Home > Notícias

Aplicativos rivais brigam por “puxe meu dedo” na App Store

Briga entre os aplicativos de flatulência Pull My Finger e iFart Mobile cria alvoroço em tribunal americano.

Computerworld/EUA

18/02/2009 às 12h38

Foto:

Dois desenvolvedores de iPhone que vendem aplicativos que geram efeitos sonoros do corpo humano estão causando tumulto sobre a frase “puxe meu dedo” (pull my finger, em inglês) em uma corte federal americana, segundo documentos entregues semana passada.

Na última quinta-feira (12/02), a InfoMedia Inc., que desenvolveu o programa “iFart Mobile” para iPhone, entregou uma queixa para julgamento contra a rival Air-O-Matic Inc., pedindo à corte federal que considere a frase “puxe meu dedo” como uma “frase descritiva comum”.

De acordo com e-mails enviados à corte, a InfoMedia foi acusada pela Air-O-Matic de infringir a marca registrada da última ao usar o “puxe meu dedo” em um comunicado à imprensa, e outros materiais de divulgação, inclusive um texto na listagem da App Store do iTunes. A Air-O-Matic é a fabricante do “Pull My Finger”, outro aplicativo para iPhone que reproduz sons de flatulência.

Anteriormente, a Air-O-Matic fez uma reclamação à Apple Inc., que decide quais aplicativos recebem a permissão para estar na App Store, e pediu à Apple para tirar o software da InfoMedia do ar.

Chamando a utilização da frase pela InfoMedia de “abuso da nossa marca registrada”, um advogado da Air-O-Matic pediu à Apple no começo de janeiro que removesse o iFart Mobile da loja online, e tirasse da InfoMedia os direitos de desenvolvedora de aplicativos, de acordo com a cópia de um e-mail anexado na queixa. O advogado também acusou a InfoMedia de “plantar reviews negativos de seus competidores e positivos dos próprios produtos... e depreciar seus concorrentes com depoimentos,” bem como se comunicar com os usuários via Twitter.”

A Apple em primeira instância disse para as duas empresas se entenderem, de acordo com outro e-mail anexado à reclamação.

A Air-O-Matic se recusou a fazer dessa forma. “As ações de seu cliente custaram à Air-O-Matic um volume significativo de vendas, perda de lucro, e agora os custos do processo, que devem ser repostos”, diz outro documento, datado de 4 de fevereiro, enviado pelos advogados da Air-O-Matic para os representantes da InfoMedia. “A Air-O-Matic não está pronta para falar diretamente com seu cliente porque foi financeiramente prejudicada pelos esforços deliberados da InfoMedia de tirar nosso aplicativo de sua posição de liderança de vendas na Apple com o uso de métodos injustos de comércio”.

“O Pull My Finger caiu vertiginosamente do primeiro lugar entre os aplicativos de iPhone como resultado direto dos esforços da InfoMedia para tirar vantagem do nome e prestígio do Pull My Finger”, continuava o documento.

Separadamente, a Air-O-Matic exigiu que a InfoMedia pagasse 50 mil dólares para acabar com a briga. “Naturalmente, com o aumento dos custos do processo, os valores de acordo vão subir também”, escreveu um advogado da Air-O-Matic.

A entrega do documento na semana passada foi um movimento preventivo, disse Joel Comm, presidente da InfoMedia. Num post do blog na quinta-feira, Comm, que é autor de vários livros sobre marketing de internet, disse: “Eu esperava negociar com a Air-O-Matic, mas eu não vou ser molestado a ponto de dar dinheiro para eles só por que nosso aplicativo é mais popular e vendeu mais do que o deles”.

No seu processo, a InfoMedia pediu à corte que aceite o uso de “puxe meu dedo” sem infringir nenhum direito da Air-O-Matic. “O uso da frase pela InfoMedia era simplesmente como uma frase descritiva, não estando protegido pela lei federal de marca registrada uma vez que é meramente descritiva do ato de flatulência, e foi usado de forma justa”, disse a empresa.

Essas manobras de bastidores e disputas legais são um indicativo da força do mercado da App Store para iPhone. Por mais que a Apple não divulgue os números de venda para aplicativos individuais, alguns desenvolvedores disseram ter ganhado centenas de milhares de dólares com seu trabalho. O criador do “iShoot”, por exemplo, recentemente disse à Wired que seu jogo de artilharia de tanques gerou 600 mil dólares em receita em um mês.

Comm também comentou sobre alguns números do iFart Mobile. Em 25 de dezembro de 2008, para exemplificar, a InfoMedia vendeu quase 39 mil cópias do programa, chegando ao lucro líquido de 27 mil dólares – retirados os 30% da Apple – apenas nesse dia.

O iFart Mobile da InfoMedia, que é vendido a 99 centavos, e o Pull My Finger da Air-O-Matic, também a 99 centavos, estão longe de ser as únicas opções de aplicativos nesse estilo. Uma busca por aplicativos similares resultou em surpreendentes 98 aplicações diferentes.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail