Home > Notícias

Análise: conferência do iPhone 4 deixou muitas perguntas sem respostas

Apesar de ter anunciado cases gratuitos para os donos e futuros compradores do smartphone, o CEO da Apple, Steve Jobs, deixou algumas questões sem explicação.

PC World / EUA

19/07/2010 às 17h51

Foto:

A conferência de imprensa da Apple foi uma mistura estranha de acusações, números aleatórios de vendas e estatísticas e – surpresa! – um pouco de responsabilidade e soluções de verdade para o problema da antena do iPhone 4. No final da apresentação o CEO da companhia, Steve Jobs, finalmente ofereceu uma solução aos insatisfeitos donos do smartphone: todos eles receberão um case gratuito – pelo menos até 30 de setembro. Mas, como consumidor (e dona de um iPhone 4) e jornalista, fico dividida sobre o resultado dessa conferência. Cases gratuitos são um passo na direção certa, mas essa saga ainda possui algumas partes não resolvidas. Fiquei com mais perguntas do que respostas.

Após um longo e persuasivo discurso sobre o problema universal com a antena na indústria de telefones celulares, o bem-sucedido recorde de vendas do iPhone 4 e o baixo número de reclamações relacionados a antena na AppleCare, parecia que o chamado “Antennagate” (em alusão ao escândalo Watergate) era algo imaginado pela imprensa. Eu gostaria que todas as ligações caídas que experimentei tivessem sido apenas um sonho. E você pode ter certeza que o inferno particularpelo qual passou minha colega Melissa Perenson com seus três aparelhos (ela está em seu quarto iPhone 4 agora) não era apenas produto de sua imaginação.

Segundo Jobs a Apple testou outros smartphones – o BlackBerry Bold 9700, o Droid Eris da HTC e o Omnia II da Samsung – e descobriu que a recepção do sinal de todos os telefones diminuía quando eles eram segurados de determinada maneira. Gostaria de ver testes de terceiros sobre o assunto. Se esse é um problema que afeta toda a indústria, por que só está vindo à tona agora?

Uma razão poderia ser a escala de vendas do iPhone 4. Com certeza, nenhum desses aparelhos testados pela Apple chegou a vender três milhões de unidades em três semanas.

apple1.jpg

Jobs durante sua apresentação para a imprensa na sexta-feira, 16/7.

Cases gratuitos: Uma solução desajeitada?
Logo que comprei o telefone, não tive nenhum dos problemas de recepção sobre o qual as outras pessoas estavam falando (e escrevendo). Estava na verdade bastante satisfeita com a melhor qualidade de voz do telefone. O aparelho também tinha ido muito bem em nossos testes de velocidade de dados. Não foi até eu começar a conviver com o telefone que comecei a experimentar problemas com a antena. A maioria deles veio em razão da maneira como eu estava segurando o telefone – não onde eu estava ao fazer a ligação. Esperei para comprar um case porque suspeitei que a Apple faria algo desse tipo à medida que aumentavam as reclamações relacionadas à antena.

Chame de besteira, mas a ideia de precisar colocar seu novo brinquedo brilhante em um case de borracha não tão bonito assim pode não agradar muitas pessoas a ideia de . Claro, Jobs disse que os consumidores teriam escolha (entre os modelos da Apple e de empresas terceirizadas), mas e se essa opção for algo entre verde neon e laranja neon? Já foi dito antes, mas essa realmente parece uma solução desajeitada.

Por que 30 de setembro?
Jobs afirmou que a Apple vai fornecer os cases gratuitos do iPhone 4 para todos os consumidores que comprarem o aparelho até o dia 30 de setembro. Por que a data limitada? Jobs deu uma resposta enigmática: “Vamos esperar e ver, talvez tenhamos uma idéia melhor. É apenas uma oportunidade de dizer que vamos reavaliar o caso em setembro.”

O prazo parece estranho. Por que após setembro um iPhone 4 não precisaria de um case para resolver esse problema estabelecido? Isso significa que a Apple dará aos consumidores que comprarem o telefone após 30 de setembro um novo design de hardware com uma solução secreta? Se isso acontecer, é algo incrivelmente injusto com os clientes que compraram o telefone no lançamento, e estão então obrigados a utilizar o aparelho com hardware defeituoso.

E o sensor de proximidade?
Esse problema tem sido ofuscado na mídia pelo problema da antena, mas também foi causa de muitas reclamações em fóruns na Internet. Jobs realmente reconheceu o bug no sensor de proximidade e disse que a companhia vai “tentar” arrumá-lo na próxima atualização de software. Isso não é algo muito tranqüilizador uma vez que o CEO da Apple não mencionou quando tal atualização vai chegar.

O período de 30 dias para devolução é suficiente?
Atualmente, ainda não tenho certeza se quero continuar com meu iPhone 4 ou jogá-lo fora. Existem muitas coisas que eu gosto nele: a câmera, a tela, o ecossistema dos aplicativos e a interface do usuário. Mas se eu não consigo realizar uma simples ligação sem que ela caia ou ficar sem enviar e-mails por acidente (em razão do sensor de proximidade), existe um problema muito grande. Penso que a Apple deveria estender o período de devolução para pelo menos 60 dias para que as pessoas possam dar uma chance aos cases e permitir tempo suficiente para a solução do sensor de proximidade. Trinta dias apenas não é tempo suficiente para um consumidor tomar uma decisão desse tipo – desistindo da taxa de reembolso ou não.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail