Home > Notícias

Aplicativo “erótico” escapa de veto e fatura alto

Em apenas uma semana, o Tubes gerou US$ 10 mil para seus desenvolvedores; software vendia apenas US$ 30 por dia

Macworld/Reino Unido

03/03/2010 às 9h31

Foto:

A caça às bruxas promovida pela Apple aos softwares tidos como “eróticos” tem feito bem a pelo menos um programa desse tipo. O software Tube, que exibe mais de 120 fotos de mulheres de lingerie, escapou até agora do veto e lucrou com a iniciativa.

O aplicativo, que gerava apenas 30 dólares por dia, chegou a 1.600 dólares e fechou a primeira semana com 10 mil dólares faturados em uma semana. O motivo? A concorrência diminuiu drasticamente, com a decisão da Apple. Calcula-se que mais de 5 mil programas do tipo foram banidos da App Store.

A Apple está preocupada em manter o iPod touch e o iPad com uma imagem de produtos livres desse tipo de conteúdo. Isso se deve ao fato de o iPod ser cada vez mais popular entre as crianças, como uma plataforma para games, e pela meta da empresa de divulgar o seu tablet, que será lançado no final de março, como um equipamento para o mercado educacional.

O problema é que muitos programas foram removidos indevidamente, caso do Simply Beach, uma espécie de catálogo eletrônico de roupas de praia. O software, que permitia comprar os trajes via iPhone, foi retirado da loja. Depois, sem explicações, foi liberado novamente o programa.

Vale lembrar que aplicativos como o da revista Playboy também não foram “incomodados” e devem estar lucrando muito mais...

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail