Home > Notícias

30 mil usuários pedem que Microsoft ‘salve o Windows XP’

Abaixo-assinado organizado pela InforWorld ganha adeptos e indica a dificuldade que a Microsoft terá para extinguir o sistema operacional.

Por InfoWorld, EUA

22/01/2008 às 14h27

salve_xp_150.jpg
Foto:

salve_xp_150Em apenas quatro dias, nada menos do que 30 mil pessoas, metade delas nos Estados Unidos, assinaram o abaixo-assinado “Salve o XP” (Save XP), organizado pela redação da InfoWorld.

O documento pede à Microsoft que não descontinue o Windows XP no próximo dia 30 de junho, conforme seu calendário. Ao invés disso, o abaixo-assinado pede que ele seja mantido por tempo indeterminado em paralelo com o novo Windows Vista. A Infoworld entregará o documento à Microsoft em maio deste ano.

Leia mais:

Mais de cem pessoas também postaram comentários ao blog Salve o XP, da InfoWorld, e outros tantos sites externos aderiram à campanha – eles acrescentaram o relógio de contagem regressiva da InfoWorld em suas páginas.

A grande maioria dos comentários apóia a criação do abaixo-assinado, por uma série de razões pelos quais tanto os usuários domésticos quanto os corporativos não querem perder a opção de comprar novas licenças após o dia 30 de junho.
A falta de alguns recursos no Vista, somada a questões de treinamento, suporte e outros custos de atualização são as razões mais citadas pelos usuários. Alguns mencionaram, inclusive, a incompatibilidade de sistemas. Alguns internautas julgaram a campanha antipática, alegando que mudanças são fato na vida das tecnologias e que não faz nenhum sentido querer manter uma velha tecnologia.

Em uma entrevista, Ken Anderson, executivo estrategista do Burton Group, sugeriu que os comentários emocionalmente fortes postados no blog indicam o quanto mudou o pensamento dos usuários, incluindo os corporativos, em relação ao sistema operacional. Eles se tornaram uma extensão familiar daquilo que fazemos e como trabalhamos, e estas são coisas que não queremos mudar com freqüência. “Quando a tecnologia se torna parte de você, você não quer que as pessoas mexam com ela.”

Anderson comparou a reação ao fim do suporte ao XP ao que aconteceu nos anos 80, quando a Coca-Cola substituiu a fórmula original da Coca pela Nova Coca, causando protestos em massa e forçando a companhia a relançar a bebida como Coke Classic. “O XP chegou ao ponto de se tornar a Coke Clássica”, disse ele.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail