Home > Dicas

10 maneiras inusitadas ou criativas de utilizar o iPad

Dicas e softwares para usar o tablet como segundo monitor, controlar computadores remotamente, captar vídeo e muito mais

PC World / EUA

19/05/2010 às 15h59

Foto:

Você já deve ter ouvido falar de muitos recursos do iPad, tablet da Apple que ainda não chegou oficialmente no Brasil, mas que muita gente já trouxe na mala durante uma viagem ou gastou um dinheirão para adquirir por aqui.

Mas as habilidades extras do equipamento podem te surpreender. Alguns desses segredos são habilitados por meio de aplicativos, enquanto alguns já estão embutidos no aparelho. Conheça alguns deles:

Transforme seu iPad em uma segunda tela
Com sua tela grande e de alta-resolução, é uma vergonha deixar o iPad encostado quando for usar um computador. Em vez disso, o app Air Display (US$ 10) transforma o tablet em uma segunda tela para o seu Mac, ampliando  o notebook ou desktop. A ferramenta acabou de ser submetida à App Store e deve ser lançada em breve; testamos uma versão beta.

196415-airdisplay1_180.jpg

Com o Air Display, é fácil utilizar a tela grande e de alta resolução do iPad como uma segunda tela

Você instala um utilitário no computador e conecta com o System Preference (Preferência de sistema) do Air Display (neste lançamento só haverá uma versão para Mac, mas os usuários de Windows devem ganhar uma em breve.) O iPad então se comporta exatamente como uma tela extra.

Você o substitui em Displays (telas), no System Preference, como um monitor real, em modo de exibição paisagem ou retrato. Apesar de ficar um pouco lento quando estiver exibindo vídeos, ele atualiza em uma velocidade suficiente para a maior parte das tarefas. Você pode até pressionar o dedo no iPad para clicar.

Se você não puder esperar pelo lançamento do Air Display, é possível conhecer o iDisplay (US$ 5) agora. Mas esse rival precisa de uma atualização para alcançar as facilidades do Air Display.

Faça stream de filmes do seu PC
Mesmo que você tenha comprado o iPad de maior capacidade (que tem 64 GB), se ele não pode comportar todos os seus vídeos, o espaço é pequeno. Em vez de tentar abarrotar tudo dentro do aparelho, você pode realizar stream (transmissão de dados sem necessidade de armazenamento) de vídeos a partir de um computador local ou online.

O processo possui uma advertência principal: se você comprou filmes ou programas de TV na loja do iTunes, as restrições de DRM (gerenciamento de direitos digitais) bloqueiam esses arquivos (Podcasts e clipes musicais devem funcionar). Mas é possível assistir aos seus vídeos ou downloads livres de DRM sem armazenar nada no novo tablet.

 

196415-airvideo2_180.jpg

Para não encher a memória do iPad, que pode ter no máximo 64GB, é possível realizar stream de filmes no tablet a partir de um computador


Entre as muitas opções disponíveis, a minha favorita é o Air Video, que custa US$3 (existe uma versão gratuita com as mesmas funções, mas que limita o número de arquivos que podem ser colocados em cada pasta). De maneira semelhante aos rivais, você executa um utilitário de servidor no seu PC ou Mac para direcionar os dados para o iPad. Em meus testes, o Air Video reproduziu suavemente a maioria das resoluções, incluindo arquivos de vídeo 720p sobre uma rede Wi-Fi 802.11n.

Essa resolução trava um pouco em uma rede 802.11g, mas se você pegar um arquivo que é muito grande – ou que apenas não esteja um formato QuickTime amigável ao iPad, incluindo AVI, WMV, ASF, MKV, DIVX, e FLV – é possível converter o clipe remotamente por um PC.

Apenas aperte um botão da interface do tablet e faça stream dele quando estiver pronto. Ele suporta até legendas e saída para TV. O iPad pode enviar vídeo para uma televisão em resolução de 1024 por 768, por meio de seu adaptador Dock Connector to VGA (US$ 29); em 576p e 480p, com o cabo Apple Component A/V (US$49); e 576i ou 480i, com um Apple Composite Cable (também US$ 49).

Conecte mais do que uma câmera
O iPad Camera Connection Kit (US$29) da Apple faz muito mais do que seu propósito declarado. Em vez de apenas transferir fotos e vídeos da sua câmera ou cartão SD, a porta USB do adaptador liga uma variedade de aparelhos.

Muitos teclados USB funcionam. O iPad apresenta um aviso de que o aparelho não é suportado, mas se ele não puxar muita energia, você pode ignorar a mensagem. Os botões de volume e mídia geralmente funcionam, e você pode até utilizar comandos do desktop, como Command-Z (não se esqueça de que oficialmente o iPad também suporta teclados Bluetooth e o iPad Keyboard Dock, da Apple).

Aparelhos de áudio USB também podem funcionar – incluindo alto-falantes, fones de ouvido e microfones. Não há problema se um aparelho puxa muita energia ou falha: apenas ligue-o em um ponto focal USB com energia, e conecte o ponto ao adaptador Camera Connection Kit. Você pode inclusive ligar diferentes aparelhos – como um teclado e um conjunto de alto-falantes – ao mesmo tempo.

Jailbreak para mais recursos
A Apple mantém um controle obsessivo sobre o iPad, tornando-o mais parecido com um tocador de mídia do que com um computador. Mas existe uma alternativa: faça Jailbreak (desbloqueio para o uso de softwares não autorizados pela Apple) no iPad, e você pode rodar aplicativos deterceiros que não foram aprovados pela Apple.

Se você está desesperado para realizar jailbreak no seu iPad (processo que não é recomendado pela Apple), então também pode usar o Camera Connection Kit para ler pendrives USB e diretórios de cartão SD (sem o jailbreak, já é possível importar vídeos e fotos de um cartão SD ou ligar um leitor Compact Flash).

Basta conectar o iPad a um computador e rodar a ferramenta Spirit. Pronto. Você está  habilitado a instalar aplicativos pela interface Cydia. Os apps do iTunes e do Cydia coexistem, por isso, você pode instalar apps como Backgrounder e Multiflow para habilitar multitarefa (multitasking).

Notas: o ProSwitcher (sem dúvidas o melhor app de multitarefa jailbreak para o iPhone) ainda não havia sido otimizado para o iPad enquanto esse artigo era escrito. Quanto aos aplicativos de jailbreak, é melhor utilizar os que foram retrabalhados para o iPad afim de evitar – apesar de não garantir – problemas desnecessários.

Outros apps de jailbreak incluem versões prontas para o novo tablet do app Wi-Fi Sync (sincronização wireless do iTunes), Winterboard (temas customizados) e Dashboard (wadgets no estilo OS X). Também é possível utilizar o iPad com um mouse, rodar emuladores e controles manuais de games e fazer outras coisas que a Apple não permite. Os benefícios vão crescer a medida que crescer a comunidade de jailbreak do aparelho.

Acesse seu computador remotamente
Você acabou de viajar no final de semana, mas esqueceu de copiar um importante documento de trabalho para o seu laptop. Use o iPad para recuperar o conteúdo. Muitas ferramentas estilo "desktop remoto" apresentam uma visão ao vivo do computador distante, permitindo que você controle o PC como se estivesse sentado em sua mesa.

Não importa se você acessa de outro país pela Internet ou apenas do quarto ao lado, o processo não é rápido o suficiente para tocar vídeos de maneira suave. Mas a maioria dos outros aplicativos e games em câmera-lenta em Flash – como Farmville – funcionam legal se você conseguir lidar com cerca de 10 a 20 frames por segundo.

Entre muitas opções, vale conhecer o LogMeIn Ignition (US$ 30, se quiser configurar o mínimo possível) e iTeleport (US$ 25), além do VNC Viewer (US$ 10), se você quiser realizar os ajustes manualmente. Primeiramente, você vai configurar o PC com um utilitário servidor (ou uma opção embutida no sistema operacional), e então poderá se conectar de qualquer local.

Todas as três ferramentas oferecem funcionalidade parecida. Você vai dar zoom in e out com gestos de pinça e mexer como se fosse um mouse, ao tocar o iPad. Toques duplos com o dedo ativam o “clique com o botão direito”, e outros gestos ajudam com a entrada de informações. O iTeleport inclui mais opções de teclado, como pré-ajustes para controlar aplicativos de mídia, mas penso que a instalação atrapalhou um pouco.

Se você quer apenas sentar relaxado e controlar um computador ligado em uma televisão, o Mobile Mouse (US$ 3) pode transformar seu iPad em um teclado wireless, mouse/trackpad multitoque e controle remoto de mídia.

Sobrecarregue o browser
O Safari possui um excelente padrão para navegação móvel, mas muitas alternativas revelam recursos ausentes no browser.

Começando com abas reais, o Atomic Web (US$ 1) adiciona muitos benefícios da classe desktop. Mas isso é apenas o começo. O Atomic Web Browser pode opcionalmente excluir imagens para economizar largura de banda (bandwidth), se identifica como vários browsers de desktop, permite que você customize a ferramenta de busca, procura por texto dentro de uma página, modifica seus botões e mais.

Infelizmente, o Safari vai continuar como o padrão para o iPad. No entanto, você pode criar um bookmark que recarregue uma página do navegador dentro do Atomic Web Browser. Dentro do menu de Configurações do Atomic Web, toque em Install Bookmarklet. Isso vai abrir o Safari e explicar o processo.

Transfira seus livros para o leitor iBooks
O leitor de e-books (livros eletrônicos) da Apple – o iBooks – mantém juntos todos os seus livros comprados na Apple, inclui uma interface específica para o iPad e é compatível com o iTunes.  O iBooks utiliza o formato de arquivos ePub, por isso, apesar de o tablet conseguir ler PDFs, você não pode armazenar esses arquivos junto com o resto dos seus livros. No entanto, é possível convertê-los para o formato ePub, e mantê-los todos juntos em um lugar.

Para fazer isso, teste o Calibre – um aplicativo de código aberto de administração de biblioteca de e-book para Windows, Mac OS X e Linux. O programa importa uma variedade de formatos, incluindo PDF. Após a instalação, clique em Add books, e selecione PDF. Clique em Convert E-books. Em Page Setup, selecione iPad como o perfil de Output (saída). Para documentos simples, você pode até tentar a conversão online, pelo www.epubtogo.com. Ao terminar, apenas arraste os arquivos ePub para o iTunes, e eles serão sincronizados na próxima vez que o iPad for conectado.

Nosso resultados variaram, dependendo da complexidade do PDF. Ao tentar converter um documento com fotos e margens, apareceram área não-relacionadas do texto. Mas o processo funcionou com documentos simples, formados por texto, em sua maior parte.

Imprima a partir de um iPad
A impressão pelo iPad é um recurso que deve chegar no futuro, mas você já pode imprimir algumas ótimas cópias hoje mesmo. Muitos aplicativos fazem o download de arquivos de rede ou online para o tablet e podem enviá-los para uma impressora. Alguns apps até editam os documentos antes disso, mas muitos deles são difíceis de usar.

Tivemos uma ótima experiência com o PrintCentral, uma das muitas ferramentas de impressão do mesmo desenvolvedor (o fabricante criou uma tabela para explicar todas as diferentes ofertas, mas teria sido mais útil criar um único e ótimo aplicativo.) Você vai instalar um utilitário de servidor de impressão em um Mac ou PC, e o PrintCentral usa-o para alcançar sua impressora local ou da rede. A interface confusa da ferramenta oculta muitas configurações. Mas após algumas tentativas, ela funcionou. Teste uma vez se você precisa imprimir algo hoje.

Navegue por conteúdo da web offline
Não importa se você tem a versão 3G ou apenas Wi-Fi, o seu iPad enfrenta certas situações em que não consegue ficar online: aviões, túneis de trens e outros destinos em que não se acha rede. Você ainda pode ter todos os seus sites favoritos com o Instapaper Pro (US$ 5). Essa ferramenta administra o conteúdo que você quer ler depois e coloca em cache artigos para as horas em que você está offline. 

Em vez realizar diretamente o browse do conteúdo que você quer salvar, o Instapaper se comunica com vários apps de PC e iPad. Dentro dessas ferramentas - Safari, Google Reader, NetNewsWire, Twitterrific, Tweetie e mais - você vai apertar um botão Read Later, que envia detalhes para o Instapaper.

Carregue o Instapaper uma vez, quando você tiver uma conexão de rede, e ele baixa todas essas histórias. Depois, é possível se aprofundar nesses artigos de qualquer local, com ou sem uma rede.

Controle remotamente aplicativos do computador
A combinação teclado e mouse continua a ser a melhor forma de se controlar um PC, mas esses dias podem estar contados. E se você pudesse usar o iPad como uma interface ou até alterar os slides do PowerPoint enquanto lê suas notas? Você pode.

 

196415-proremote1_180.jpg

No iPad, é possível controlar remotamente aplicativos de áudio, por exemplo, como ProTools, DiddyMidiDJ e Ableton Live

Entre as boas opções estão I-Clickr PowerPoint Remote for iPad, que ajuda em apresentações; as ferramentas de edição de aúdio TouchOSC (US$5), DiddyMidiDJ (US$5) e o AC-7 Pro Control Surface (US$10); e o Folabs, que produz muitos controladores virtuais de configurações mais completas, como o ProRemote (mostrado acima, US$ 100), que deixa o iPad controlar softwares de produção de áudio, como ProTools, Apple Logic e Ableton Live.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail