Home > Notícias

Aplicativo do WikiLeaks para iPhone é retirado da App Store

Software não oficial do polêmico site ficou disponível na loja da Apple por apenas quatro dias; programa custava US$1,99 e oferecia acesso a documentos secretos

Macworld / Reino Unido

21/12/2010 às 14h25

Foto:

Após quatro dias no ar, o aplicativo do WikiLeaks foi retirado da App Store nesta terça-feira, 21/12. 
 
O desenvolvedor Igor Barinov confirmou ao site Techcrunch que o app não-oficial foi removido da loja de aplicativos da Apple na manhã de hoje.
 
O aplicativo do WikiLeaks para iOS estava disponível na loja online desde a última sexta-feira, 17/12, e custava 1,99 dólar. O software oferecia acesso a documentos do site assim como a um feed do site no Twitter.
 
WikiLeaks
 
Fundado em 2006, o  WikiLeaks se notabilizou por divulgar informações confidenciais de teor político, econômico e militar, que chegaram a complicar as relações diplomáticas entre  países.
 
Em novembro de 2010 o site começou a publicar comunicados diplomáticos entre as embaixadas dos EUA no mundo, com um acervo de mais de 250 mil mensagens. O grupo forneceu o conteúdo completo a diversos jornais, mas vem liberando os documentos ao público em doses homeopáticas no site cablegate.wikileaks.org.
 
Após ser preso em Londres no início deste mês sob acusação de estupro, o criador do site, Julian Assange, foi libertado na última semana sob pagamento de fiança.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail