesar de não representar o "máximo em desempenho", placa da NVIDIA roda até os jogos "pesados", tem preço acessível e não requer uma fonte de alta potência.

Quem é aficionado por games de computador deve ter gostado de ver do que a placa de vídeo GeForce GTX 480, da NVIDIA, é capaz. Mas, além de ótimo desempenho, a GTX 480 também tem um preço salgadíssimo. Custa nada menos do que 1.799 reais. E além de cara, precisa de uma fonte de alimentação com, no mínimo, 600 watts reais. Portanto, é direcionada para um público específico, que são os entusiastas por games e por desempenho máximo.

Mas há solução mais econômica para quem deseja se divertir e não faz questão do máximo em qualidade gráfica. A placa GeForce GT 240, também da NVIDIA, é uma boa pedida para jogar sem gastar tubos com hardware e a conta de luz. Ela é considerada uma placa de vídeo de entrada, para atender um público menos exigente. A placa que testamos é um modelo produzido pela Zogis e utiliza chip gráfico de uma geração anterior da NVIDIA, o GT215, compatível com DirectX 10.1. Testamos o modelo com 512 MB de memória (DDR5) e preço sugerido de 429 reais, mas existe uma versão com 1 GB de RAM.

Usamos o mesmo PC no qual testamos a GTX 480. A placa-mãe é a DP55KG, da Intel, com processador Core i5 750 de 2,67 GHz e 4 GB de memória RAM padrão DDR3, trabalhando a 667 MHz. O sistema operacional foi o Windows 7 de 64 bits. Usamos um monitor de 22 polegadas com resolução de tela em 1680 por 1050 pontos.

Nos testes práticos, começamos com o jogo Tom Clancy’s H.A.W.X. Configuramos todas as opções gráficas no máximo, inclusive com filtro de anti-aliasing em 8x, uma das opções que mais afeta o desempenho em um game. Não foi encontrada nenhuma barreira para o jogo fluir sem nenhum problema. Medimos o framerate com o software Fraps e chegamos a 68 FPS. Para se ter uma ideia, com 30 FPS já é possível ter jogabilidade razoável, sem irritantes paradas na imagem quando se está em plena ação no game, e 60 FPS é considerado o ideal.

gt240-350.jpg

GeForce GT 240: boa opção de upgrade de placa de vídeo

Outro jogo utilizado foi o Assassin’s Creed 2 (cedido pela distribuidora Synergex). Com todas as configurações no máximo, obtivemos 21 FPS, o que deixou a desejar. Porém, bastou configurar o filtro anti-aliasing (AA) para 2x (o máximo que esse jogo alcança é 8x) e o resultado subiu para 32 FPS. E com esse filtro desligado, chegamos a 37 FPS.

Usamos também o FarCry 2, que é um jogo com gráficos bastante sofisticados. Para chegarmos à média de 29 FPS tivemos que deixar as configurações no modo High e desligar o filtro AA. Apesar de alguns "engasgos" em cenas mais movimentadas, ainda era possível jogar.

Em seguida rodamos Crysis, que sempre foi um game desafiador para as placas de vídeo. E com a GT 240, que é uma placa de entrada, não podia ser diferente. Para obtermos a média de 31 FPS foi preciso desligar o filtro AA e manter todas as outras configurações gráficas no médio.

Terminamos o teste prático instalando o Dirt 2, um game de corrida de carros com gráficos bastante detalhados. Novamente o filtro AA foi o vilão da história. Com ele desligado, chegamos a média de 34 FPS e com o AA em 2x obtivemos média de 30 FPS.

Benchmarks sintéticos
Também executamos testes com alguns softwares de referência que servem para mensurar desempenho de placas gráficas. Veja os resultados:

3DMark06: 9.052 pontos
3DMark Vantage: 3.701 pontos
Cinebench 11.5: 24 fps
Furmark (AA em 2x): 1502 pontos
Furmark (AA em 16x): 320 pontos

Vídeo em full HD e conversão de vídeos
Assim como a GeForce GTX 480, a GT 240 também é compatível com a tecnologia CUDA (Compute Unified Device Architecture). Desenvolvida pela NVIDIA, ela permite que softwares utilizem a GPU para acelerar tarefas que exigem cálculos intensos, algo para o qual uma GPU é feita sob medida. Os benefícios do CUDA são bastante visíveis em tarefas como a conversão de vídeo.

Para verificar o desempenho utilizamos software Badaboom, que tira proveito da tecnologia CUDA. Convertemos um filme (no formato AVI) de dez minutos de duração e alta definição (720 linhas) para o formato do iPhone (MP4). A tarefa foi realizada em um minuto e 22 segundos.

gt240-conect-350.jpg

Conectores (da esquerda para a direita): HDMI, VGA e DVI

Realizando a mesma tarefa com o software Handbrake, que não utiliza os recursos da GPU, o processo levou um minuto e 33 segundos. Realmente o ganho não foi muito. Isso pode ser resultado de um menor número de "Stream Processors", que realizam os cálculos, no chip. No caso da GT 240 são 96 desses processadores. Compare com a GTX 480, que possui nada menos que 480 stream processors e verá a diferença: ela completa a mesma tarefa em 51 segundos.

Consumo de energia
A GT 240 não precisa de linhas de energia da fonte do computador, como é o caso de placas mais potentes. A alimentação é feita apenas pelo slot PCI-E x16 ao qual ela é conectada. Portanto, a GT 240 pode ser instalada em qualquer PC, desde que a placa-mãe tenha um slot padrão PCI Express x16.

Suas dimensões também são pequenas, e não deve oferecer dificuldades de instalação na maioria dos gabinetes. Ela tem 16,8 centímetros de profundidade por 11,1 cm de altura. A placa fabricada pela Zogis acaba ocupando a largura de dois slots por causa do cooler, que ocupa um espaço considerável.

O consumo elétrico é baixo. Quando o computador estava apenas com o sistema operacional carregado, o consumo geral (sem o monitor) era de 89 watts. Medindo o consumo com um jogo, extraindo o máximo da placa, o sistema chegou a 167 watts. Fazendo as contas, a GT 240 consumiu cerca de 78 watts, em nosso sistema. Isso é pouco em comparação com placas de alto desempenho.

Apesar de não rodar com gráficos dos jogos em configuração máxima, a GT 240 rodou jogos com desempenho satisfatório, além de não “negar” nenhum dos jogos testados. Se você busca por uma placa de vídeo para jogar os últimos lançamentos de jogos sem precisar trocar o PC inteiro, a GeForce GT 240 é uma solução bastante econômica.

gpuz-gt-240.jpg

Características técnicas da GeForce GT 240

Plaa de vídeo GeForce GT 240

PRÓ

Baixo consumo de energia
Não requer gabinete grande, nem fonte de alimentação de alta potência
Boa relação entre custo e benefício

CONTRA

Por causa do cooler, placa ocupa espaço de dois slots

Fabricante: Zogis

Preço: R$ 429,00 (sugerido)

Rodou todos os jogos testados com desempenho aceitável. Com o preço acessível, é uma boa escolha para quem busca jogar os games mais recentes, mas não quer fazer upgrade no PC para isso. Não é direcionada para entusiastas do desempenho, mas para quem busca um bom equilíbrio entre desempenho e preço.

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

White Papers

Sua TI está preparada para o próximo desastre?

Garantir a segurança e proteger os recursos de TI, assegurar alta disponibilidade dos dados e ter um plano para retomar as operações rapidamente no caso de desastres inesperados são prioridades para líderes de TI de empresas que pensam no futuro. Acesse este white paper e entenda como é possível evitar tempo de inatividade e garantir disponibilidade à sua empresa com DRaaS.

Uma Nova Geração do BI: confira análises self-service que seu time de negócio e de TI vão amar

Este white paper mostra como o BI Self-Service deve funcionar e os benefícios desta nova geração de BI - uma geração que oferece um ambiente abrangente e análises sofisticadas o suficiente para satisfazer seus cientistas de dados, sendo fácil de usar e acessível para usuários de negócios.

A Próxima Era da Inteligência Analítica: A Inteligência Artificial

Apresentando sete artigos, esse relatório mostra o quão diferente pode ser o uso de IA por indústrias visando atingir uma vantagem competitiva e adequar-se melhor aos seus objetivos e aos seus clientes. Acesse este relatório e confira o que a IA pode significar para os negócios e como a IA pode agregar valor para a inteligência analítica.

Social Media @PCWorld