Home > Notícias

Apple e Microsoft brigarão em 2012 com seus novos sistemas

Programados para chegar ao mercado a partir de julho, atualizações Mountain Lion e Windows 8 são grandes apostas das empresas; último confronto do tipo foi em 2009

Computerworld / EUA

17/02/2012 às 9h46

Foto:

Esse ano está caminhando para repetir 2009, quando Microsoft e Apple se enfrentaram pela última vez com novos sistemas operacionais, apontam analistas de mercado. Na época, a Microsoft lançava o Windows 7 (seu último upgrade de sistema), e a Apple trazia o Snow Leopard (também conhecido como Mac OS X 10.6). 

Ontem, 16/2, a Apple começou a distribuir a versão preview do Mac OS X 10.8, também conhecido Mountain Lion, para desenvolvedores, e afirmou que a versão final chega em julho deste ano.

Enquanto isso, a maioria dos analistas concorda que a Microsoft está se preparando para lançar o Windows 8 neste ano, provavelmente no último trimestre. A empresa adiou o lançamento do que chama de versão “Consumer Preview”do sistema para o próximo dia 29 de fevereiro.

“Parece que as duas empresas possuem a religião do sistema operacional móvel”, afirma o analista da Technology Business Research, Ezra Gottheil. Gottheil citou as semelhanças entre as estratégias da Microsoft e da Apple, apontando que ambas as companhias mostram fortes influências dos seus sistemas móveis.

“É interessante ver que as duas companhias estão fazendo grandes apostas nesse ano com seus sistemas operacionais”, afirmou Gottheil. “Ambas reconhecem que o formato que decolou, os tablets e smartphones, exige um upgrade da interface gráfica de usuário com 25 anos de idade que tem dominado os PCs.”

No caso da Microsoft, o Windows 8 traz uma interface de abertura completamente nova – chamada de “Metro”- que pega muita coisa emprestada do visual e do estilo do Windows Phone. Apesar de a companhia manter uma versão tradicional desktop no Windows 8, tem promovido agressivamente o Metro não só como a base para a tela Start (Inicialização), mas também para uma geração de aplicativos que dão mais importância ao toque do que a dupla mouse e teclado.

O Mountain Lion representa uma “revolução” menor para a Apple, uma vez que a companhia já começou a pegar emprestados elementos do iOS no ano passado quando lançou o Mac OS X 10.7 Lion. Mas o Mountain Lion incluirá uma grande variedade de aplicativos e serviços iOS, como Notificações e Lembretes, assim como novos nomes para aplicativos antigos do Mac, como iCal e Address Book (Agenda), para ficarem iguais aos termos usados no sistema móvel da empresa.

Leia também:

- Opinião: a Apple nunca irá destronar a Microsoft nas empresas

- Windows Phone vai superar iPhone até 2015, aponta estudo

moutainlioniosfeatures01

Novo sistema Moutain Lion traz alguns recursos do iOS para o Mac, como Lembretes, Notas, Mensagens e Notificações

E enquanto a Microsoft está levando a interface baseada no toque para  o Windows 8 – mesmo que poucos notebooks e desktops tradicionais suportem gestos touchscreen – a Apple parece estar confortável no suporte para gestos baseados no touchpad que adicionou ao Lion em 2011.

Uma semelhança entre os sistemas é que ambos “forçarão” os usuários a usarem seus centros online de distribuição.

A Microsoft disse que os apps para a interface Metro estarão disponíveis apenas por meio da Windows Store (loja de apps da companhia), mas as empresas poderão oferecer aos funcionários apps Metro criados internamente sem precisar expor os softwares para o público. Aplicativos tradicionais para Windows de 32 e 64-bit podem ser baixados e instalados a partir de qualquer fonte.

Apesar de a Apple ter lançado sua Mac App Store há mais de um ano, a companhia está enfatizando ainda mais sua loja online para Macs com o novo Mountain Lion.

Um novo recurso chamado de Gatekeeper permite que os usuários decidam onde querem obter programas para Macs. A configuração mais estrita da Mac App Store permite a instalação apenas de programas baixados na loja online da Apple. Duas outras opções permitem que os donos da Mac instalem qualquer aplicativo, não importa sua fonte, ou limitar a instalação para softwares apenas adquiridos pela App Store ou assinados digitalmente por um desenvolvedor aprovado pela Apple.

O padrão para a versão developer preview é “Qualquer lugar”(“Anywhere”), enquanto que a edição final vai configurar a fonte padrão para “Mac App Store e desenvolvedores identificados”, a Apple confirmou nessa semana.

Enquanto a Apple e a Microsoft “venderam” suas respectivas lojas de aplicativos como uma maneira de separar as ameaças com malwares dos softares legítimos, não é coincidência que as duas empresas fiquem com uma porcentagem dos programas vendidos em seus canais de distribuição.

“O que eu gosto sobre isso é que você pode desabilitar (o recurso)”, afirmou o analista da Gartner, Michael Gartenberg. “Você pode se sentir livre para instalar qualquer coisa, ou pode configurá-lo de maneira que não precise se preocupar com problemas de malware. É como quando alguns carros trancam automaticamente as portas quando você liga o motor. Mas você pode desligar isso.”

Em 2009, a Apple superou a Microsoft no mercado, lançando o Snow Leopard no final de agosto, enquanto que a rival soltou o Windows 7 na terceira semana de outubro.

Se a Apple cumprir sua promessa de lançar o Mountain Lion no “final do verão dos EUA” (por volta de julho), provavelmente vai derrotar a Microsoft mais uma vez. E ao menos que a Microsoft corte drasticamente o preço do upgrade para o Windows 8, a Apple provavelmente vencerá a rival em termos de preço.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail