Windows 7 deixa de receber suporte nesta terça-feira (14), mas 37% dos brasileiros usam o sistema

Sistemas operacionais desatualizados estarão mais vulneráveis a ciberataques

Foto: Shutterstock
http://pcworld.com.br/windows-7-deixa-de-receber-suporte-nesta-terca-feira-14-mas-37-dos-brasileiros-ainda-usam-o-sistema/
Clique para copiar

Há alguns meses, a Microsoft anunciou que, a partir de 14 de janeiro de 2020, deixaria de oferecer suporte para o Windows 7. Agora, na véspera da mudança, o sistema operacional continua sendo utilizado por cerca de 30% dos usuários latino-americanos e a Kaspersky, empresa de cibersegurança, está alertando para os riscos de se manter um sistema sem suporte.

Se a média de uso entre os computadores latino-americanos é de 30%, a taxa no Brasil é a mais alta da região: por aqui, 37% dos usuários são adeptos do Windows 7. Em seguida se posicionam Argentina (35%), Colômbia (33%), Peru (29%) e México (28%). Ainda assim, em comparação com a taxa de penetração do Windows 7 em escala mundial (41%), a América Latina é a que menos será prejudicada pelo fim do suporte.

Dmitry Bestuzhev, diretor da Equipe de Investigação e Análise da Kaspersky na América Latina, destaca que não haverá mais correções de segurança para resolver vulnerabilidades futuras, as quais serão exploradas por cibercriminosos.

“Sabemos que há usuários que optam por não atualizar o sistema operacional, seja por custo, hábito ou porque outros programas não são compatíveis com as versões mais recentes. No entanto, um sistema operacional obsoleto que não possui correções de segurança é um risco muito grande à cibersegurança. Nossa recomendação é migrar para a versão mais recente do Windows imediatamente, além de ter uma solução de segurança para a proteção de um equipamento pessoal ou de trabalho, uma vez que o custo de um incidente pode ser substancialmente maior que o da atualização”, advertiu Bestuzhev.

Outros fornecedores de software também deixarão de oferecer suporte a esse sistema operacional em seus próprios produtos. Sendo assim, os usuários não apenas terão um sistema operacional vulnerável, mas também aplicativos externos vulneráveis. “É um efeito em cadeia que não pode ser resolvido sem que os usuários migrem para uma versão com suporte pela Microsoft”, explicou Bestuzhev.

Para diminuir a incidência de cibercrimes relacionados ao fim do suporte para o Windows 7, a Kaspersky reservou algumas dicas aos usuários:

  • Migre para uma versão atualizada do sistema operacional com a função de atualização automática ativada;
  • Mantenha-o atualizado por meio do Windows Update;
  • Tenha sempre um backup de suas fotos e arquivos;
  • Se não for possível atualizar para a versão mais recente do sistema operacional, as empresas precisam considerar este vetor de ataque em seu mapa de ameaças e mitigá-lo separando os equipamentos vulneráveis do restante da rede, além de adotar outras medidas de segurança;
  • Conte com uma solução de segurança com tecnologia de prevenção de ataques por comportamento para diminuir o risco de ataques a sistemas operacionais obsoletos.

Relacionadas

Fim do suporte ao Windows 7: como atualizar seu PC para o Windows 10

Suporte ao Windows 7 se encerra oficialmente nesta terça-feira (14). Sistema não receberá mais nenhuma atualização de segurança

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site