Home > Notícias

AMD adicionará co-processador ARM a suas CPUs x86

Baseado na arquitetura ARM Cortex-A5, chip será equipado com tecnologia TrustZone e usado para reforçar a segurança dos processadores

Agam Shah, IDG News Service

13/06/2012 às 12h19

Foto:

A Advanced Micro Devices (AMD) anunciou nesta quarta-feira que irá integrar um co-processador ARM a seus futuros processadores baseados na arquitetura x86, unindo duas arquiteturas rivais e pondo um fim a mais de um ano de especulação quanto aos planos da empresa para uso da tecnologia ARM.

A partir do próximo ano os processadores da AMD incluirão um co-processador ARM Cortex-A5 com tecnologia de segurança TrustZone. Processadores ARM são usados na maioria dos smartphones e tablets atualmente no mercado, e a tecnologia TrustZone é encontrada em todos os processadores da família Cortex-A.

TrustZone é um conjunto de instruções que auxilia na segurança de dispositivos móveis, pagamentos móveis e proteção de conteúdo distribuído via streaming. A Netflix usa a tecnologia no seu cliente para dispositivos móveis. A AMD declarou que adquiriu da ARM uma licença para uso do processador Cortex-A5.

A integração de um co-processador ARM é um dos primeiros passos em um plano da AMD para reformular sua estratégia de design de chips. Sob uma nova gerência, a AMD disse em fevereiro que iria mudar sua metodologia para permitir a integração de propriedade intelectual de terceiros, como da ARM.

A AMD compete com a Intel no mercado de processadores baseados na arquitetura x86, onde há muito luta para aumentar sua participação. Tanto Intel quanto AMD tem presença praticamente nula no mercado de tablets, que é dominado pela ARM. Rumores quanto aos planos da AMD para assinar uma licença da tecnologia ARM se espalharam à medida em que o crescimento do mercado de PCs desacelerou e a AMD planejou seus próximos passos.

A AMD tem ambições no mercado de tablets, mas um porta-voz disse que o uso do chip Cortex-A5 será apenas para fins de segurança. A empresa tem mostrado confiança em seus processadores x86 e GPUs e deve anunciar um processador x86 desenvolvido especificamente para tablets, de codinome Hondo, que combinará CPU e GPU em um único chip.

A parceria da AMD com a ARM pode expandir no futuro para cobrir uma ampla gama de tecnologias, disse Nathan Brookwood, analista principal da Insight 64. “Dado que a AMD agora tem um relacionamento com a ARM, podem haver outros anúncios nos próximos meses”, disse Brookwood. “Podemos ver um comportamento onde a AMD consegue com a ARM partes importantes da tecnologia usada em seus produtos”.

A integração do TrustZone irá aprimorar os recursos de segurança dos chips da AMD, disse Brookwood. A tecnologia está em bilhões de smartphones e tablets, e a AMD irá extender seu uso para os PCs.

O licenciamento da tecnologia ARM também é uma forma da AMD tentar alcançar a Intel, que está integrando aos seus processadores recursos de segurança adquiridos com a compra da McAfee no ano passado. A Intel tem mais recursos para desenvolver tecnologias internamente ou comprar empresas para isso, e a AMD agora recorre a parcerias para acompanhar.

Muitos smartphones usam processadores ARM Cortex-A9, mas a AMD pode ter escolhido o Cortex-A5, um design mais antigo, por atender melhor às suas necessidades, disse Brookwood. Processadores Cortex-A9 recentes são mais poderosos, mas consomem mais energia, produzem mais calor e consomem mais espaço.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail