Home > Notícias

Aparelhos da Nokia e Samsung serão destaque no Mobile World Congress

Apesar de diametralmente opostos, Nokia X e Samsung Galaxy S5 são produtos mais aguardados. E podem ser a chave para o futuro de suas respectivas fabricantes.

Mikael Ricknäs, Greenbot

21/02/2014 às 18h32

Nokia_Normandy-435px.jpg
Foto:

Os dois smartphones mais aguardados às vésperas do Mobile World Congress deste ano estão em lados opostos da escala: são eles o Nokia X, um aparelho de baixo custo baseado em Android, e o Galaxy S5, o mais novo carro-chefe na aclamada linha de smartphones Android da Samsung.

O mercado de smartphones viu crescimento fenomenal nos últimos dois anos. Mas mesmo que o número de unidades entregues pelos fabricantes aumente, as taxas reais de crescimento não serão mais tão impressionantes, resultando em uma competição ainda mais acirrada.

O quarto trimestre de 2013 destacou esta tendência, com uma queda na venda de celulares em mercados “maduros” devido a uma demanda reduzida. A falta de inovações de hardware atraentes no segmento high-end significou que os consumidores não encontraram razões suficientes para comprar os modelos mais recentes, de acordo com Anshul Gupta, analista principal de pesquisa do Gartner.

Além disso, após nove trimestres consecutivos de crescimento explosivo a China experimentou a primeira redução no ritmo de sua economia, de acordo com o IDC. Os comerciantes lá também terão de aumentar os esforços para convencer os consumidores a fazer um upgrade, em vez de contar com compradores de primeira viagem.

Nokia Normandy

É neste cenário que o Mobile World Congress abre as portas nesta segunda-feira. Para a Nokia, como fabricante de celulares, o evento deste ano será o seu ato final, já que a aprovação de sua aquisição pela Microsoft deve ser realizada antes do fim de março.

Surgiram relatos nos últimos meses de que a empresa planeja usar o código-fonte aberto do Android e uma interface própria para reacender seu portólio de produtos de baixo custo, e é altamente provável que a empresa lance o primeiro fruto desta estratégia nas primeiras horas da feira.

Não é difícil entender porque a Nokia está se distanciando do sistema operacional proprietário usado em seus aparelhos da linha Asha. Aparelhos baseados no código-fonte aberto do Android, ou AOSP (Android Open Source Project) tiveram 25% de participação no mercado, com 71 milhões de unidades vendidas no quarto trimestre de 2013, principalmente na China, Índia e países adjacentes, de acordo com dados da ABI Research. Isso é mais que o iOS da Apple, Windows Phone e BlackBerry juntos.

nokianormandy_varios_evleaks-580px.jpg
As várias cores do Nokia Normandy, em imagem "vazada" no Twitter por @evleaks.
Notem o único botão "home" no estilo Asha sob a tela

Segundo rumores o Nokia X, também conhecido pelo codinome Normandy (Normandia), será baseado em um processador Qualcomm Snapdragon dual-core de 1 GHz, terá uma tela de 4 polegadas com resolução de 480 x 854 pixels e uma câmera de 5 MP. Espera-se que o aparelho tenha 512 MB de RAM e 4 GB de memória interna, expansível com um cartão microSD. O smartphone Asha mais avançado da Nokia, o 503, também tem uma câmera de 5 MP, mas uma tela de 3 polegadas de baixa resolução.

O X irá entrar em um segmento competitivo do mercado de smartphones. Mas não são só os consumidores que irão decidir seu destino: a Microsoft logo será dona da divisão de smartphones da Nokia, e terá de decidir as estratégias para os segmentos sub-US$200 e sub-US$ 100. Como os analistas esperam que boa parte do crescimento venha deste segmento, ficar de fora não é uma opção.

Quando a Nokia decidiu adotar o Windows Phone, reduzir o custo foi um fator chave de sua estratégia. O 610 chegou em Abril de 2012 com um preço sugerido (no exterior) de US$ 260 sem taxas e subsídios, seguido pelo 510 por cerca de US$ 200 em outubro do mesmo ano, e então o “best seller” 520 por US$ 185 em fevereiro passado. Mas depois disso, a busca da Nokia pela redução nos custos de seus smartphones Lumia cessou.

A cooperação próxima entre fabricantes de chips como a Qualcomm ou MediaTek e fabricantes de smartphones foi a fundação para o sucesso do Android entre os aparelhos de baixo custo. Se a Microsoft quer tornar o Windows Phone relevante neste mercado, a empresa precisa de maior suporte por parte dos fabricantes de chips, incluindo programas de design de referência que incluam tudo o que os fabricantes precisam para lançar rapidamente, e com pouco custo, produtos com preços acessíveis.

blackfriday50889ciodgf.jpg

Samsung Galaxy S5

A Samsung é a empresa com a qual todo fabricante de chips adoraria trabalhar. Embora sua fatia de mercado tenha subido em 2013 no geral, ela caiu 1,6% no quarto trimestre do ano, de acordo com o Gartner. Isso foi principalmente devido a um mercado de smartphones high-end saturado nos países desenvolvidos, e segundo o Gartner uma melhoria do portfolio entre os modelos sofisticados é algo crítico para a empresa.

A família Galaxy S trouxe sucesso à Samsung nesse segmento, e tudo indica que o quinto modelo desta linhagem será lançado na tarde desta segunda-feira.

gs5_teaser-435px.jpg
Um "teaser" do Galaxy S5. O design parece seguir as linhas do Galaxy S4

Segundo relatos o Galaxy S5 terá uma tela de 5.25 polegadas com uma resolução de 2560 x 1440 pixels e uma câmera de 16 ou 20 MP com estabilização óptica de imagem. Os processadores podem ser um novo Exynos desenvolvido pela própria Samsung ou o recém-anunciado Qualcomm Snapdragon 805, que tem quatro núcleos rodando a 2.5 GHz e deve surgir nos primeiros aparelhos no mercado ainda na primeira metade deste ano.

A Samsung poderá colocar 4 GB de RAM no S5, graças ao seu novo Exynos. Mas 3GB parece ser a nova configuração padrão para smartphones high-end, como o Galaxy Note 3, da própria Samsung, e o G Pro 2, da LG.

O design é outra parte importante do próximo carro-chefe da Samsung. A carcaça plástica do Galaxy S4 não agradou os analistas porque dava ao aparelho um ar menos sofisticado do que o de produtos concorrentes como o HTC One e o iPhone da Apple. O “couro falso” usado no Galaxy Note 3 é um passo na direção certa, mas apenas o alumínio poderá igualá-lo aos concorrentes.

O evento da Samsung no Mobile World Congress acontece nesta segunda-feira, 24 de Fevereiro, às 14:00 (horário de Brasília). Já o da Nokia ocorre bem mais cedo, às 04:30 da manhã da segunda (também no horário de Brasília). Acompanharemos ambos, e traremos todas as novidades da feira em nossa cobertura especial.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail