Home > Notícias

Anatel ainda não recebeu reclamações sobre portabilidade em São Paulo

Dos 303 atendimentos feitos pela agência desde 2 de março, nenhuma reclamação sobre portabilidade numérica foi registrada.

Redação do IDG Now!*

13/03/2009 às 8h52

Foto:

Desde o dia 2 de março, quando a portabilidade numérica estreou na capital paulista, a Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo (Procon-SP) não registrou qualquer reclamação relacionada ao serviço que faz a troca da operadora mantendo o número original do telefone.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) efetuou nesse período 303 atendimentos com pedidos de informações sobre a portabilidade, mas nenhuma relamação sobre a facilidade.

Leia também:
> Tire suas dúvidas sobre a portabilidade numérica
> 3% dos pedidos registram erro
> IDC: São Paulo acelera adesão à portabilidade

Nesta sexta-feira (13/03), o Procon-SP divulga o ranking das empresas mais reclamadas em 2008. O evento faz parte das  comemorações do Dia Internacional do Consumidor,  no domingo (15/03), e do aniversário de 18 anos de vigência do Código de Defesa do Consumidor. O levantamento deste ano lista 2.939 fornecedores.

Evandro Zuliani, diretor de atendimento do Procon-SP recomenda que os usuários que queiram trocar de operadora estejam atentos aos termos dos contratos que assinaram, principalmente sobre o prazo de permanência e de fidelização e as responsabilidades da nova operadora.

Ainda segundo a Anatel, entre 1º de setembro de 2008 e 28 de fevereiro deste ano, o órgão registrou 4.773 atendimentos com pedidos de informações sobre o serviço. O número de atendimentos representa menos de 1% do total de pedidos de portabilidade.

Reclamações sobre a portabilidade podem ser feitas por telefone no número 133 ou no site da Anatel, que dispõe de cartilha sobre portabilidade e serviço “fale conosco”.

A ABR Telecom, entidade que administra a portabilidade, estima que até agora foram feitos cerca de 600 mil pedidos de troca de operadora e mais de 430 mil foram efetuados. Desses, 65% são de celular e 35%, de telefones fixos.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail