Home > Notícias

Análise: o fim de uma era para a Macworld Expo

Comunidade Mac e desenvolvedores de software serão os mais afetados pelo fim da era Apple na Macworld Expo & Conference de San Francisco.

Rob Griffiths, Macworld/EUA

16/12/2008 às 23h31

Foto:

Nos últimos anos, os congressos – os de tecnologia em particular – estão em declínio. Da Comdex à E3, grandes feiras foram secando aos poucos ou mudando seu foco.

Até a Macworld Expo não ficou imune à crise, quando o evento que ocorria na costa leste dos Estados Unidos foi cancelado depois da feira de 2005 (A Expo se mudou de Nova York em 2004, e a Apple não participou do evento em Boston naquele ano; 2005 foi sua última edição). Entretanto, a Macworld Expo de San Francisco parecia livre dos problemas. Por quase 20 anos, o evento no começo de janeiro era o lugar para ver e ser visto no mundo das coisas Apple.

Com o anúncio feito nesta terça-feira (16) que a próxima Expo será a última com a presença da Apple, essa era está chegando ao fim. Embora seja possível que o evento sobreviva como uma versão menor e mais focada que a anterior, não será mais o enorme evento com participação da Apple.

Sem o enorme estande da Apple e a promessa de novos produtos anunciados durante a abertura do evento – exibidores e visitantes provavelmente não se sentirão mais compelidos a participar da Macworld Expo a cada janeiro. E isso é ruim.

Pensando como um executivo, eu creio que consigo entender a decisão da Apple: não estar atrelado a um enorme evento anual, que ocorre logo depois da temporada de compras de Natal é uma boa coisa. Não ter que gastar uma pequena fortuna em tudo envolvido na participação de uma feira enorme é uma boa coisa. Ter mais flexibilidade para lançar produtos quando quiser é uma boa coisa.

E não ter que vir com o famoso “One More Thing” todo ano é uma boa coisa. Então, finalmente entendi: faz todo sentido do ponto de vista dos negócios. Individualmente e como um entusiasta da plataforma Mac, entretanto, acho que é uma das piores coisas a acontecer para a comunidade em muitos anos.

Não me leve a mal – não estou dizendo que isso vai causar um impacto negativo em longo prazo na Apple. Podem ocorrer conseqüências em curto prazo, mas acredito ser a melhor decisão para os negócios (isso não significa que eu concorde com isso, apenas que eu entendo). Mas para a comunidade em torno do Mac, é o fim de uma era.

O grupo mais afetado, acredito, serão os fãs de Mac que fazem sua peregrinação anual a San Francisco em janeiro. Falando como uma dessas pessoas, definitivamente sentirei falta do keynote de Jobs, das “one more things” no final do discurso, os novos produtos (não só da Apple, mas de outros fabricantes também) e o grande impulso psicológico que sinto ao ir ao evento todo ano.

Vou sentir mais falta dos amigos, dos leitores, de gente que vem de todo o mundo, de jornalistas a desenvolvedores. Gente que, durante o ano, eu falo por iChat e e-mail. A Macworld Expo é nossa chance de sentar e botar a conversa em dia, pessoalmente. Eu até sou um palestrante do evento (e serei em 2009 de novo), e falo com gente que nunca imaginaria falar em outras ocasiões.

Na Macworld Expo do futuro, sem a Apple, acho que tais encontros acabarão. Os visitantes não virão de todo o mundo, e deve ser difícil até trazer gente dos Estados Unidos que tenha uma boa razão para aparecer. Sem a Apple como grande atrativo, vai ser complicado para gente de longe e até mesmo desenvolvedores encontrarem razão para vir ou mostrar seus produtos. O tempo vai responder essa pergunta, é claro, mas parece que minha chance anual de me atualizar com coisas bacanas na vida real ficou para trás.

Outro grupo que vai sentir o impacto da decisão da Apple é o dos pequenos desenvolvedores. É um grupo que via na Macworld Expo uma oportunidade para ser bem-sucedido. Claro que ter um bom produto e um estande bacana ajudam, mas desse modo seu produto poderia decolar em grande estilo. Afinal, eram mais de 50 mil pessoas vendo (e avaliando) seu produto ali e, quando voltavam para casa, espalhavam a notícia. Isso ainda vai ocorrer em 2009, claro, para aqueles que já planejaram sua ida ao evento.

Pensando em 2010, entretanto, creio que muitos desenvolvedores de software (pequenos ou grandes) vão hesitar para gastar dinheiro em algo que já sabem que a Apple (junto à multidão e publicidade que o evento traz) não estará lá. Desse modo, 2009 é o fim da linha para quem usava a feira para demonstrar bons produtos.

Para os desenvolvedores, e até mesmo para mim e meus colegas da comunidade Mac, gostaria de imaginar que a Macworld Expo irá encontrar um modo de sobreviver e brilhar em uma era pós-Apple. Quero ter um bom motivo para ir à Macworld Expo 2010, sabendo que os desenvolvedores estarão lá com seus produtos bacanas, e meus amigos irão participar da conferência.

Infelizmente, agora parece que a Macworld Expo é como um grande shopping center que perdeu sua loja-âncora principal. Embora continue com as lojas abertas, o número de compradores vai cair, os pequenos varejistas vão pular fora e, eventualmente, o shopping irá fechar as portas, deixando boas lembranças na mente de quem o visitou. Espero que não seja o futuro da Macworld Expo, mas temo que essa seja a realidade.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail