Home > Notícias

Apple trata seu hardware como se fosse uma caixa preta

As especificações técnicas do iPhone 3G S não foram divulgadas. A única coisa que se sabe é que ele é mais rápido. Mas por quê?

Jason Snell, da Macworld/EUA

12/06/2009 às 13h15

Foto:

A Apple se recusa a usar uma linguagem geek quando explica o funcionamento de seus produtos, como o iPhone e do iPod touch. Ela não faz uso da mesma liguangem para descrevê-los.

Em uma conversa com o diretor sênior responsável pelo mercado mundial do iPhone, Bob Borchers, ele disse que a Apple prefere divulgar apenas as informações de que o iPhone é um aparelho rápido, veloz, ligeiro e que traz uma boa experiência ao usuário".

Tudo que a Apple deseja que os usuários saibam é que o "S" que está no nome do iPhone 3G S vemm de "Speed" (veloz em ingês). O vice-presidente da Apple, Phil Schiller, classificou o novo smartphone como sendo "mais rápido para abrir aplicativos e com melhor desempenho para jogos". Mas o que foi eito para se conseguir tal desempenho não foi divulgado.

De qualquer forma, em breve iremos descobrir isso, tão logo o site iFixit divulgue detalhes do que está por trás do novo telefone da Apple, com detalhes spbre a quantidade de memória RAM disponível e a velocidade do processador.

Talvez você não saiba, mas a segunda geração do iPod touch é mais rápida que o iPhone 3G: O touch 2G roda a 532MHz, enquanto o iPhone 3G fica apenas com 412MHz. Tais dados não foram divulgados porque, na realidade, pouca gente se importa com eles, como nós, por exemplo.

A Apple é especialista em criar produtos que atraiam a população em geral. Isso porque a preocupação principal da empresa repousa no projeto, no design e não na engenharia do hardware.

Um produto se torna cada vez mais complicado, quanto mais dados técnicos ele recebe. Sites ruins são construídos por pessoas que conhecem todo o funcionamento das linguagens HTML e JavaScript, mas não entendem como as pessoas utilizam a web. Software mal feitos são escritos por especialistas que entendem como um computador funciona, mas não fazem ideia de como as pessoas vão interagir como esse programa.

Equipamentos ruins são feitos por pessoas que querem obter o melhor design para que as peças se encaixem com os circuitos internos, e não para trazer mais conforto às pessoas, como um mouse, por exemplo.

A Apple é uma empresa que toma decisões com base nas pessoas, baseadas nos usuários e desafia seus a encontrarem formas de satisfazê-los em seus desejos e necessidades. Se o iMovie HD edita vídeos num piscar de olhos, não é necessário saber que, para isso, ele foi trasuzido Intermediate Codec da Apple.

Usuários do Mac OS X Leopard não estão interessados em saber que o sistema operacional possui um recurso chamado Grand Central Dispach que divide os dados para serem tratados por processadores de núcleo duplo. Para os usuários, o importante é saber que o software é compatível com processadores de núcleos múltiplos e que é rápido.

Detalhes desse tipo interessam apenas a geeks como nós. E a a Apple não está interessada em divulgar isso para ninguém.

Quando questionada sobre as especificiações de qualquer de seus produtos, seus executivos prontamente mudam o foco da conversa. Para a empresa, não importa informar que o novo iPhone vem com tal processador, sua velocidade ou mesmo a quantidade de memória embarcada. A única única mensagem que quere ver divulgada é que a letra "S" do novo está relacionada à velocidade. E nada mais.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail