Home > Notícias

Artigo: o que o OS X Mavericks significa para o futuro do rival Windows

Atualizações gratuitas do sistema operacional passam a fazer sentido à medida em que a Microsoft, assim como a Apple, passa a focar em aparelhos e serviços.

Brad Chacos, PCWorld EUA

04/11/2013 às 18h02

Foto:

Enquanto Craig Federighi, Vice-Presidente Sênior de Engenharia de Software na Apple, anunciava que o Mac OS X “Mavericks” (10.9) seria uma atualização gratuita uma imagem de uma caixa do Windows 8 apareceu na tela atrás dele, com o preço de US$ 199 em destaque. “Hoje vamos revolucionar os preços”, disse Federighi.

Mas espere um momento, Craig. Embora o novo “preço” seja uma boa mudança em relação ao custo (bastante razoável) dos upgrades passados do OS X, não é tão revolucionário quanto diz a Apple.

Sistemas operacionais para dispositivos móveis são gratuitos há anos, e muito antes do anúncio da Apple a Microsoft tornou o Windows 8.1 uma atualização gratuita para os usuários do Windows 8. Mas há mais do que preço na estratégia da Apple: o Mavericks pode acabar nos dando uma palhinha do futuro do Windows, agora que a Microsoft se reinventou como uma empresa focada em aparelhos e serviços.

Chega de retardatários

freeos_mavericks-580px.jpg
O logo do Mac OS X Mavericks

O OS X Mavericks é simplesmente evolucionário se você considerar as sutis mudanças e ajustes em comparação com o OS X Mountain Lion (10.8), a versão anterior do sistema operacional da Apple. O que é revolucionário é que a Apple está permitindo que todos os usuários, do OS X Snow Leopard (10.6, de 2009) em diante façam o upgrade para a mais nova versão sem custo algum.

A mudança para um sistema gratuito não é só sensacional, como também faz muito sentido. O foco da Apple é na venda de hardware, que atua como um portal para suas lojas de software. Seus sistemas operacionais existem para atrair usuários para o seu ecossistema. Estima-se que apenas o iTunes foi responsável por US$ 4 bilhões em renda apenas no último trimestre.

Tendo isto em mente, a maioria dos usuários de Mac disposta a pagar por um upgrade para o OS X Lion ou Mountain Lion provavelmente já fez isso. A mudança para o modelo gratuito garante que mesmo os retardatários que não teriam pago pelo Mavericks estarão rodando o software mais atual. Isto permite que os desenvolvedores criem apps otimizados especificamente para os recursos do Mavericks, em vez de limitar recursos para garantir a compatibilidade com versões anteriores do sistema. Enquanto isso, a promessa de atualizações gratuitas do sistema torna o Macs mais atraentes para os consumidores à procura de um novo computador.

freeos_bajarin-400px.jpg
O analista Ben Bajarin comenta o impacto do OS X Mavericks sobre os consumidores

Dispositivos, serviços e o preço de um sistema operacional

Ei, a Microsoft não mudou recentemente seu foco para se tornar uma empresa de aparelhos e serviços? Sim senhor. E neste novo papel ela tem mais incentivos para distribuir gratuitamente atualizações de seus sistemas operacionais e usá-los como um atrativo. Em vez de se concentrar apenas em vendas do sistema operacional, Ballmer e sua turma querem que você compre apps na Windows Store, assinaturas do SkyDrive, Xbox Live, Xbox Music Pass e Office 365, e use todos estes serviços em uma ampla gama de aparelhos da Microsoft, ou naqueles feitos por seus parceiros.

A parte sobre “parceiros” é importante.

A Apple está sendo um pouquinho desonesta ao dizer que o OS X Mavericks é completamente gratuito: você ainda precisa comprar um Mac para se qualificar para receber as atualizações gratuitas, e o verdadeiro custo do desenvolvimento do OS X está embutido no custo do hardware da empresa. Só está obscurecido porque você está comprando um pacote completo, em vez de apenas o software.

freeos_win81_caixa-580px.jpg
Se você não tem o Windows 8, o Windows 8.1 custa de R$ 410 a R$ 699

O mesmo é verdade quando você compra um desktop ou notebook com Windows. A vasta maioria dos computadores com o sistema da Microsoft é vendida aos consumidores na forma de máquina prontas com o sistema pré-instalado, produzidas por fabricantes (também chamados OEMs) como a Lenovo e a Dell. Eles compram licenças do Windows em massa e, junto com os clientes corporativos com licenças em grande volume, são responsáveis pela maioria dos lucros da Microsoft com o Windows.

Os únicos usuários que realmente precisam comprar o Windows são os entusiastas que montam seus próprios computadores, ou aqueles que estão fazendo a atualização a partir de uma versão mais antiga do sistema operacional. Considere isso como o custo de um componente. Você está comprando separadamente um item que normalmente é integrado ao custo de um computador.

Ao continuar a cobrar de integradores e entusiastas por licenças do Windows enquanto oferece um upgrade gratuito ao consumidores já existentes (com exceção dos usuários corporativos) a Microsoft pode ter o melhor de dois mundos. E a natureza gratuita do Windows 8.1 nos indica que a empresa já está rumando nesta direção.

Um ponto sem retorno

Mas se a Microsoft pode ganhar tanto quanto a Apple ao distribuir atualizações gratuitas de seu sistema operacional aos consumidores, porque o Windows 8.1 só está disponível aos que já adotaram o Windows 8? Um colega da MacWorld fez a seguinte comparação: o Mavericks é como se a Microsoft permitisse que todos os usuários do Windows XP ou mais recente fizessem uma atualização gratuita.

Mas isso não é totalmente verdade.

A Apple está oferecendo o upgrade gratuito para o Mavericks aos usuários do OS X Snow Leopard ou mais recente. Sim, isso representa três gerações do sistema operacional, assim como do XP para o Windows 8, mas o Snow Leopard foi lançado em 2009, o mesmo ano do Windows 7. O Windows XP foi lançado em 2001. 

O mundo do hardware mudou drasticamente na última década e meia, e dada a abordagem distante da Microsoft com o hardware dos PCs, oferecer o Windows 8.1 a todos os usuários é algo simplesmente irrealista do ponto de vista da compatibilidade. A Apple, por outro lado, controla o hardware dos Macs com punho de ferro, e o sofisticado hardware que produz é garantia de que mesmo componentes de 2009 funcionam muito bem hoje.

O OS X Snow Leopard também foi um ponto de ruptura para a Apple: foi a versão que eliminou o suporte a Macs rodando processadores baseados na arquitetura PowerPC.

freeos_xbox-580px.jpg
A Microsoft quer levar seus serviços (como o SkyDrive) e software (como o Skype)
para todos os seus aparelhos, e não apenas os PCs.

O Windows 8 pode ser uma linha divisória similar para a Microsoft. Embora os requisitos do hardware sejam praticamente os mesmos do Windows 7 e Vista, o Windows 8 exige alguns extras, como processadores com suporte a Physical Address Extensions (PAE), NX bit e extensões SMID de segunda geração e uma placa de vídeo compatível com DirectX 9. Coisas que ajudam a garantir que o Windows 8 se entenda bem com o Windows RT, Windows Phone e Xbox no mundo multiplataforma da Microsoft do futuro.

Todo mundo ganha um sistema grátis!

freeos_surface-580px.jpg
Aparelhos como o Surface são uma porta de entrada para o ecossistema da Microsoft

Migrar para um sistema de atualizações grátis do Windows 8 para os consumidores é simplesmente algo que faz sentido para a Microsoft, se você considerar seu novo foco em aparelhos e serviços e quão poucos usuários do dia-a-dia realmente pagam por uma atualização.

Eu ficaria chocado se a Microsoft continuasse neste caminho aberto por ela mesma, mas reinvindicado pela Apple. Graças à era da mobilidade, atualizações gratuitas de um sistema operacional podem ser uma parte real do futuro do desktop, à medida em que o software dá lugar aos serviços. Cruzem os dedos!

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail