Home > Notícias

Análise: um buscador da Apple? Espero que não

Rumores indicam um novo buscador vindo da Apple. Sinceramente, nesta análise, mostramos porque não vale a pena para a Apple investir nesse mercado.

JR Raphael, PC World/EUA

14/11/2008 às 16h43

Foto:

Rumores que circularam na web esta semana citaram a possível criação de um novo mecanismo de buscas pela Apple. Vou ser o primeiro a dizer: espero que não seja verdade.

Tudo começou com o blog TechCrunch, que afirmou na quinta (13) que a Apple estaria desenvolvendo seu próprio buscador. O mesmo post nota que o browser Safari, que hoje tem 6,5% de mercado, usa o Google como buscador padrão - e haveria uma vantagem ao usar uma solução própria.

Embora o TechCrunch afirme que a Apple não tenha contratado recentemente especialistas em buscas, o site afirma que "os rumores persistem" e que muitos funcionários de outras empresas de buscas ouviram o mesmo rumor.

Como a maioria dos boatos da web, há grandes chances de isso ser uma pequena parte (ou uma grande distorção) da história real. E espero que seja só um rumor mesmo. Um novo mecanismo de buscas é a última coisa que precisamos. Minhas razões?

1) O mercado de buscadores já está saturado
Temos Google, Microsoft e Yahoo! brigando pelas buscas, sme mencionar empresas como Ask.com, AOL e outras menores e já esquecidas (lembra do AltaVista?).
E, pelo que dá para perceber, todo mundo disputa mercado, mas é o Google que ganha dinheiro com isso - é responsável por dois terços do mercado, enquanto o Yahoo! tem 20%, a Microsoft, 8% e o resto brigando por migalhas, segundo análises da ComScore.

E não é por falta de tentativas. A Microsoft atira para todos os lados: de dar dinheiro a criar uma rede social estilo Facebook - tudo para atrair gente para sua plataforma Live Search. Até enquanto, seus esforços não deram certo, já que o Live Search vem perdendo usuários desde que começou essas promoções, enquanto o Google continua a crescer. Então, precisamos de mais um disputando espaço onde já está cheio de gente?

2) O que um novo mecanismo de buscas traz de novo?
Além da saturação, não existe agora uma maior demanda por novidades em buscas. O que um novo concorrente pode oferecer que já não esteja aí? Alguns ex-funcionários do Google tentaram seguir uma rota "drasticamente diferente" e chamaram a atenção por isso. Mas quando seu projeto, uma empresa chamada Cuil, fez sua estréia alguns meses atrás, sumiu das manchetes mais rápido que a dignidade de Jerry Yang no dia que ele rejeitou a oferta de compra da Microsoft.

3) Se vai entrar em buscas, compre o Yahoo! Por favor.
Falando no sr. Yang, ele tem um incrível mecanismo de buscas com marca muito conhecida esperando para ser comprado. Se a Apple realmente pensa em entrar nas buscas, talvez deva considerar a compra do Yahoo!, ao menos quando as ações baixarem para menos de 5 dólares. O Yahoo! não é líder hoje, mas tem o potencial para ser, se tiver na liderança alguém que saiba o que está fazendo.

Agora, é claro, toda essa especulação pode (e deve) acabar em nada. Um boato, apesar de tudo, é só isso: um boato. Se tiver algum traço de verdade, espero sinceramente que a Apple reconsidere essa idéia. Não precisamos hoje de um novo buscador. Na verdade, precisamos de menos.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail