Home > Notícias

Apple “responde” às críticas ao novo Final Cut Pro via David Pogue

Colunista do NYT falou com o gerente de produto da empresa responsável pelo novo software, que tem recebido reviews negativos

Macworld/Reino Unido

24/06/2011 às 16h54

Foto:

O lançamento do Final Cut Pro X na semana passada trouxe alguns reviews negativos e reclamações de editores profissionais de vídeo, com muitos classificando o software como uma espécie de "iMovie Pro". O colunista de tecnologia do jornal New York Times, David Pogue, conseguiu uma resposta da Apple a respeito dessas reclamações. 

Pogue, que explica que fez recentemente um review do novo Final Cut Pro sob a perspectiva de um amador avançado (e não como um editor profissional), disse que achou “o FCP X infinitamente mais poderoso do que o iMovie, e ainda menos intimidador do que a versão antiga do software de edição de vídeo". 

Depois de conversar com os gerentes de produção do Final Cut Pro X, o jornalista respondeu a algumas das preocupações dos profissionais de vídeo, em um post de perguntas e respostas em seu blog.  Os recursos que “estão faltando” geralmente caem em três categoriase: “As ferramentas que estão de fato ali e que mudaram de lugar, recursos que a Apple pretende restaurar  e ferramentas que pedem um add-on ou plug-in terceirizado”. No post original (em inglês), há respostas para 17 dessas perguntas, das quais separamos as mais relevantes:

Edição com multicâmeras
A Apple provavelmente irá recolocar essa opção em uma atualização, chamando-a de “prioridade máxima”. 

Compartilhamento de projetos
Pogue afirma que isso não é verdade, e que é possível compartilhar seus projetos com outros editores no FCPX.

Organização customizada de arquivos multimídia
“O usuário pode personalizar a organização normalmente, desde que esteja disposto a entender o novo sistema de tags por palavras-chave", afirma o colunista. 

Especificação dos locais de importação 
Não é correta a informação de que o software só importa os arquivos na pasta Filmes. Na caixa de diálogo do comando Import, há uma opção chamada “Copy files to Final Cut Events folder”. Se o usuário desmarcar esse caixa, o Final Cut deixa os arquivos importados em suas pastas de origem, explica ele. 

Atribuir faixas de áudio
Atualmente, o design atual do programa torna impossível a atribuição de faixas de áudio. O especialista citou que Apple se comprometeu a restaurar esse recurso no software de edição e que, enquanto isso, os usuários podem recorrer a um utilitário chamado Automatic Duck Pro Export 5.0.

Câmeras digitais RED
A Apple está trabalhando com a REDE para criar um plug-in que dará suporte nativo aos produtos no FCP X.

 

finalcutprox01.jpg

Críticas: para editores de vídeo, Final Cut deixou de ser "Pro"

Outros problemas, incluindo a impossibilidade de importar projetos do Final Cut Pro 7, ausência de ferramenta para exportação para fita e em relação às críticas de certos editores, que afirmam que o programa não é mais profissional, mas sim um upgrade do iMovie, ficam pendentes.

Pogue conclui que a Apple seguiu uma sequência característica da empresa, ao jogar fora algo que é popular e velho, e substituir por algo novo, mas incompleto, para gastar certo tempo dando uma longa sequência de retoques finais. Por fim, o colunista alerta os editores profissionais de que “é preciso considerar que essas mudanças radicais no design podem parecer estranhas, entretanto, que podem, a longo prazo, ser muito positivas”. 

E você, já viu o novo Final Cut Pro X? O que achou dele? Deixe o seu comentário.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail