Home > Notícias

Apple pode ser forçada a alterar carregador de iPhone na Europa

União Europeia prepara lei para tornar obrigatórios os carregadores universais

Jennifer Baker, IDG News Service

26/09/2013 às 15h10

Foto:

A Apple pode ser obrigada a abandonar o seu carregador proprietário
de 30 pinos se os políticos europeus conseguirem aprovar uma legislação
nesse sentido.

Membros do Comitê do Mercado Interno do Parlamento Europeu votaram por unanimidade nesta quinta-feira uma nova lei para obrigar a criação de um carregador universal de dispositivos móveis.
Os eurodeputados querem que todos os dispositivos e equipamentos com
transmissão por radiofrequências e os seus acessórios, como baterias,
sejam interoperáveis para reduzir o lixo eletrônico.

A eurodeputada alemã Barbara Weiler disse querer ver o fim do “caos dos cabos”.

Esta não é a primeira tentativa de estabelecer uma norma para
carregadores universais de telefones. Em 2009, a Comissão Europeia, a
União Internacional das Telecomunicações (UIT) e os principais
fabricantes de celulares elaboraram um acordo voluntário com base no conector micro USB  para todos os novos aparelhos fabricados a partir de 2012. Na época, calculava-se que cerca de 51 mil toneladas de carregadores eram jogadas fora todos os anos. E segundo a GSMA, entidade que representa a indústria
de telefonia celular no padrão GSM (o mais comum no mundo), a adoção dos carregadores universais reduziria os gases que causam o efeito estufa
em mais de 13 toneladas.

No entanto, a Apple (que vendeu nove milhões de unidades do iPhone 5S
e 5c em apenas três dias na semana passada), não aderiu ao acordo,
apesar de o assinar.

Em 2011,  a International Electrotechnical Commission também anunciou a primeira norma internacional para um carregadores universais para celulares.

O projeto de lei votado hoje estabelece regras para outros equipamentos de radiofrequência, como fechaduras de portas de automóveis ou modems,
para garantir que não interfiram uns com os outros.

Agora prevêm-se negociações informais do Comitê com o Conselho
Europeu, a fim de fazer avançar o processo legislativo com rapidez.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail