Home > Notícias

Apple torna-se a maior consumidora de memória flash do mundo

Empresa de Cupertino ultrapassou companhias como HP e Samsung e investiu 17,5 bilhões de dólares nesse tipo de componentes

Computerworld/EUA

10/06/2011 às 15h34

Foto:

A Apple ultrapassou a HP e todas a outras fabricantes de equipamentos eletrônicos e tornou-se a maior consumidora de memória flash, devido à popularidade de seus dispositivos. De acordo com a empresa de pesquisa de mercado IHS iSuppli, em 2010 a Apple comprou 17,5 bilhões de dólares em memória flash, um crescimento de 79,6% em relação ao que foi gasto no ano anterior (9,7 bilhões de dólares).

“A chegada da Apple à liderança dos gastos com esses componentes em 2010 foi devido ao sucesso crescente de seus aparelhos, principalmente o iPhone e o iPad”, disse Wenlie Ye, analista da iSuppli. “Esses produtos exigem quantidades enormes de memória NAND, que também é encontrada no iPod. Por causa disso, a Apple se tornou a maior compradora de memória flash”.

Embora a Apple também seja uma das cinco maiores compradoras de microprocessadores, foi esse tipo de memória que tornou-se o destaque principal, conforme Ye. “Para a Apple, que investe 60% de seu orçamento em semicondutores para dispositivos móveis, os processadores ficaram em segundo plano, comparado à memória flash. Em 2010, a HP liderou as compras de microprocessadores, com um gasto de 5.3 bilhões, seguido pela Dell, com 4,2 bilhões, e a Apple, com 2,5 bilhões.

A memória flash NAND é utilizada como "disco rígido" para armazenamento de dados em aparelhos como iPods, iPhones e iPads. Também é usada em discos de estado sólido (SSDs) que substituem os HDs tradicionais em máquinas como o MacBook Air. Ao contrário da memória RAM (DRAM), a memória Flash NAND é capaz de manter os dados nela armazenados mesmo quando não há energia, o que a torna ideal para dispositivos portáteis. 

 

ipad2facetime01300.jpg

Mercado de dispositivos móveis, com destaque para o iPhone e iPad, impulsionou aquisição de semicondutores

No começo deste ano, os dados da iSuppli mostraram que o iPad estava gerando um crescimento de cinco vezes no uso de memória flash NAND, juntamente com aumento meteórico das compras de tablets. De acordo com a  empresa de pesquisa de mercado, a demanda de memória flash para tablets não mostra sinal de queda, e deve atingir a meta de 12,3 exabytes entregues até 2014. Analisando a partir do total do fornecimento de NAND, esse tipo de memória nos tablets irá representar 11,8% do fornecimento este ano, partindo de 4,3% em 2010. Daqui a dois anos, esse índice será de 16% de memória NAND. 

Mercado: tablets x notebooks
De 2011 em diante, a Apple deve continuar aumentando seus gastos com semicondutores de maneira progressiva, permitindo à companhia aumentar ainda mais a vantagem em relação à HP e à Samsung, conforme previu a iSuppli. Concorrentes muito fortes, os níveis de consumo da Apple e da HP em relação a memória NAND são um indicador de que as duas empresas estão tomando dois caminhos muito diferentes em relação a desenvolvimento, avaliou a iSuppli. Enquanto a empresa de Cupertino investiu em 2010 cerca de 61% do orçamento de semicondutores em produtos como o iPhone e o iPad, a Hewlett-Packard utilizou 82% de seus semicondutores em desktops, notebooks e servidores.

Por fim, parece que o cenário de NAND parece favorecer mais smartphones e tablets do que computadores que utilizam plataformas Windows/Intel, indicou a iSuppli. Um exemplo disso é que o mercado de smartphones e tablets cresceu de maneira incrível sobre o segmento de computadores em 2010, comparado ao ano anterior. As encomendas de smartphones aumentaram 62% no ano passado, enquanto que os tablets explodiram para mais de 900%, conduzidos após a apresentação do primeiro iPad. Em contraste, a demanda global por computadores cresceu apenas 14,2% no ano passado.

“A força da Apple nas vendas de hardware depende de seu ecossistema de dispositivos e mídia – todos os produtos da Apple são conectados através do iTunes e do iOS, criando uma ressonância entre  eles”,  relatou a iSuppli. “Como resultado, usuários que gostam da marca dão mais valor ao ecossistema a cada dispositivo da Apple que adquirem, fazendo com que essas pessoas tenham menos chances de deixar a esfera da empresa.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail