Três cientistas ganham Nobel de Física por avanços nos estudos do Universo

Conheça os vencedores

Foto: ESO/M. Kornmesser/Nick Risinger
http://pcworld.com.br/tres-cientistas-ganham-nobel-de-fisica-por-avancos-nos-estudos-do-universo/
Clique para copiar

Três cientistas foram os vencedores do Prêmio Nobel de Física 2019. Dois deles são os pesquisadores que descobriram, pela primeira vez, um exoplaneta, e o terceiro é o teórico moderno que reinventou o modo como estudam o nascimento e desenvolvimento do Universo até hoje. Segundo a Real Academia Sueca de Ciências, as descobertas dos três homens “transformaram nossas ideias sobre o cosmos” e “mudaram para sempre nossas concepções de mundo”.

James Peebles, um físico de 84 anos, é o criador da estrutura teórica que traça a história do Universo desde o Big Bang e se diz um “apaixonado” pela Ciência. Foi ele quem descobriu que apenas 5% do Universo é matéria conhecida – como planetas, humanos, estrelas e plantas –, enquanto os 95% restantes são matéria e energia escuras. “Quando comecei a trabalhar neste assunto, em 1964, a convite do meu orientador, o professor Robert Henry Dicke, eu estava desconfortável em entrar na área, porque a base observacional dela era muito modesta, mas eu fui seguindo em frente”, contou Peebles.

Já os outros dois vencedores, Michel Mayor, astrofísico de 77 anos, e Didier Queloz, astrônomo de 53 anos, são professor e aluno, respectivamente. Juntos, em 1995, foram os primeiros a conseguir projetar e acoplar em um telescópio um objeto sensível o suficiente para observar um planeta em outro sistema planetário, neste caso, em torno da estrela 51 Pegasi, na constelação de Pegasus.

“Ninguém sabia ainda se exoplanetas existiam ou não. Astrônomos de prestígio já tinham procurado por eles em vão durante anos”, disse Mayor em depoimento à Universidade de Genebra, onde leciona.

Além disso, Queloz participou de um projeto francês chamado Corot, um telescópio que, em 2007, foi capaz de detectar planetas menores, como a Terra, além do Sistema Solar. Desde então, outras iniciativas similares já encontraram mais de 4 mil exoplanetas graças ao pontapé inicial da dupla.

O prêmio total de 9 milhões de coroas suecas foi distribuído em 25%, 25% e 50%, sendo a metade – o equivalente a, aproximadamente, R$3,7 milhões – destinada a Peebles e o restante dividido entre Mayor e Queloz.

Fonte: CNET

tags

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site