Home > Notícias

Apple facilita a vida de quem quer se livrar do álbum gratuito do U2

A empresa descobriu que nem todos gostam da banda. Depois de muitas reclamações, a Apple liberou uma ferramenta para apagar "Songs of Innocence" do iCloud

Caitlin McGarry - Macworld USA

16/09/2014 às 0h22

u2-itunes 520.jpg
Foto:

A banda U2 não causa tanta controvérsia quanto, digamos, Miley Cyrus. Mas a distribuição gratuita da Apple do novo álbum da banda, Songs of Innocence, está causando tanta polêmica que a empresa resolveu facilitar da melhor forma possível a vida de quem quer se livrar do presente. Quem diria que música de graça seria tão controversa?

O problema é que quando você compra - ou nesse caso recebe de presente - um álbum ou músicas, você os possui para sempre, e parece que nem todos querem ter o novo álbum do U2. A Apple liberou então nesta segunda-feira uma página de suporte com um link direto que permite aos incomodados banir o Songs of Innocence de seus dispositivos.

“Uma vez removido da sua conta ele não vai estar disponível novamente para download como compra", diz a página. "Se você decidir mais tarde que quer o álbum, vai ter de baixá-lo novamente.”

Portanto, se você está realmente incomodado com o presente, pode livrar-se dele . E, se mudar de idéia até dia 13 de outubro, ainda vai conseguir fazer o download gratuito novamente. Depois dessa data a Apple vai cobrar pelo álbum.

Download automático

A Apple distribuiu o álbum usando o serviço de armazenamento e sincronização iCloud, portanto todos os que tinham a opção de "Download Automático" para "Músicas" foram afetados diretamente. 

E os consumidores da Apple ficaram ainda mais irritados quando descobriram que não podiam apagar Songs of Innocence das suas contas iCloud, levando muitos sites a mostrar como apagar os arquivos manualmente dos dispositivos e depois escondê-lo da lista de iCloud.

A ferramenta liberada pela Apple nesta segunda-feira oferece um jeito mais simples de apagar o álbum da conta iTunes, e não simplesmente escondê-lo. Mas se você fez ou recebeu o download compulsório, terá também de remover manualmente o arquivo da biblioteca iTunes dos seus dispositivos.

As pessoas na verdade não estão necessariamente irritadas com o álbum ou com a banda, mas sim com a forma como a empresa decidiu distribui-lo. Ao invés de oferecer como um download gratuito opcional para o usuário, a Apple resolveu se antecipar e "comprou" o álbum para todos, ativando o download compulsório. 

Muita gente acho que isso era intromissão, especialmente os que não gostam do U2. E especialmente quando seu iPhone está com pouco espaço de armazenamento sobrando.

Duvido que a Apple vai celebrar a remoção em massa das músicas do U2 como ela está fazendo com o recorde de vendas do iPhone 6 nesta segunda-feira, mas pelo menos está atendendo os desejos de um bocado de pessoas que estavam insatisfeitas com o mimo.

 

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail