Home > Notícias

AMD lança processador de 7nm com 64 núcleos

Linha EYPC Rome é baseada na arquitetura Zen2, que deve ter os primeiros produtos chegando ao mercado em 2019

Gordon Mah Ung, PCWorld/EUA

13/11/2018 às 9h37

Foto: Gordon Mah Ung

O AMD Next Horizon cumpriu seu papel, gerando bastante barulho em torno da apresentação dos primeiros processadores com microarquitetura Zen2, previstos para chegarem ao mercado em 2019. Entre eles, um em especial, da linha Epyc, vem chamando atenção: o  Rome, de 7nm, com 64 núcleos e 128 threads por soquete.

A AMD já está fornecendo amostras de teste dos processadores EPYC Rome para os fabricantes de equipamentos. Voltados para o  mercado de servidores e de computação de alta performance, os Epyc Rome são construídos  em torno de  8 módulos (que a empresa chama de “chiplets”) de 7nm, com oito núcleos cada. Ou seja, o dobro da geração Zen e Zen+.

Os chiplets não contêm controlador de memória ou PCIe, mas estão ligados a um chip IO central construído em 14 nm.  O barramento que faz essa interligação é o Infinity Fabric, que agora também está em sua segunda geração.

O chiplet não é o único novo recurso. A AMD disse que reformulou o núcleo do Zen 2 para oferecer o dobro do rendimento, aumento do desempenho em ponto flutuante, densidade de núcleo dobrada e metade do uso de energia por operação dos processadores Zen.

Comparado ao Zen, os processadores Zen2 devem oferecer o dobro do desempenho e quatro vezes o desempenho de ponto flutuante por soquete. Apenas os aprimoramentos de processo gerariam um aumento de desempenho de 1,25x se o consumo de energia fosse mantido o mesmo.

O que isso significa para o Ryzen 2?
O que não se sabe é quanto do DNA dos Epyc Rome chegará aos processadores Ryzen 2. No mínimo, espera-se que os mesmos chiplets de 8 núcleos sejam usados nos desktops. Todas as melhorias de front-end, desempenho de ponto flutuante e eficiências do processo de 7nm provavelmente chegarão aos processadores Ryzen 2.

A AMD já disse que pretende usar o soquete AM4 na sua próxima geração de CPUs, então é provável que o Zen2 não mude isso.

Por que isso é importante: A Ryzen marcou o retorno da AMD aos mercado de CPUs para o mercado de consumo, então as expectativas são altas para a nova geração. O roadmap oficial dos Ryzen 2 inicia em 2019 .

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail