Home > Dicas

Aprenda a capturar boas imagens de gotas de orvalho

É fácil clicar essas maravilhas, que podem ser fabricadas, se quiser. Caso tenha um tripé, as coisas ficarão ainda mais simples.

Dave Johnson, da PC World/EUA

14/08/2009 às 11h56

orvalho_150.jpg
Foto:

orvalho_150.jpgGotas de orvalho na folhas das árvores, flores e arbustos são coisas lindas de se ver ao amanhecer – isso, claro, para quem tem o hábito de acordar cedo, antes de o sol fazê-las evaporar. O orvalho também é um ótimo tema para fotografar, afinal é difícil não sorrir quando se vê uma gota d’água pendente em uma flor.

Saiba que você não precisa cair da cama com as galinhas para capturar esses momentos mágicos com sua câmera fotográfica. Gotas de orvalho são apenas água. Assim, basta um borrifador com água (daqueles que são usados em produtos de limpeza ou para aguar as plantas) e pronto: você poderá criar seu próprio orvalho quando e onde quiser.

O melhor é tentar capturar imagens de grandes gotas, prestes a cair de uma olha ou da pétala de uma flor. Borrife água suficiente para fazê-la escorrer. Faça isso vagarosamente, para obter melhor controle.

Leia também: 
>> Como lidar com condições adversas de iluminação ao clicar
>> Regras básicas para retratar pessoas
>> Silhueta: fotos em contraluz
>> Cinco dicas para evitar o efeito de olhos vermelhos nas fotos

Esteja preparado para clicar no momento em que a água começar a escorrer. Faça cliques consecutivos – há câmeras de possuem esta função pré-programada – para aumentar as chances de capturar o momento exato. Se não gostar do resultado, repita os passos até que a imagem fique do jeito que você espera.

Use um tripé
Muitos iniciantes que se aventuram pela arte da fotografia ouvem falar de como é bom e útil utilizar o tripé para uma série de coisas. Uma delas é para fazer close-up como o que se deseja nas imagens de gotas de orvalho.

Quanto mais perto se está do objeto a ser fotografado, menor é a profundidade de campo que se tem. Isto significa que você terá alguns poucos milímetros para obter um foco perfeito. Em uma situação como esta, o tripé é fundamental para obter uma imagem clara.

Na hora do clique
A câmera deverá estar configurada para usar – caso tenha – o modo macro, função existente na maior parte dos modelos de câmeras digitais compactas e em todos as câmeras SLR (Single Lens Reflex), digitais ou não. Este modo é identificado como uma flor (uma tulipa, na realidade). Se você tiver uma lente macro, melhor ainda.

Se a câmera oferecer o recurso de controle de abertura (comumente indicada pela letra A), utilize-o. Aberturas pequenas (que correspondem aos números maiores, como f/11 ou f/22) resultam em alguns efeitos bacanas nas imagens.

Ao impedir a entrada de muita luz, a velocidade de obturado será mais lenta, e o resultado disso será um leve borrão na foto caso haja uma leve brisa que movimente a flor, por exemplo. Mas ele também fornece uma profundidade de campo relativamente grande (relativa porque se está clicando no modo macro). O resultado disso é que a imagem capturada irá mostrar mais detalhes do que está em segundo plano.

Já uma grande abertura (ou seja, escolhendo um número menor, por exemplo, f/4) permite que o obturador trabalhe a velocidades mais altas. Mas borra praticamente toda a foto em função de pequena profundidade de campo que oferece.

Qual é o melhor para uma boa foto de gotas de orvalho? Depende do efeito que se deseja. De qualquer forma, para objetos muito pequenos o melhor é usar uma profundidade de campo maior. Os exemplos a seguir ilustram bem tal situação.

orvalho_01.jpg

A imagem acima foi obtida com o uso de uma pequena abertura (número f maior). Ela foi clicada com f/16 e resultou uma imagem com um conjunto maior de informações em foco (e não apenas a gota de orvalho).

Já a imagem abaixo, que reproduz basicamente a mesma cena, foi capturada com uma grande abertura (f/4). Note a precariedade da profundidade de campo que resultou em apenas uma parte da gota de orvalho no foco. Todo o resto está borrado. Isto é o resultado de uma pequena profundidade de campo.

orvalho_02.jpg

Vá além
Depois de alguns cliques de gotas de orvalho, naturais ou produzidas por você mesmo, é hora de começar a experimentar coisas novas. Uma boa dica é utilizar um pouco de cor, ou mesmo a imagem de outra flor – na gota que se está fotografando. E isso é bem fácil de ser obtido.

Tudo que se tem de fazer é posicionar uma segunda flor atrás de flor em que a gota está, e movimentá-la até que você consiga vê-la na gota no visor da câmera. Lembre-se que a água funciona como uma espécie de lente e por conta disso, direita e esquerda, cima e baixo são coisas que funcionam de forma oposta.

orvalho_03.jpg

Assim, caso você veja a flor mais à direita da gota e quiser centralizá-la, mova a flor em questão ainda mais para a direita. Isso vale para outras situações em que se deseja ajustar a imagem refletida na gota.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail