Home > Notícias

6,4 milhões de PCs são vendidos no Brasil no 1º semestre de 2010

Número já é maior que o do 2º semestre de 2009, período que concentrou as vendas de Natal. Venda de desktops deve superar notebooks.

Rui Maciel

27/08/2010 às 12h57

Foto:

O mercado brasileiro de PCs comercializou 6,4 milhões de máquinas no primeiro semestre de 2010. Esse número é 32% maior que o apresentado no mesmo período do ano passado. Mas o que chama a atenção é que a quantidade supera até mesmo o do segundo semestre de 2009, período que concentrou as vendas de Natal.  Os dados foram divulgados pela consultoria IDC, no estudo Brazil Quarterly PC Tracker.

"O número do primeiro semestre deste ano já é maior do que o do segundo semestre de 2009, período que concentra as vendas de Natal e que normalmente apresenta números expressivos. Isso mostra que podemos esperar um mercado bastante aquecido nos próximos meses", declara Luciano Crippa, coordenador de pesquisas da IDC.

Por conta destes dados, o IDC prevê um crescimento de mais de 20% em 2010 com relação a 2009, com aproximadamente 13,7 milhões de máquinas vendidas. Neste consolidado, 55% será de desktops e 45% de notebooks. "Para 2011 as expetativas também são boas. Além de esperarmos bons desempenhos tanto no varejo quanto no segmento corporativo, o governo poderá se destacar, pois existe a possibilidade de termos até 1,2 milhões de computadores vendidos para o segmento por conta do programa Um Computador por Aluno.", finaliza o coordenador de pesquisas da IDC.

Desktops dominam segundo tri de 2010

Além dos números semestrais, o IDC também divulgou o desempenho do mercado brasileiro de PCs no segundo tri deste ano. A consultoria afirma que que foram comercializados 3,4 milhões de computadores. Este número é 29% maior do que o apresentado no mesmo período do ano passado. Ainda de acordo com essa pesquisa, 54% dos equipamentos são desktops e 46% notebooks. "Vale lembrar que estamos comparando estes números obtidos com o segundo trimestre de 2009. No ano passado, esse período foi de recuperação devido à crise mundial, porém ainda assim, vemos o resultado com ótimos olhos", disse Crippa.

No segmento doméstico, pelo segundo trimestre consecutivo, foram vendidos mais notebooks do que desktops, confirmado a tendência já apontada pela IDC em estudos anteriores. Já no setor corporativo, os desktops continuam predominando, com participação de 70% sobre o total de computadores vendidos no segmento. "Apesar das diferenças entre os segmentos, quando comparamos os números do segundo trimestre do ano passado com o deste ano e dividimos os segmentos corporativo e doméstico, vimos que ambos tiveram taxas de crescimento muito próximas. Isso mostra que, além do bom momento vivido no varejo, as empresas também estão comprando", completa coordenador de pesquisas da IDC

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail