Home > Notícias

Apple pune desenvolvedor que usou “recurso proibido” do iPhone

Software Camera+, da empresa tap tap tap, foi removido da App Store por que utilizou o botão de volume do celular como tecla de disparo para fotos

Redação da Macworld Brasil

13/08/2010 às 14h53

Foto:

Popular aplicativo para quem gosta de tirar fotos com o iPhone, o Camera+ foi removido pela Apple da App Store. Segundo a tap tap tap, empresa desenvolvedora do software, o programa foi punido por utilizar um recurso que facilita a vida do usuário, mas considerado “proibido” pela Apple.

Em seu blog, a empresa afirma que a função VolumeSnap permite segurar o iPhone  com as duas mãos e bater uma foto como se estivesse usando uma câmera fotográfica, de uma maneira mais natural. Para isso, era só apertar o botão de volume, em vez de ter que soltar umas das mãos e tocar na tela.

A função realmente torna a tarefa mais fácil, mas a Apple não gostou da novidade, considerada irregular e vetou o programa. A justificativa, segundo a tap tap tap foi “seu aplicativo foi retirado da App Store porque utiliza o volume do aparelho de uma forma que foge ao padrão, o que pode confundir o usuário”. Isso viola o contrato de licença para o desenvolvimento de programas para iPhone, segundo a Apple.

Em seu blog, a tap tap tap afirma que o programa, que estava cotado a 1,99 dólar, teve quase 400 mil downloads em apenas dois meses. Tudo isso?

camera+

Camera+: recurso não permitido

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail