Home > Notícias

Assistentes pessoais como o Siri chegarão aos Ultrabooks no fim do ano

Segundo Intel, nova geração de portáteis tornará possível fazer compras, consultar mapas e postar no Twitter usando apenas a voz.

Agam Shah, IDG News Service

11/09/2012 às 16h38

Foto:

Um executivo da Intel afirmou nesta terça-feira que a interação através de comandos de voz será um recurso encontrado nos Ultrabooks a partir do quarto trimestre deste ano. Dadi Perlmutter, Vice-Presidente e gerente geral do Intel Architecture Group, fez a afirmação durante o evento Intel Developer Forum (IDF), em San Francisco. As máquinas terão o software de reconhecimento de voz Dragon Assistant, da Nuance.

Com o novo recurso os usuários poderão consultar mapas, tocar música, procurar produtos ou postar mensagens em redes sociais como o Twitter usando apenas sua voz. Com isso os usuários serão poupados do “esforço” de ter de digitar ou clicar para executar as mesmas tarefas.

A tecnologia é similar ao Siri, assistente pessoal da Apple. Mas o Siri roda na nuvem e exige uma conexão constante à internet, enquando o software da Nuance roda nativamente nos próprios Ultrabooks, disse Perlmutter. Este recurso exige muito poder de processamento, e os novos processadores da família Intel Core são capazes de atender à demanda.

Este é o mais novo recurso adicionado pela Intel aos Ultrabooks, que estão em constante evolução e começaram como um simples conceito de notebook fino e leve. Alguns dos mais novos modelos, projetados para tirar proveito do Windows 8, tem telas sensíveis ao toque ou destacáveis, efetivamente se transformando em tablets. A Intel também pretende adicionar à plataforma o reconhecimento de gestos, como nos consoles de videogame mais recentes.

Um funcionário da Intel demonstrou o sistema de interação por voz durante a apresentação. O Ultrabook entendeu um comando para mostrar fotos de San Francisco, e exibiu em um navegador os resultados de uma busca por imagens no Google. A demonstração também usou a interação por voz para mostrar os resultados de uma busca por “óculos de sol” na Amazon. Também foi possível ditar uma mensagem a ser postada no Twitter, e tocar uma música em Hindi.

Segundo Perlmutter, em um ano o software será capaz de reconhecer múltiplos “sotaques”. Os processadores usados nos Ultrabooks foram ajustados para ter o melhor desempenho nesta tarefa.

A Intel está adicionando cada vez mais recursos dos tablets aos Ultrabooks, e os tornando mais flexíveis no uso, seja como tablets ou PCs de alto-desempenho. Perlmutter disse que os usuários querem mais possibilidades, e que com os Ultrabooks eles poderão ter o melhor dos tablets e dos PCs. Novos formatos para os Ultrabooks estão sendo desenvolvidos, e os resultados serão visíveis com a chegada da quarta geração que processadores Intel Core, de codinome Haswell, programada para o próximo ano.

A família Haswell foi projetada tendo os dispositivos móveis em mente, e irá oferecer melhor desempenho e melhores gráficos, ao mesmo tempo em que consome menos energia que os processadores Intel Core atuais, disse Perlmutter.

O executivo frisou o foco da Intel na mobilidade. A Intel está tentando manter seu domínio em um mercado de PCs em declínio, enquanto tenta acompanhar a líder ARM no mercado de smartphones e tablets. A ARM domina ambos, mas a Intel espera perturbar o mercado de tablets com os Ultrabooks.

“Não precisamos nos confinar a um formato específico”, disse Perlmutter. “As pessoas querem variedade no uso”.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail