Home > Notícias

Agora com teclado e uma guitarra real, Rock Band 3 te ensina a tocar

Sequência da franquia traz 83 músicas no disco; Game terá versões para Wii, PS3 e Xbox 360, mas ainda não tem data de lançamento

GamePro / EUA

17/06/2010 às 12h07

Foto:

Do que nós estamos falando:Rock Band 3”, a mais nova versão do popular jogo musical (para Wii, Xbox 360 e PS3) produzido pela Harmonix e pela MTV Games.

Onde nós vimos: No pré-evento da feira de games E3, no SIR Studios, em Hollywood, Estados Unidos, onde as produtoras apresentaram os novos recursos do jogo, e explicaram as razões para revisar muitos do elementos principais do título.


O que você precisa saber:
O jogo terá 83 músicas no disco, mas também vai importar faixas de outros títulos da série, como “AC/DC Live: Rock Band”, “Lego Rock Band”, e o recém-lançado "Green Day: Rock Band". Infelizmente não há suporte para "Beatles: Rock Band”. Além disso, o novo game suporta todo o conteúdo para download já disponível na franquia, o que significa que existem cerca de duas mil músicas que você pode potencialmente jogar quando “Rock Band 3” for lançado.

A biblioteca de música foi completamente redesenhada para um gerenciamento melhor e mais fácil. Você poderá criar e salvar seus próprios setlists e compartilhá-los com seus amigos pelo jogo, ou pelo site RockBand.com. As funções de administração de músicas agora faz uso de dados internos que permitem a criação de playlists “inteligentes”, como você pode fazer no iTunes.

A equipe da Harmonix passou muito tempo observando como as pessoas jogam “Rock Band” e tomaram nota das coisas que nos irritam quando estamos jogando com vários amigos. O primeiro item da lista era a interface de usuário, e navegação pelo menu. A maioria das pessoas fica cansada e irritada com seu amigo engraçado que fica brincando e atrasando as coisas, forçando todo mundo a voltar ao início do menu e refazer sua seleção. Em “Rock Band 3” não há nada disso. Existe o recurso de drop in/drop out (algo como entrar/sair) persistentes para todos os jogadores, e os menus surgem da parte mais baixa da tela para cada jogador. Esses pop ups cobrem tudo que estiver acontecendo na tela, por isso o jogo eliminou efetivamente grande parte da espera necessária nos jogos anteriores. Você pode até mudar para o modo canhoto da guitarra enquanto os outros jogadores seguem com a experiência.

O jogo possui suporte para sete jogadores, o que inclui guitarra, baixo, bateria, três vocais, e o novo instrumento: teclado. O novo controle Pro Keys, fabricado pela Mad Catz, é um teclado de duas oitavas que dobra como uma guitarra-teclado (keytar) graças aos botões para se colocar uma correia. As tecladas são mapeadas por blocos de cor, o que significa que você só precisa apertar a área direita do teclado nos modos mais fáceis de tocar. Mas as coisas ficam muito mais interessantes...

rb2.jpg

Para a festa ficar mais animada, é possível prender o novo teclado em uma correia e segurá-lo como uma guitarra.

O verdadeiro atrativo para o público é o novo “Pro Mode”. Em vez de apenas apertar botões, esse novo modo ensina como colocar os dedos corretamente e pode chegar a te ensinar a tocar músicas nota por nota. Parece óbvio dizer como isso vai funcionar no teclado, mas como irá ficar nas guitarras e bateria? Bem...

gamesshutter_625.jpg

Se você quer realmente pegar pesado, ou quer utilizar o jogo para aprender como tocar um instrumento, a nova linha de instrumentos Pro vai introduzir os jogadores às habilidades necessárias para tocar de verdade. As vantagens do controle Pro Keys são óbvias. Para a Pro Drums (Bateria Pro), a Harmonix e a Mad Catz trabalharam juntas para complementar o kit normal de bateria com três chimbais. Quando se toca no modo Pro, aparecem diferentes jóias (gems) na tela para indicar se você precisa tocar nos tons ou nos chimbais.

rb3.jpg

A introdução da guitarra em tamanho real da Fender promete ensinar os jogadores a realmente tocarem um instrumento.

No entanto, as mudanças mais dramáticas aparecem no novo controle Pro Guitar. Na verdade existem dois: o primeiro é uma Fender Mustang Pro Guitar que é um controle de guitarra “simulado”. Os jogadores batem nas cordas para ativar notas, mas cada uma das posições dos trastes (fret) nos controles do braço de 17 frets são botões individuais. O controle top da linha é uma Squier Stratocaster, que é um híbrido entre guitarra real e controle. É uma guitarra elétrica em tamanho real e totalmente funcional, com inteligência eletrônica incorporada ao braço do instrumento para conseguir detectar as posições dos seus dedos.

Todas as músicas do disco de “Rock Band 3”, e todo o futuro DLC (conteúdo que pode ser baixado) vão incluir o código para os modos de jogabilidade padrão e modo Pro.

O modo carreira possui mais de 700 objetivos e suporta uma variedade de recursos de rede social para assegurar que os jogadores possam manter contato, comparar posições no ranking e desafios, usando a própria rede de cada plataforma do game, as funções sociais em RockBand.com e sites como Facebook e Twitter.

Uma das ideias mais criativas incluídas no modo carreira é o “Road Challenges”, onde os jogadores têm de encarar audiências que foram afetadas por circunstâncias além do controle da banda: um péssimo grupo de abertura, por exemplo – e isso aumenta o desafio de vencer em frente aos fãs e a necessidade de incendiar a plateia. Haverá até shows em que críticos de rock estarão assistindo, exigindo que os jogadores toquem da forma mais precisa possível para ter sucesso.

Ciclo de desenvolvimento: Quando joguei “Rock Band 3”, muitos de seus elementos principais já estavam nos lugares. Enquanto a versão final terá 83 músicas no disco, apenas cerca de duas dúzias estavam prontas para ser demonstradas no evento. Além disso, apesar terem sido mostrados os controles de teclado, bateria Pro, e a Fender Mustang Pro, a Squier Stratocaster em tamanho real ainda não estava pronta para ser apresentada.

Minha opinião: Quando recebi o convite para ver o game, não esperava muito, para ser honesto. Sabia que haveria um novo instrumento, mas não antecipei a quantidade de vigor que os produtores colocaram ao abordar todos os aspectos da experiência.

 

 

rb4.jpg

 

 

Com o modo Pro e os novos instrumentos, a experiência ficará mais próxima do real em "Rock Band 3".

 

O resultado do modo Pro é impressionante, e criar um “game” de aprender músicas vai definitivamente ajudar a inspirar músicos iniciantes. Pude testar várias canções no modo Pro para o controle do teclado, e foi notável a efetividade do sistema. Após muitas tentativas da linha de piano em “Bohemian Rhapsody” do Queen fiquei cada vez mais confiante e comecei a aumentar a dificuldade, introduzindo mais notas e floreios. É difícil, mas o sentimento se ter realmente alcançado algo é infinitivamente maior do que nos modos padrão de jogos.

Uma coisa é certa: com o modo Pro, cresce muito o potencial de vídeos no YouTube ainda mais impressionantes de pessoas tocando músicas difíceis.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail