Home > Notícias

Apple tenta convencer, mas novo iPad Pro não é um substituto para o seu PC

Companhia trabalha em campanha publicitária para posicionar o tablet como 'novo computador', mas há 5 fortes razões para contrariar a Apple

Michael Simon, Macworld (EUA)

22/11/2018 às 10h16

Foto: Leif Johnson/IDG

A Apple está divulgando um novo anúncio que fala sobre as cinco razões pelas quais o iPad Pro pode ser o seu próximo computador. Como a maior parte dos anúncios da empresa, ele é chamativo e divertido e, sem dúvida, influenciará algumas pessoas a gastar mais de mil dólares em um novo iPad.

Mas para a maioria deles, eles também precisam de um Mac. Não importa a semântica da diferença entre o computador e o PC, mas o que a Apple realmente quer dizer é que o iPad é um bom substituto para um Mac se for usado apenas para tarefas básicas como e-mail e navegação na web. Porque, definitivamente, não pode substituir o Mac por um trabalho real.

No anúncio, a Apple lista os seguintes motivos pelos quais o iPad é tão bom quanto um computador:

1. É mais poderoso que a maioria dos computadores.

2. É versátil. É um scanner, câmera, suíte de edição, bloco de notas, cinema, estúdio de música, livro e um computador.

3. Pode ser usado em qualquer lugar graças ao LTE.

4. É fácil de usar

5. É ainda melhor com o Apple Pencil.

Esses são todos os pontos válidos que tornam o iPad Pro um excelente tablet, certamente o melhor que a Apple já fez. Mas, para cada um desses motivos, há um contra-argumento específico que mostra porque ele não pode e não deve ser o próximo computador.

Não roda nenhum aplicativo pro da Apple

O iPad pode ter uma tonelada de energia à sua disposição graças ao chip A12X, mas a maioria das pessoas nunca vai aproveitar todo o seu potencial. Isso não porque eles não estão fazendo um trabalho extenuante, mas sim porque eles não podem. Apesar de existir aplicativos de terceiros, como o Photoshop (em breve), Pixelmator e LumaFusion, há muitos desenvolvedores que fazem versões simplificadas de seus aplicativos para o iPad ou simplesmente não se incomodam em fazer aplicativos para iOS.

Mesmo a Apple não oferece nenhum de seus aplicativos pro para iOS. Ou seja, o usuário não pode usar o Final Cut Pro, o Logic Pro ou o X Code no iPad. Então, qual é o objetivo de ter um chip tão rápido quanto um MacBook?

 Não tem um diretório de arquivos real

O iPad pode fazer um monte de coisas, mas tirar arquivos e fotos de seus aplicativos é muito difícil. O iCloud Drive ajuda um pouco, mas na maior parte do tempo, a pessoa estará pulando pelas telas e compartilhando planilhas quando quiser tirar um documento digitalizado ou MP4 de qualquer aplicativo e trazê-lo para outro lugar - especialmente se esse local estiver fora do iPad. Não há nem mesmo um gerenciador de downloads integrado.

É uma limitação importante do iOS e, particularmente, do iPad, e não parece estar no topo da lista de coisas a serem endereçadas pela Apple.

Não é confortável usar por longos períodos

Laptops são chamados de lap-tops porque se "encaixam no colo". O iPad pode ser capaz de ir a qualquer lugar graças ao seu chip LTE, mas a usabilidade é outra história. Se o Teclado Fólio inteligente for usado, ele ainda é adequado para uma superfície plana, mas não é confortável ou estável no colo. E mesmo que o usuário encontre um local confortável, sem um cursor ou trackpad, suas mãos estarão constantemente se movendo do teclado para a tela, o que é brutal para edição.

Não permite conectar um disco rígido externo

Não é fácil descobrir quais coisas funcionam com a nova porta USB-C do iPad. É um caso de acerto ou erro, mas uma coisa que definitivamente não funciona é o armazenamento externo. Mesmo que tente conectar um disco rígido USB-C, o iPad não irá reconhecê-lo.

É mais caro que a maioria dos Macs

Não contestarei o fato de que o iPad Pro é melhor com o Apple Pencil, mas também o torna US$ 129 mais caro. Ao comprar um iPad Pro de 11 polegadas, se quiser atingir todos os pontos aqui, ele custará US$ 1.257,00, apenas US$ 42 menos que o MacBook Pro de 13 polegadas e US$ 158 mais caro que o novo MacBook Air. Quem quiser o modelo de 12,9 polegadas, está olhando para US$ 1,477. E isso com apenas 64 GB de armazenamento, pelo menos metade do que qualquer MacBook.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail