Home > Notícias

“Light Field Camera” da Lytro é simples, mas traz recursos futuristas

Facílima de usar e inovadora, câmera permite ajustar o foco de uma foto mesmo depois dela ter sido feita

Tim Moynihan, PCWorld EUA

21/10/2011 às 16h00

Foto:

Em meados deste ano a Lytro nos deu uma amostra do que seu primeiro produto, uma câmera com conceito inovador, pode fazer. Usando um “Light Field Sensor” - algo que até o momento só existia na forma de conjuntos de centenas de câmeras ligadas a supercomputadores em laboratórios de ciência - ela pode registrar informações sobre a direção, cor e intensidade de cada raio de luz atravessando um espaço tridimensional. Na prática, isso significa que é possível ajustar o foco das fotos feitas com a câmera depois delas terem sido tiradas. 

É coisa de ficção científica. Quem nunca arruinou uma boa foto porque errou o foco? Com a câmera da Lytro, isso promete ser coisa do passado: faça a foto e corrija o foco ao seu gosto depois (veja a galeria no site da fabricante). O único problema: a Lytro só havia demonstrado imagens. A câmera propriamente dita, seu preço e outros detalhes eram segredo só revelado recentemente. E gostamos do que vimos.

Ren Ng, fundador e CEO da Lytro, mostrou sua primeira “Light Field Câmera para as massas” em um evento em San Francisco na última quarta-feira. O design é tão incomum quando a própria tecnologia: quadrada e alongada, ela mede pouco menos de 12 centímetros, e se parece mais com um telescópio em miniatura do que com uma câmera tradicional.

lytro_frente-360px.jpg
Câmera Lytro: design simples e tecnologia inovadora

Depois de passar alguns momentos com a câmera, fiquei impressionado. Ela com certeza tem o potencial para mudar uma boa parte do mercado de fotografia, assim como a Flip mudou o mercado de vídeo, e pode tornar a idéia de usar uma câmera dedicada em vez de um smartphone algo novamente atraente para o grande público. Embora a tecnologia por trás do seu funcionamento seja complexa, usá-la é algo extremamente simples. Ela é leve, fácil de transportar e bem construída, sua interface é clara e interagir com as fotos, clicando em diferentes pontos para mudar o foco, é um processo divertido.

De forma similar à gravação de imagens e vídeo em 3D, usar a câmera força o fotógrafo a pensar de forma diferente na hora de compor uma cena. A profundidade da cena e a distância entre os objetos se tornam fatores mais importantoes do que a tradicional “regra dos terços”. A distância focal mínima é de cerca de 5 cm a partir da lente, e ao refocar imagens transferidas para um computador pudemos distinguir e refocar objetos a cerca de 3 centímetros de distância um do outro.

A ficha técnica é impressionante considerando o tamanho do aparelho. A câmera Lytro tem zoom óptico de 8x, impressionante em um objeto tão compacto. Mais importante, a câmera tem abertura constante de F2.0. Câmeras com zoom poderoso costumam reduzir a abertura na aproximação máxima, reduzindo a quantidade de luz que chega ao sensor. Segundo Ng a abertura ajuda sua câmera a tirar ótimas fotos sob pouca luz.

Uma câmera comum tem a resolução do sensor medida em megapixels, mas até nisso a Lytro é diferente. Ela tem uma resolução de 11 Megarays, o que significa que o sensor consegue obter informações sobre 11 milhões de raios de luz por imagem. E como a câmera não tem que perder tempo focando antes de capturar a imagem - afinal isso pode ser feito depois - a resposta do obturador é imediata.


Foto feita com uma câmera Lytro. Clique em um ponto imagem para mudar o foco

Assim como as filmadoras Flip, a câmera Lytro vem com seu próprio software de gerenciamento de imagem. Assim que ela é plugada no computador o software roda automaticamente e mostra uma galeria de imagens com as quais você pode interagir. Entretanto, inicialmente o software da câmera só irá funcionar em um Mac (rodando o Mac OS X 10.6 ou mais recente), embora a empresa afirme estar trabalhando em uma versão para Windows, ainda sem data de lançamento.

Segundo Ng, as imagens podem ser facilmente compartilhadas de forma interativa em redes sociais como o Facebook ou em sites (como no exemplo acima). O software de gerenciamento, por exemplo, traz um botão “Enviar para o Facebook” e a Lytro também oferece espaço grátis para armazenamento online de suas imagens em Lytro.com.

A câmera usa um formato de imagem proprietário (.LFP) e os arquivos tem tamanho comparável ao de uma foto em RAW: cerca de 15 MB por foto. Depois que você decidir como focar a cena, o software permite que você exporte as imagens como fotos JPG em 3D ou 2D tradicionais.

A Lytro lembra, em alguns de seus conceitos, o iPod da Apple. Com design elegante, as câmeras tem memória interna e bateria fixas, e uma interface projetada para ser a mais simples possível. Só há três botões na empunhadura emborrachada: o botão de disparo do obturador no topo, um controle de zoom sensível ao toque logo atrás e um botão de força embaixo. A tela sensível ao toque de 1.46 polegadas é pequena e tem baixa resolução para os padrões atuais: rever as fotos e escolher o foco na própria tela pode ser um desafio, mas em um PC a experiência é muito melhor.

lytro_varias-360px.jpg

Câmeras estão disponíveis em três cores, e capacidade de 8 a 16 GB

As câmeras Lytro não estarão nas lojas à tempo para as compras de fim de ano, embora já seja possível adqurí-las em pré-venda em Lytro.com em versões com duas capacidades de armazenamento e três cores: há modelos de 8 GB (suficiente para 350 fotos) nas cores “Electric Blue” (um azul metálico) e “Graphite Gray” (grafite) por US$ 400, e um modelo com 16 GB (capaz de armazenar 750 fotos) na cor “Red Hot” (vermelha) por US$ 500. A entrega é prevista para o “início de 2012”.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail