Home > Notícias

Apple abre iTunes para doações para vítimas do terremoto no Nepal

Além da Apple, Facebook e Google colocaram no ar sites e páginas para ajudar a localizar pessoas e fazer doações

Da Redação

26/04/2015 às 17h44

nepal-mapa.jpg
Foto:

Enquanto o mundo todo tenta ajudar o Nepal a lidar com a tragédia após o terremoto de magnitude 7,8 graus na escala Richter que atingiu a região neste sábado, 25/04, matando mais de 2 mil pessoas e ferindo outras 5 mil, gigantes da tecnologia se mobilizam para colocar a internet para trabalhar a favor das famílias e vítimas da tragédia.

As empresas Google, Facebook e Apple colocaram no ar páginas em seus sites que ajudam a localizar pessoas, checar o bem estar de amigos ou familiares e a coletar doações para a Cruz Vermelha.

O tremor, que teve seu epicentro a cerca de 80 quilômetros de Catmandu, ocorreu por volta do meio-dia local (03h11 de Brasília) e durou entre 30 segundos e dois minutos. Ele provocou também uma avalanche que soterrou um acampamento de alpinistas no Everest matando dez pessoas (entre elas um engenheiro da Google). 

Neste domingo, 25 horas após a tragédia, um segundo terremoto de 6,7 graus na escala Richter sacudiu novamente o país asiático. Segundo o Itamaraty, há pelo menos 79 brasileiros na região e a chancelaria já teria entrado em contato com 60 deles.

A Apple ativou seus recursos direcionando usuários do iTunes para um link onde podem fazer doações para a Cruz Vermelha americana.

nepal-itunes

No Facebook, a página  Safety Check, que já foi usada outras vezes em grande tragédias, foi ativada novamente e permite checar usuários por região geográfica afetada se estão bem, permitindo também que usuários possam encontrar amigos na região e receber updates sobre seu paradeiro ou situação. O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, usou sua página pessoal na rede no sábado para lembrar aos usuários sobre o recurso.

A Google também tem uma página similar, chamada Person Finder, que funciona como um banco de dados de pessoas desaparecidas. A empresa lançou esse projeto em 2010 e o usa esporadicamente em momentos de desastres naturais.

A internet tem papel importante no cenário de comunicações no Nepal nesse momento, especialmente porque as linhas telefônicas ficaram travadas pelo excesso de pessoas tentando se conectar logo após o terremoto. Há no entanto preocupação sobre a própria qualidade da conexão online. Segundo a Akamai, momentos após o terremoto o tráfego online teve uma queda brusca.

A Nepal Telecom sobreviveu ao terremoto, enquanto que pequenos provedores de internet da região sofreram queda, informa a empresa de monitoramento de performance de internet  Dyn. O diretor de análise de internet, Doug Madory, não exclui no entanto a possibilidade de problemas de acesso nas pontas (a chamada última milha), que impediria os residentes de Catmandu de acessar o serviço. 

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail