Home > Notícias

Aprenda a turbinar seu PC com um RAM Disk

Quer o desempenho de uma unidade SSD sem pagar o preço por isso? É possível criar um “HD virtual” muito rápido no PC usando um RAM Disk. Veja como.

Brad Chacos, PCWorld EUA

20/08/2012 às 18h01

Foto:

Se você deseja o desempenho de um disco de estado sólido (SSD) mas não quer instalar novo hardware em seu PC, experimente criar um “HD” virtual armazenado completamente na RAM, também conhecido como RAM Disk. A configuração é um pouco complicada, mas os benefícios (se seu PC tiver RAM suficiente) compensam o esforço.

Mas o que é um RAM Disk? O nome diz tudo: é um “HD” cujos dados são armazenados na memória RAM de seu computador. Criar um exige software especializado e usa uma porção da memória disponível para o sistema. Embora ele apareça como um HD convencional em seu PC, a RAM usada em sua criação não estará disponível para outras tarefas. Ou seja, se seu PC tem 8 GB de RAM e você decide usar 4 GB para criar um RAM Disk, apenas os 4 GB restantes estarão disponíveis para o sistema operacional e aplicativos.

Mas porque usar um pedaço da RAM como um HD? Por causa da velocidade. RAM é incrivelmente rápida em comparação a um HD tradicional, como você pode ver no comparativo abaixo, que mostra o resultado de um comparativo de desempenho entre um HD tradicional (à esquerda) com um RAM Disk criado como o RAMDisk utility da Dataram (à direita).

ramdisk_benchmark-360px.jpg
Comparação do desempenho entre um HD (à esquerda) e um RAM Disk. Quanto maiores os números, melhor

Prós e contras de um RAM Disk

A velocidade de leitura e escrita de dados em um RAM Disk deixa mesmo os SSDs mais caros e sofisticados comendo poeira. Isto torna um RAM Disk uma ferramenta maravilhosa para agilizar operações em que a máquina tem que ler e gravar muitos dados, como conversão de vídeo ou a edição de grandes quantidades de fotos.

Mas o maior ganho de desempenho acontece quando você instala um programa em um RAM Disk. Em um teste movi o Word, Excel, Firefox e Adobe Acrobat do HD de 7200 RPM de meu notebook para um RAM Disk, e como resultado os aplicativos abriram duas vezes mais rápido, um desempenho tão bom quanto o de um SSD, especialmente ao abrir arquivos grandes.

Jogos também rodam melhor a partir de um RAM Disk, mas fazer com que títulos do Steam rodem em um é um incômodo, e armazenar um jogo inteiro em um HD virtual requer uma grande quantidade de RAM.

Claro que um RAM Disk tem suas desvantagens. A capacidade de armazenamento é severamente limitada em comparação a um HD tradicional, e a volatilidade da RAM é um problema se você pretende armazenar programas e arquivos importantes nele. A limitação no tamanho é a principal desvantagem: ele é definido por quanta RAM seu PC tem, e você vai precisar deixar pelo menos 4 GB disponíveis para o sistema operacional e aplicativos (quanto mais, melhor). Ou seja, a maioria das pessoas não vai conseguir criar um RAM Disk de mais de 4 GB, já que PCs com mais de 8 GB de RAM ainda são incomuns.

RAM Disks são voláteis, o que significa que rodo o conteúdo armazenado neles é perdido assim que o PC é desligado. A maioria dos utilitários resolve o problema com um recurso opcional, que salva o conteúdo do disco (uma “imagem” do disco) no HD quando o PC é desligado, e copia novamente os arquivos para o RAM Disk durante a inicialização. Isso funciona bem (exceto no caso de uma súbita interrupção no fornecimento de energia), mas adiciona um tempo considerável ao procedimento de inicialização e desligamento de um PC, especialmente se você tem um RAM Disk grande e um HD tradicional. Podem ser necessários vários minutos para copiar uma imagem de 4 GB para um HD de 7.200 RPM, por exemplo (unidades SSD são muito mais rápidas).

Se isso é um problema para você, experimente a versão de demonstração do utilitário Primo Ramdisk. Ele tem um recurso chamado Quick Save que copia apenas os dados modificados para o HD, reduzindo o tempo necessário para salvar a imagem no disco. Se você gostar dos resultados, pode adquirir uma licença para duas máquinas por US$ 30, bem menos que o preço de um SSD.

Como criar um RAM Disk

Neste guia usarei o utilitário Dataram RAMDisk, cuja versão pessoal é gratuita para discos de até 4 GB. Se você precisar de mais espaço, a versão paga custa US$ 19. É mais barato que outros programas da categoria, embora concorrentes como o já citado Primo Ramdisk ofereçam recursos mais sofisticados. 

Baixe e instale o software da Dataram e rode o RAMDisk Configuration Utility. Na tela principal selecione a opção Unformatted e digite o tamanho do disco que você deseja criar, em Megabytes. Lembre-se que 1 GB equivale a 1024 MB, então um RAM Disk de 2 GB tem um tamanho de 2048 MB. Note o limite de 4096 MB (4 GB) na versão gratuita do programa.

ramdisk_criar-360px.jpg
Nesta janela defina o tamanho do RAM Disk, em MB

Agora vá até a aba Load and Save. Se você quiser que o software salve seu RAM Disk no HD sempre que você desligar o computador, marque a opção Save Disk Image on Shutdown e escolha um local onde a imagem do RAM Disk será armazenada. Da mesma forma, marque a opção Load Disk Image at Startup e indique o mesmo local onde a imagem será salva, para que possa ser carregada automaticamente sempre que o computador for inicializado.

Lembre-se que isso pode adicionar uma quantidade significativa de tempo ao processo de inicialização e desligamento de seu PC. Se você pretende armazenar apenas arquivos temporários no RAM Disk, considere deixar estas opções desmarcadas. Com isso, todo o conteúdo do RAM Disk será apagado sempre que o PC for desligado.

ramdisk_salvar-360px.jpg
Aqui, defina onde salvar (e de onde carregar) a imagem do RAM Disk na inicialização do PC

Agora basta clicar em Start RAMDisk e instalar os drivers da Dataram. Você poderá ver um alerta dizendo que não foi possível carregar a imagem do RAM Disk. Não se preocupe com isso. Agora é hora de formatar seu novo disco.

Formatando o RAM Disk

É aqui que as coisas ficam um pouco mais complicadas. Para alguns usuários o novo disco aparece instantâneamente no Windows Explorer, e formatá-lo é simples: clique com o botão direito do mouse sobre ele, escolha a opção Formatar, deixe a opção Tamanho da unidade de alocação como está, mude o Sistema de arquivos para NTFS, marque a opção Formatação Rápida, dê um nome qualquer para o disco e clique em Iniciar.

Infelizmente, nem sempre as coisas são simples. Algumas vezes o drive não aparece automaticamente no Windows Explorer, e você terá de alocar espaço e iniciar o processo de formatação manualmente.

Se isso acontecer com você, abra o menu Iniciar, clique com o botão direito do mouse em Computador e escolha a opção Gerenciar. A janela Gerenciamento do computador irá surgir. No painel à esquerda clique em Gerenciamento de Disco. Agora procure o disco marcado como Desconhecido (Unknown) no painel central da janela. Deve haver uma barra preta ao lado dele, com o tamanho do RAM Disk e as palavras Não alocado sob a barra.

ramdisk_gerenciar-360px.jpg
Use o utilitário Gerenciamento de Disco para formatar seu RAM Disk

Clique com o botão direito do mouse sobre o disco desconhecido e inicialize-o, deixando a opção MBR marcada. A designação do disco deve mudar de Desconhecido para Básico. Agora clique com o botão direito do mouse sobre a barra preta e escolha a opção Novo Volume Simples. Siga o assistente, e quando chegar às opções de formatação, use as que mencionamos antes. Dê uma letra a seu novo disco (eu gosto de usar R:, de “RAM”) e pronto.

Aogra você tem um RAM Disk pronto para usar, que aparece no Windows Explorer como qualquer outro disco em seu computador. No que você irá usá-lo?

Movendo o cache do navegador para um RAM Disk

Muitas pessoas gostam de usar RAM Disks para armazenar os arquivos temporários gerados durante a navegação na internet, já que a natureza volátil dos discos apaga automaticamente os dados quando o computador é desligado, o que é bom para a privacidade (já que não é possível usar os arquivos temporários para reconstruir seus passos na web). E há quem diga que armazenar estes arquivos em um RAM Disk acelera a navegação, já que o navegador perde menos tempo para carregar elementos frequentemente usados.

De qualquer forma, mover o cache para a RAM ao menos evita a escrita desnecessária de dados em um SSD, o que aumenta sua longevidade. Veja como mover o cache para um RAM Disk nos três principais navegadores.

Internet Explorer: a Microsoft facilita as coisas. Vá a Ferramentas / Opções da Internet / Geral e clique no botão Configurações na seção Histórico de Navegação. Na janela que surge você verá um botão Mover Pasta na seção Arquivos de Internet Temporários. Clique nele e indique ao IE o seu RAM Disk.

Firefox: digite about:config na barra de endereços do navegador, tecle Enter e um aviso surgirá. Clique no botão Serei cuidadoso, prometo!. Clique com o botão direito do mouse em qualquer lugar da lista de preferências e selecione o item Nova preferência / String no menu. Digite browser.cache.disk.parent_directory (note o _ entre as palavras parent e directory) como nome da preferência, e indique o caminho até o seu RAM Disk (no meu caso, R:\) como valor. Uma pasta chamada Cache, contendo os arquivos temporários do Firefox, irá aparecer no RAM Disk.

Chrome: como o Chrome não permite que você mude o local onde os arquivos temporários de internet são armazenados, você terá de mudar a forma como o Windows lida com o programa. Não é tão difícil quanto parece.

Clique com o botão direito do mouse sobre o ícone do Chrome no menu Iniciar, e selecione Propriedades. No campo Destino: você verá o caminho até o executável do navegador, que termina em chrome.exe. Coloque o cursor no final deste campo, digite um espaço e cole o seguinte comando ao final:

--user-data-dir="caminho para o ramdisk"

Substitua “caminho para o ramdisk” com o caminho para RAM Disk em seu computador (em meu caso, seria R:\, mas deixe as aspas intactas. O resultado seria algo como:

C:\Users\Brad\AppData\Local\Google\Chrome\Application\chrome.exe --user-data-dir="R:\"

E você, para que usa um RAM Disk? Compartilhe seus truques e dicas nos comentários.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail