Home > Notícias

Apple antecipa meta e vende mais de 10 milhões de iPhones

Resultado coloca a empresa como a terceira maior fornecedora de celulares do mundo, depois da Nokia e da Samsung.

Macworld/EUA

22/10/2008 às 10h14

Foto:

A Apple vendeu mais de 10 milhões de iPhones de janeiro até outubro, afirmou Peter Oppenheimer, diretor financeiro da empresa, durante o anúncio do quarto trimestre fiscal.

De janeiro a setembro - que inclui três trimestres completos - a Apple vendeu 9,3 milhões de iPhones. Na conversa com analistas, Oppenheimer sugeriu a venda de mais 700 mil unidades nos 21 dias de outubro.

A meta da Apple era vender 10 milhões de iPhones até o final de 2008. No quarto trimestre, encerrado em setembro, foram vendidos 6,9 milhões de iPhones 3G.

O telefone está à venda em 51 países (incluindo o Brasil), com mais de 30 mil pontos de distribuição. Para comparação, o iPhone original, lançado em junho de 2007 e vendido até julho de 2008, vendeu 6,1 milhões de unidades em seu ciclo de vida.

Oppenheimer e Steve Jobs reiteraram que a Apple vendeu mais iPhones no seu último trimestre do que a Research In Motion (RIM), fabricante do popular aparelho corporativo BlackBerry. A RIM registrou 6,1 milhões de unidades vendidas no seu último trimestre.

“A Apple superou as vendas da RIM no último trimestre e isso é um marco para nós. A RIM é uma boa companhia que faz bons produtos e é uma surpresa que nós possamos superá-los somente depois de 15 meses no mercado”, disse Jobs, na conferência com os analistas de mercado.

Jobs afirmou levando-se em conta o faturamento, a Apple foi a terceira colocada no mercado de celulares, atrás da Nokia (12,7 bilhões de dólares) e Samsung (5,9 bilhões de dólares) e à frente da Sony Ericsson (4,2 bilhões de dólares), LG (3,4 bilhões de dólares), Motorola (3,2 bilhões de dólares) e RIM (2,1 bilhões de dólares).

Nos três primeiros  trimestres, o iPhone representou receita de 4,6 bilhões de dólares para a Apple. “Muito espantoso”, disse Jobs. “Nada mau para uma empresa que está somente 15 meses no mercado”, acrescentou.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail