Home > Notícias

Apple evitou pagar bilhões de dólares em impostos, diz senado dos EUA

Segundo relatório do senado dos EUA, companhia teria feito manobras para evitar pagamentos. Político chamou suposta prática de "ultrajante".

Da Redação

21/05/2013 às 11h38

applelogo_43502.jpg
Foto:

A Apple criou três subsidiárias estrangeiras que a fabricante afirma não serem residentes em nenhum país por razões de taxação, em um esforço para evitar pagar dezenas de bilhões de dólares em impostos aos EUA e outras nações, segundo um novo relatório publicado por um subcomitê do senado norte-americano.

Segundo o documento, a Apple criou uma “rede complexa” de entidades não sujeitas a regulamentação para evitar pagar impostos, com algumas delas tendo sede na Irlanda, onde os impostos são mais baixos. 

O relatório em questão publicado nesta segunda-feira, 20/5, pelo subcomitê de investigações do Senate Homeland Security and Governmental Affairs Committee. 

Uma das subsidiárias montadas pela Apple não pagou nenhum imposto sobre rendimento corporativo para país algum nos últimos cinco anos, apesar de ter informado 30 bilhões de dólares em rendimento líquido de 2009 a 2012, segundo o relatório. Outra subsidiária pagou uma taxa de imposto para a Irlanda correspondente a um décimo de 1% ou menos do que isso em 2009, 2010 e 2011, muito abaixo da taxa para impostos corporativos na Irlanda de 12%, de acordo com o documento do subcomitê.

A Apple teria negociando uma taxa de impostos abaixo de 2% com o governo da Irlanda, mas em alguns casos evitou até mesmo isso, informa o relatório do senado americano.

Os membros do subcomitê do senado não acusaram a Apple de atividades ilegais durante um briefing sobre o assunto nesta segunda, 20/5, mas disseram que nunca viram um esforço como esse para evitar impostos. O uso pela Apple de companhias offshore “invisíveis” surpreendeu a equipe do subcomitê, disseram os membros do senado.

A Apple é uma das maiores esquivadoras de impostos nos EUA, segundo o senador republicano John McCain. O político chamou os efeitos offshore da Apple de “um esquema odioso e realmente ultrajante”.

Em um testemunho postado nesta segunda para o subcomitê, a Apple disse que não “truques de taxação” para evitar pagar impostos.

“A Apple não move sua propriedade intelectual para refúgios offshore de impostos e os usa para revender seus produtos nos EUA para evitar impostos norte-americano”, informou a empresa de Cupertino em uma parte do seu comunicado sobre o assunto. A companhia também negou ter contas em bancos das Ilhas Cayman e em ilhas do Caribe.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail