Home > Notícias

Amazon anuncia tablet Android

“Kindle Fire” é parte da família Kindle, mas traz tela colorida de 7” e acessa vídeos, músicas, apps e eBooks distribuídos através dos serviços da empresa

Rafael Rigues, PCWorld Brasil

28/09/2011 às 11h02

Foto:

A Amazon confirmou rumores e anunciou nesta quarta-feira em um evento em Nova Iorque o Kindle Fire, seu primeiro tablet baseado no sistema operacional Android.

Tecnicamente ele é um membro da família Kindle, como os já disponíveis “Kindle 3”, Kindle DX e o novo Kindle Touch. Mas, equipado com uma tela LCD de 7” e processador dual-core, o aparelho é claramente voltado a outras formas de entretenimento como vídeos, música e jogos, tarefas para as quais os modelos anteriores não foram projetados.

Leia também
Amazon lança Kindle de baixo custo com tela touchscreen

Não há uma câmera ou microfone, já que o foco é o consumo, e não a criação de conteúdo. E na contramão dos outros Kindle, equipados com modems 3G acessando uma rede própria da Amazon, o Kindle Fire só se conecta à internet via Wi-Fi.

kindle_fire-360px.jpg

Kindle Fire: tela de 7" e sistema Android

O Kindle Fire roda um sistema operacional baseado no Android, mas com uma interface customizada e livre de referências a serviços ou produtos da Google: o Google Music, Google Books e o aluguel de filmes e séries via YouTube, por exemplo, foram substituídos por equivalentes como a Amazon MP3, Amazon Kindle Store e Amazon Instant Video. Este último contará em breve com um reforço no catálogo, que receberá títulos da FOX como as séries Arquivo X e Buffy, entre outras.

As modificações não se limitam aos serviços: há backup automático de todo o conteúdo no aparelho, sejam músicas, vídeos ou e-Books, na nuvem da Amazon. Com isso não é necessário usar um cabo USB para "sincar" o aparelho com um PC. Além disso o navegador, batizado de Silk, divide a tarefa de processar as páginas com os servidores do Amazon EC2. Com isso, a navegação fica mais ágil, e a quantidade de dados a serem baixados por página é menor, já que os servidores irão comprimir imagens, pré-processar código em JavaScript e pré-carregar as prováveis páginas seguintes, identificadas através da análise de seus padrões de navegação.

Quer instalar apps? Há milhares disponíveis: basta dar um pulinho na Amazon Appstore, que tem aplicativos que vão de livros de receitas interativos (como “Jamie’s 20 minute meals”, com receitas do chef Jaime Oliver) a jogos de sucesso como Plants vs. Zombies e Angry Birds Rio. Todos podem ser instalados (ou comprados) com um clique, com total integração à mesma conta da Amazon que você usa para comprar livros, DVDs ou gadgets.

Segundo Jeff Bezos, CEO da Amazon, o Kindle Fire estará disponível por US$ 199, e começará a chegar aos consumidores em meados de Novembro. A pré-compra já pode ser feita a partir de hoje no site da Amazon. Mas antes de comprar, atenção: no momento o aparelho só pode ser enviado a endereços nos EUA, já que muitos dos serviços de conteúdo do qual ele depende não estão disponíveis em outros países.

Em teoria o concorrente direto do Kindle Fire é o Nook Color, da livraria rival Barnes & Noble, também um misto de tablet e e-Reader que já está no mercado há quase um ano e é vendido por US$ 250.

Mas o foco em entretenimento deixa claro que o verdadeiro alvo é o iPad da Apple, atualmente o rei da categoria. Concorrentes anteriores, como os vários tablets com Android “Honeycomb” no mercado, falharam na tentativa de conquistar o público principalmente pelo alto preço e dificuldade na integração com provedores de conteúdo como serviços de streaming de vídeo e lojas de aplicativos e músicas, coisas que a Apple faz bem e parecem ser justamente os pontos fortes do Kindle Fire. Esta será uma briga boa de assistir.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail