Tinder e Pokemón Go estão sendo usados nos protestos em Hong Kong

Apps são usados para combinar novos encontros

Foto: Bobby Yip / Reuters
http://pcworld.com.br/tinder-e-pokemon-go-estao-sendo-usados-nos-protestos-em-hong-kong/
Clique para copiar

Desde junho, o território autônomo de Hong Kong, na China, passa por uma série de manifestações marcadas pelo protesto contra o governo chinês, que sugeriu que os cidadãos fossem extraditados para a China continental. Sob forte repressão, os militantes encontraram formas alternativas e tecnológicas para combinar, fora do radar do governo, novos encontros.

De acordo com a BBC, aplicativos como Pokémon Go, Telegram e Tinder estão sendo usados como meio de comunicação entre os manifestantes. Por exemplo, os usuários divulgam mapas na internet onde combinam de caçar Pokémons, sendo que, na verdade, é o local marcado para o próximo protesto.

Quanto ao Tinder, os militantes usam o perfil no aplicativo para divulgar, em vez de fotos pessoais, imagens com todas as informações sobre a manifestação seguinte. O processo é bem eficaz, já que os dados acabam chegando em pessoas que estão a distâncias de até 160 km. “Se disséssemos que iríamos a um protesto não autorizado, isso teria dado evidências à polícia contra nós”, explica uma fonte identificada apenas como “KK” pela reportagem da BBC.

O Telegram funciona, também, como um canal de mensagens para que os honcongueses divulguem datas e locais, além de comunicarem aos participantes do movimento a localização da polícia, primeiros socorros mais próximos, entre outras informações de urgência.

Além dos aplicativos já citados, os manifestantes estão usando, até mesmo, o Uber como um “veículo de fuga” em meio aos conflitos. Segundo um militante identificado como “NA7PNQ”, foi necessário chamar, em um só dia, diversas caronas compartilhadas para que os participantes dos protestos fossem evacuados em segurança.

Fonte: BBC

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site