Home > Notícias

ARM espera ter metade do mercado de computadores portáteis até 2015

Segundo presidente da empresa, o interesse cada vez maior dos consumidores em tablets irá aumentar sua participação no mercado.

Martyn Williams, IDG News Service (Tokyo Bureau)

30/05/2011 às 18h31

Foto:

TAIPEI (05/30/2011) - O presidente da ARM Holdings afirmou nesta segunda-feira que a empresa espera arrancar da Intel o domínio sobre o mercado de computadores portáteis e ter processadores baseados em sua arquitetura em metade de todos os tablets, mini-notebooks e outros computadores portáteis vendidos em 2015.

A empresa inglesa, que licencia seus projetos para uso em chips produzidos por empresas como a Samsung e Nvidia, está apostando que o interesse cada vez maior dos consumidores em tablets irá se traduzir em um grande salto em sua participação no mercado. Processadores baseados em sua tecnologia já são usados em todos os principais tablets atualmente nas lojas, como o iPad da Apple, Galaxy Tab da Samsung e Xoom da Motorola.

“Hoje temos cerca de 10 por cento do mercado em computadores portáteis. No final de 2011 acredito que teremos 15 por cento do mercado à medida em que os tablets crescem”, disse Tudor Brown, presidente da ARM, durante uma conferência de imprensa na feira de tecnologia Computex, em Taipei. “Em 2015, esperamos que nossa participação no mercado de computadores portáteis seja de mais de 50 por cento”.

Chips baseados em tecnologia ARM já são a base da maioria dos smartphones à venda atualmente, e seus processadores também podem ser encontrados na maioria dos celulares “comuns” no mercado.

A Intel, maior fabricante mundial de processadores, foi pega de surpresa pela súbita popularidade dos tablets, iniciada pelo iPad da Apple, e vem tentando recuperar o tempo perdido. Espera-se que a empresa discuta sua mais nova tentativa de entrar no mercado de smartphones, com um chip de codinome Medfield, ainda nesta semana durante a Computex.

As chances de sucesso da ARM no mercado de computadores portáteis aumentaram em janeiro quando o CEO da Microsoft, Steve Ballmer, disse que a próxima versão do sistema operacional Windows também estará disponível para sistemas equipados com processadores ARM. Isto é um reconhecimento da liderança da ARM no mercado de tablets, no qual a Microsoft também luta para obter sucesso.

Mas para manter a liderança e capitalizar seu atual sucesso, a ARM terá que continuar desenvolvendo processadores mais avançados. O próximo projeto da empresa, batizado de Cortex A15, promete um ganho de desempenho de 5 vezes sobre os processadores atualmente usados em smartphones enquanto mantém o mesmo consumo de energia, disse a empresa ao anunciar o projeto em setembro do ano passado.

A ARM já começou a licenciar o design do A15 aos fabricantes de chips, e os primeiros protótipos podem estar prontos no final deste ano, disse Brown. A produção em escala comercial provavelmente acontecerá ainda em 2012.

O A15 é atualmente baseado em um processo de produção de 32 ou 28 nanômetros. A medida define o tamanho do menor componente na superfície do chip, e um número menor denota um processo de fabricação mais avançado. Tipicamente, também significa que os processadores podem ser mais poderosos e consumir menos energia.

Trabalhando em conjunto com a IBM na tecnologia de produção de chips, a ARM já está planejando processadores mais avançados. “Estamos trabalhando em um processo de 20 nanômetros e já temos chips baseados nele em fase de testes há mais de um ano”, disse Brown. No início deste ano a ARM disse que sua parceria com a IBM seria extendida à tecnologia de produção na escala de 14 nanômetros.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail