Home > Notícias

Apple vai descontar US$ 900 mi da receita por causa do Mavericks e iWork

A empresa anunciou que o resultado do quarto trimestre terá o desconto para refletir os downloads gratuitos do SO, do pacote de aplicativos e do iLife

Da Redação*

30/10/2013 às 13h48

Foto:

No melhor estilo americano que diz que "não existe almoço de graça", a Apple colocou um valor na sua decisão de distribuir gratuitamente o upgrade para o seu novo sistema operacional, Mavericks para todos os usuários de Macs, e a oferta, também free, dos pacotes de aplicativos iWork e iLife para todos os novos usuários de Mac e dispositivos iOS.

A empresa comunicou aos analistas financeiros que vai descontar o valor de uS$ 900 milhões do resultado do seu quarto trimestre fiscal por conta da distribuição gratuita dos programas. Nesse caso, o desconto não é considerado perda, mas sim um aumento no valor líquido de receita diferida por direitos de atualização de software e serviços não-software.

Por coincidência, o valor definido é idêntico à quantia descontada pela Microsoft do seu resultado financeiro em julho deste ano, só que nesse caso o motivo foi o encalhe dos tablets Surface que já tinha sido contabilizado como receita e portanto foi alocado como prejuízo.

A informação da Apple foi dada pelo seu CFO, Peter Oppenheimer que disse aos analistas que o valor foi calculado pela empresa com base no grande volume de venda de equipamentos esperado para o trimestre que se encerra em dezembro. Ele explicou que esse diferimento de receita sempre foi feito e que a mudança agora é um diferimento adicional por causa da distribuição gratuita dos softwares combinada com o aumento da venda dos equipamentos no período.

Pressionado pelos analistas, Oppenheimer identificou o valor adicional que a empresa vai descontar da receita de cada equipamento vendido. "Para o iPhone e o iPad vamos diferir entre 15 e 25 dólares, o que significa um aumento de 5 dólares por equipamento. No caso dos Macs, o diferimento vai subir de 20 para 40 dólares, portanto um aumento de 20 dólares por máquina", disse Oppenheimer.

Em relatórios anteriores entregues para a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (U.S. Securities and Exchange Commission, SEC), a Apple tinha declarado diferimento de 16 dólares por iPhone ou iPad, 11 dólares para cada iPod Touch e 22 dólares para cada Mac. Esses descontos são descritos na documentação financeira da companhia como "atualizações futuras de software não especificado e recursos associados a software essencial para o produto" e também ""serviços online a serem oferecidos para versões qualificadas de iPhone, iPad, iPod touch e Mac."

Os 900 milhões de dólares podem parecer "trocados" para uma empresa que tem quase US$ 150 bilhões no banco, mas a decisão de distribuir gratuitamente os produtos deverá afetar a margem de lucro da empresa projetada para dezembro em um ou dois pontos percentuais.

Alguns analistas acreditam que a distribuição dos upgrades do OS X e do iWork foi um tipo de "guerra psicológica" empreendida pela Apple contra os concorrentes. Mas o analsita Van Baker, do Gartner, tem uma outra idéia: "Acredito que há duas razões para a Apple ter feito isso. A primeira foi um cutucão na Microsoft como forma de dizer 'se vocês vão fazer o Office for iPad, façam de uma vez'. A outra é uma forma da Apple dizer à MS 'se não forem fazer, nós vamos avançar e competir com vocês"", disse o analista.

* Com reportagem de Gregg Keiser - Computerworld USA

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail